Não cabe usarmos clichês como “tragédia anunciada” ou “descaso das autoridades” para descrever o que aconteceu. A verdade é uma só. A cultura do Brasil estava toda, inteira, contida dentro do Palácio da Quinta da Boa Vista, que ontem, foi palco de um incêndio que o destruiu completamente. Não sobrou nada. Tudo foi destruído. Tudo, absolutamente tudo foi entregue às chamas, que impiedosamente não deixaram nada para ser salvo. Repito. Tudo, tudo foi queimado. Em outras palavras, a história do Brasil acabou.

As chamas começaram por cima e foram avançando pouco a pouco, entrando cômodo a cômodo, destruindo lembranças, memórias, registros, documentos, fósseis, etc. Itens de valor inestimado não só para o Brasil mas para toda a humanidade foram perdidos para sempre. Tudo perdido.

Não há como reaver tal prejuízo ao patrimônio histórico brasileiro e da humanidade, nem tampouco reconstituir o museu. Estima-se que um terço dos fósseis de pterodáctilos simplesmente ontem foram consumidos. Só sobraram as cinzas, já carbonizadas pelas temperaturas altíssimas a que foram submetidas.

Os bombeiros, ao chegarem no lugar do incêndio, ainda tentaram apagar o fogo, mas não havia bombas para usarem a água do lago da Quinta da Boa Vista. Só restou-lhes cruzarem os braços e assistirem o prédio parar de queimar.

Hoje, o cidadão de bem foi pego de surpresa com essa notícia, mas a verdade é que a maioria não está nem aí. A maioria dos brasileiros além de nunca ter sequer ido nesse — ou em qualquer outro — museu nem sequer sabia que esse museu existia. O dia de hoje foi como outro qualquer para o brasileiro comum, que está muito mais preocupado com a rodada do Brasileirão. A verdade é que o brasileiro não está nem ai pra sua própria história.

Nosso patrimônio histórico e cultural se perdeu para sempre e a maioria do nosso povo está tocando um sonoro “foda-se”. É isso. Nosso povo odeia o conhecimento e por isso elege políticos ainda mais ignorantes e despreparados para cargos públicos — e foi justamente esse descaso das autoridades o principal responsável por essa tragédia anunciada. Tanto é que agora veremos muitos políticos fingindo que estão tristes com o ocorrido, mas o que importa mesmo para eles é continuar roubando o povo o máximo possível. Afinal, parece que nesse país há uma competição infinita entre os políticos para ver quem consegue roubar mais.

Enfim, Dom Pedro teria desgosto em ver o que o Brasil se tornou. Nosso país, além de negligenciar seu passado, caminha a passos largo para não ter futuro algum. Até mesmo a carta aonde foi assinada a Lei Áurea foi destruída, e ainda que isso não implique que a escravidão voltará, isso é um sinal de que o Brasil do passado não está resistindo ao Brasil do presente.

O Brasil morreu.

Anúncios