O nazismo era de direita ou de esquerda?


Olá amigos!

Como bem sabemos, a história é sempre contada pelos vencedores. No Brasil, principalmente após o período da Ditadura Militar (1964-1985), enquanto os militares tecnocratas e positivistas massacravam a esquerda armada, a esquerda tomou conta dos meios de ação cultural. Ao mesmo tempo em que a esquerda terrorista era cercada no Araguaia esta mesma esquerda tomava conta das redações de jornais, do meio artístico e das universidades, possibilitando a formação de uma elite intelectual formada por jornalistas. historiadores, filósofos, psicólogos e sociólogos que iriam traduzir fenômenos e acontecimentos históricos com o pior dos vieses de esquerda. Em função dessa doutrinação esquerdista tão notória, afirmar que o nazismo seja de direita é tratado como verdade axiomática enquanto que simplesmente ventilar a mera possibilidade que o nazismo possa estar à esquerda é tomado como uma grande novidade exotérica.

1- Depende do ponto de vista: liberalismo

Segundo o liberal Frederick Hayek, famoso pelo seu best seller O Caminho da Servidão, a extrema-direita seria o anarquismo, a total inexistência do Estado e total livre ação dos indivíduos, ao mesmo tempo que a extrema-direita seria a existência unipresente do Estado na vida das pessoas, limitando a individualidade em prol do coletivo. Nesse sentido, quanto maior o autoritarismo e totalitarismo de um regime, mais próximo ele estaria da esquerda. Essa visão tem alguns problemas, como veremos adiante, mas por ela podemos perceber que se analisarmos o espectro político por um prisma mais liberal, veremos que o nazismo tem muito mais a ver com o comunismo pelo seu caráter autoritário do que imaginam.

2- Depende do ponto de vista: conservadorismo

Se olharmos pelo prisma conservador, que preza pela conservação da instituições, o regime nazista não poderia ser menos conservador. Era em si um regime revolucionário que queria moldar a sociedade com base num ideal pervertido. O conservadorismo é muito baseado na ideia de tradição, a de que, como há na nossa história mais mortos do que vivos, devemos respeitar os aprendizados da tradição para não repetirmos os erros cometidos pelos nossos antecipados. Um regime autoritário, como o nazista, mesmo que muitas vezes travestindo um suposta defesa da família, não passava de um engodo para o enaltecimento da raça alemã, a qual eles tinham interesse em propagar pelos territórios do seu chamado “espaço vital”.

3- Depende do ponto de vista: capitalismo

Qualquer estudioso do nazismo verá que ele é na prática a junção de nacionalismo com socialismo. E se analisarmos a fundo a base do nazismo não é o nacionalismo alemão. O cerne do nazismo é o socialismo e o seu acidente é seu caráter nacionalista. Vemos isso a medida que, a atacar os “judeus”, o que os nazistas estavam fazendo era atacar o capitalismo da época, em prol de um socialismo que beneficiasse ao “povo alemão”. Hitler tinha profunda ogeriza pelo capitalismo, tendo expressado essa opinião por diversas vezes, inclusive quando disse que colocariam o empresariado de joelhos. No nazismo havia uma terceirização da propriedade privada. Por mais que em tese os agentes tivessem a posse dos meios de produção, era o Estado que determinava o volume produzido, os fornecedores e os compradores das mercadorias, mostrando que, na prática, a ação do Estado era total e que a livre iniciativa de fato estava de joelhos. O alto empresariado da época estava todo atrelado ao regime, numa espécie de capitalismo de compadrio, os nazistas defendiam a reforma agrária, demonizavam o lucro e havia um rigoroso congelamento salarial que durou de 1934 a 1945. Se isso não é socialismo, eu não sei o que é.

4- Ah, mas Hitler matava comunistas

Sim, e daí? Quem matou mais comunistas que Stálin? E por isso vamos dizer que Stalin não é comunista? E digo mais, matar por matar, Hitler também matou milhares de nazistas, como exemplificado na noite das Facas Longas, onde ele retirou de campo toda e qualquer oposição que lhe pudesse causar perigo. Todo o regime revolucionário, ao tomar o poder, faz uso da violência para extirpar parte dos seus para que possa então dar início a sua atividade revolucionária sem ter o dissencso interno.

