Nos últimos dias a internet veio a baixo com a viralização do famigerado vídeo “Quanto custa o seu outfit?”. Ignorante como sou, imaginei que outfit era algum utensílio que estava na moda – mas não. Tratava-se de quanto custa no total todas as peças do seu vestuário.

Beleza. Assisti o vídeo e não pude deixar de ficar horrorizado com a futilidade e materialismo que nele era mostrado. Num ponto alto do vídeo, uma pessoa quantifica as unidades monetárias que “teria gastado” não em reais, mas em “dól” – um substitutivo para dólar, e como tal moeda vale 4 reais, quantificar as coisas em dólar é um ostentação ainda maior.

Mas nada superou o notável “gordinho do outfit”, um menino, de uns, sei lá, 13 anos no máximo, com bochechas rosadas e uma voz diferenciada. O tal gordinho ostentava no seu vídeo um outfit de 39 “K” – 39 mil reais. E após ostentar seus gastos fez questão de fazer uma vergonhosa dancinha que foi o requinte de surrealismo que faltava para o vídeo parecer ainda mais nonsense.

Após o lançamento do vídeo, procurei o tal gordinho nas redes sociais. E o que achei me chamou atenção. Seu instagram – https://www.instagram.com/gian.tancredo/ – tinha 9 fotos e todas novas – a partir de maio, mês em que o vídeo foi publicado. Hum, estranho, não? Hoje em dia todo mundo tem insta. E se a pessoa ostenta na vida real, porque não ostenta nas redes sociais? Depois vi que ele morava no Paraíso, que não é lá um bairro onde moram milionários.

Por último, procurei ver o preço dos itens que o gordinho ostentava. Com exceção do relógio Tagheuer de 10 mil que realmente possui esse preço – e deve ter sido um presente do papai -, muitos dos itens que as pessoas do vídeo alegam custar uma fortuna de “dóls” e “k” podem ser achados no mercado livre ou no ebay por 20 reais, como é o caso do cinto da offwhite – que por sinal, mais parece uma fita métrica.

Ao que tudo indica, os outfits são naturalmente inflados, nada garante que os itens sejam verdadeiros e que tudo que assistimos não passaria de uma ação de marketing muito bem orquestrada por alguma agência com o intuito de popularizar marcas de streetwear no Brasil num momento em que o país passa por uma crise e a procura por itens como esses não deve estar no seu ápice. Para me deixar ainda mais certo de que este pode ser o caminho, percebi que o vídeo original -https://www.youtube.com/watch?v=-I_RABrD-E8 – que deu origem ao buzz saiu do ar sem nenhuma explicação e sem deixar rastros, o que dá ainda mais margem para crermos que ele foi feito apenas realmente com o intuito de viralizar.

Por fim, não posso deixar de notar que o que essa coqueluche em torno do gordinho não se trata do QUÃO ALTO são os valores que ele gasta para se vestir, mas sim do QUÃO BAIXO é essa ode o materialismo do qual ele parece ser só mais um garoto propaganda.

Anúncios