A ditadura do STF só está no começo…


Essa semana o meio conservador foi surpreendido com a notícia de que o jornalista Oswaldo Estáquio teria ficado paraplégico após um acidente no banheiro em que tomava banho na penitenciária de Brasília. O jornalista, que foi preso após um inquérito inteiramente arbitrário por parte do STF, foi então levado para um hospital, onde mais tarde felizmente foi descreditada a possibilidade de sua paraplegia. No entanto, ele continua internado sob cuidados. Oswaldo poderia ter perdido o movimento das pernas, mas, ironicamente, seu acidente apenas mostra o quanto nossa democracia está aleijada quando limita o direito de ir e vir de um cidadão de bem apenas porque este critica ministros do Supremo.

Desde o início do governo Bolsonaro muitos acreditavam que seu principal inimigo seria a esquerda. Contudo, a esquerda continua desmoralizada. Outros criam que o inimigo de Bolsonaro estaria no Congresso corrupto. Entretanto, por pior e mais ladrões que sejam nossos representantes, não partiu deles os maiores perigos para o nosso país nos últimos anos. E nem mesmo a imprensa, que se esforça diariamente para achar qualquer mácula possível contra o governo conseguiu causar danos ao presidente. Muito pelo contrário. A imprensa nunca esteve tão descredibilizada.

Todavia, o verdadeiro inimigo do governo se mostrou no autoritarismo do STF. Um inimigo imprevisível ao qual o povo brasileiro não possui instrumentos constitucionais para combater. Ao tentar protestar contra os arroubos do STF, muitos brasileiros honestos foram injustamente presos e até hoje encontram-se abandonados. A mesma direita pela qual lutaram é a que se cala perante sua situação de judicialização. É nesse contexto que muitos apoiadores do presidente cobram dele uma atitude mais enérgica contra o STF. No entanto, aparentemente não há nada que ele possa fazer quanto a isso, pois se pudesse, já teria feito.

Essa semana essa celeuma gerou um evento vergonhoso. O jornalista Allan dos Santos, indignado com a situação de Oswaldo Estáquio, cobrou uma atitude do presidente e acabou sendo bloqueado pelo seu filho Carlos Bolsonaro. O que se seguiu a isso foi uma manhã repleta de ataques a Allan dos Santos por parte de apoiadores mais aguerridos do presidente. De um dia para o outro, devido a uma crítica, que pode sim ter sido desmedida, apaixonada e até equivocada, Allan foi defenestrado pelos mesmos direitistas que sempre defendeu. Tal evento e divisão dentro do seio da direita jamais foi vista na esquerda, que mesmo nos momentos mais adversos do governo Dilma, sempre ficou unida.

O que parece é que o STF está conseguindo minar as bases da militância conservadora. Ao expor militantes a processos judiciais, uma parte dos conservadores se sentem perseguidos, e pior que isso, abandonados pelos seus demais, sentindo-se massa de manobra e vítimas de uma imensa injustiça. Nesse contexto, é preciso ter maturidade para entender duas coisas: a impotência do presidente em mudar essa situação e indignação real – porém impensada – de alguns que se sentem traídos pelo presidente.

De qualquer forma, ainda que alguns possam reclamar da inação do presidente, uma coisa é certa: se o STF está avançando dessa forma contra os conservadores hoje, imagine o que os ministros do Supremo não poderão fazer no futuro caso a esquerda volte ao poder. Possivelmente as mesmas injustiças que hoje Oswaldo esteja sofrendo possam nos assombrar amanhã. Por isso, se a situação não está boa agora, é importante que nos unamos para que não fique pior no futuro.

Um comentário

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s