Bomba! Possível homossexual enrustido favorito para ser presidente da França


Olá amiguinhxs!

É isso mesmo que vocês leram no título gente. Parece que a terra do vinho e do baguete está prestes a eleger – isso mesmo – um possível homossexual. Mas como a situação chegou a esse ponto? – você pode perguntar.

Pois bem. Como quase ninguém sabe, existe uma onda de populismo varrendo a Europa depois da “vitória” de Trump e do Brexit. Candidatos populistinhas têm surfado nessa onda, mas como temos apostado aqui, isso está mais pra marolinha que pra tsunami.

A populistinha da vez

Na França, a candidata populista endeusada pela “direita tupiniquim” e tida como de extrema-direita pela imprensa é a gayzista, abortista, protecionista, islamofóbica e eurocética Marine Le Pen. Sim, o fato dela não gostar muito do pessoal da “religião da paz” já é o suficiente para jogá-la no rótulo demoníaco da extrema-direita.

Aposta arriscada

Nós do blog, num afã irracional de defender qualquer coisa que se pareça com aquilo que acreditamos ser de “direita”, de pronto rejeitamos essa arrombada da Le Pen e nos apaixonamos pelas promessas economicamente liberais de François Fillion, candidato do partido Republicano. Fizemos até um infeliz post com uma análise tão densa quanto errônea. Mas o tempo mostrou que apostar na vitória Fillion esse ano é como fazer sexo sem camisinha com uma travesti de rua. Tratou-se de uma aposta perigosa.

Quadro da ereição

Resumindo muito, existem 4 candidatos na França: Marine Le Pen, de extrema-direita, com 25% de intenções de voto; Mechelon, de extrema-esquerda, com 14%; Fillion, de centro-direita, com 17% e com 25% e favorito para ser eleito já em Maio o centro-esquerdopata Emanuel Macron – ex-ministro do atual presidente e destruidor da França, o socialista François Hollande.

Depois que a candidatura de Fillion foi destruída por um escândalo de corrupção, Macron tem aparecido como alternativa racional contra o populismo nacionalista de Marine Le Pen. Tudo indica que ambos irão para o segundo-turno e que os eleitores de Fillion e Mechelon optarão pelo efeminado Macron.

Um presidente gay?

Mas por que eu mencionei que Macron seria adepto do homossexualismo no título? Isso tem alguma importância? Não, não tem muita importância. Essas “acusações” vêm brotando da internet muito em virtude dele, que é um cara jovem, ser casado com uma mulher 20 anos mais velha, com uma aparência arrasada, totalmente derrubada. Fica evidente que se trata de um casamento por interesse, em virtude do dinheirinho dela.

Soma-se a isso a amizade íntima que Macron possui com seu assessor, o bonito e tesudo Mathieu Gallet. Dizem as más línguas que Macron esconde por trás de seu casamento uma “vida dupla”, onde no segredo de sua intimidade, possui um tórrido romance homossexual com esse tesudíssimo assessor.

Mas eu, que sempre sou acusado de ser homofóbico – vejam só, logo eu que tenho tantos amigos travestis -, dessa vez irei defender o efeminado e possível homossexual, apesar dele ser um esquerdopata e eu um radical de extrema-direita. O fato dele dar o cu em nada piora – ou melhora – sua plataforma política, sendo irrelevante para o jogo político. Além do mais, do jeito que conhecemos a fama de moderninha da França, é presumível que a maioria dos eleitores franceses já tenham tido uma experiência homossexual, e que isso acabe inclusive ajudando Macron a ser eleito, ainda que, de fato, ele possa ser mesmo um heterossexual para surpresa geral.

Anúncios

2 comentários

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s