5- Características antagônicas

O partido nazista, como vimos, era um regime baseado na raça, em ideais eugênicos, pró-aborto, anti-armas, nacionalista, anti-globalista, antissemita, coletivista, socialista, protecionista, burocratizado, autoritário. Qual é o exato oposto disso? Seria um partido que defendesse a liberdade, o individualismo, o livre-comércio, a liberdade de crença, que defendesse Israel, que defendesse a posse de armas, que lutasse em prol da vida desde a concepção, que fosse a favor de um Estado Mínimo e de mínima regulamentações, que visse a imigração como algo benéfico e que fosse oposto a qualquer forma de autoritarismo. Que partido mais exemplifica a oposição ao nazismo que o Partido Republicano dos EUA sob o comando de Ronald Reagan? Logo, vemos que quando colocam o nazismo na extrema-direita o que estão tentando fazer é difamar a direita, já que, como pudemos ver nos EUA, conforme o Partido Republicano foi se radicalizando, o que aconteceu é que ele ficou ainda mais extremista na defesa das liberdades individuais, como defende o Tea Party, e não mais próximo de um regime autoritário.

6- Anacronismo

Votos Weimar
No gráfico, o melhor argumento daqueles que dizem que o nazismo é de direita, uma vez que percebemos que o SPD+KDP, partidos de esquerda da época, mantiveram suas votações intactas com a ascensão do partido nazista, enquanto que foi o partido conservador que foi quem perdeu votos para o partido nazista. Isso significaria que o eleitorado que os nazistas conquistaram era um eleitorado de direita, mas não implicaria na conclusão que o partido nazista fosse de direita só porque seus eleitores o fossem. Daí a percepção de muitos, na época, de que se tratasse de um movimento de direita.

Pra terminar esse texto com o mínimo de honestidade intelectual, é necessário fazer algumas ressalvas importantes. Tudo no ponto de vista histórico deve ser analisado sob o contexto em que estava inserido na sua época. Nesse sentido, de fato há no nazismo uma confusão de características, que ora o coloca a direita, ora o coloca a esquerda. Muitos dos ideais comunistas eram odiados pelos nazistas em bom tom e devemos deixar isso bem claro. A visão de mundo que o comunismo tinha era de levar a classe proletária ao poder, já os nazista queriam a hegemonia não de uma classe, mas de uma raça, que no caso era a “raça” alemã – e aqui não me refiro a raça dos pastores alemães. Portanto, se analisarmos alguns aspectos específicos do nazismo por alguns prismas, podemos concluir que seja de esquerda para aquilo que a esquerda significava naqueles dias e naquele contexto, se analisados outros aspectos, concluiremos que estava mais alinhado a direita.

Para termos uma ideia disso, basta observarmos como se alinham os grupos neo-nazistas hoje em dia. Se o nazismo é de extrema-esquerda, porque vemos tais grupos neo-nazistas declarando lealdade a Donald Trump e aos nacionalistas da extrema-direita na Europa? Isso se dá porque aquilo que chamamos de direita pouco a pouco se afasta de ideais conservadores e economicamente liberais, tão propagados por Reagan e Thatcher, para mergulhar numa defesa destemperada de nacionalismo nativista anti-imigração, protecionismo, populismo, anti-globalismo, e por consequência não intencional, anti-globalização, sintomas que já vimos parecidos na Alemanha dos anos 30. É por isso que não vimos a Ku Kux Klan fazer uma moção de apoio a Mitt Romney em 2012 mas vimos todo o ensandecimento da KKK em 2016 com Donald Trump, pois ao usar uma retórica despudorada e nacionalista, ele animou os ânimos desses grupos marginalizados até então pelo partido republicano, e que agora compõe a ALT RIGHT.

No mundo inteiro, basta perguntar a um neo-nazista se ele se considera de esquerda e verá que eles se consideram de direita. E verá como eles desprezam nós, conservadores, tal como Hitler perseguiu os conservadores de sua época, mas não os verão dizendo que são de esquerda, já que alegam abominar a esquerda. Isso nos leva a concluir que o nazismo é de fato um tema que nos traz aos extremos, mais especificadamente a extrema confusão.

Carecas do Brasil, em apoio a Jair Bolsonaro em 2010, no vão do MASP
Carecas do Brasil, em apoio a Jair Bolsonaro em 2010, no vão do MASP

 

 

 

 

Anúncios

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s