Jesus era socialista, comunista ou de esquerda?


Olá amiguinhos!

Vira e mexe nos deparamos com religiosos que querem colocar Jesus como garoto propaganda de alguma ideologia política. Não raras as vezes, Jesus é endeusado como precursor do socialismo e inimigo feroz do capitalismo.

Para analisarmos bem essa ideia primeiro precisamos explicar algumas coisas. A primeira delas é denunciar que os calhordas da Teologia da Libertação – católixos – ou da Missao Integral – evanjegues – fazem uso de um recurso chamado anacronismo. Anacronismo consiste em atribuir a uma época ou a um personagem ideias e sentimentos que são de outra época. Logo, como tanto socialismo como capitalismo são conceitos que só foram ser inventados milênios após a morte de Jesus, dizer que ele era socialista é o mesmo que dizer que Jesus era funkeiro.

Até mesmo alinhar Jesus com esquerda ou direita é algo muito inapropriado, uma vez que esse conceito de dualidade só foi criado já na época da revolução francesa e tem estado em profunda metamorfose desde então.

Agora vamos entrar um pouco dentro do contexto da época de Jesus. Quando Jesus nasceu, a Judeia estava sob ocupação romana. Havia na época 4 correntes bastante importantes para ideologia daquela época: os fariseus, saduceus, essênios e zelotas. Jesus não se alinhou a nenhuma dessas correntes, sempre parecendo estar acima delas, mas nem por isso poderíamos compará-lo a um “isentão” dos nossos dias. Jesus desafiou o pensamento dominante dos seus dias, desconstruindo os filósofos gregos e dando uma nova tradução aquilo que os antigos profetas proferiram.

O zelotas eram aqueles que queriam um levante armado contra os romanos, já os saduceus eram os judeus conservadores que apoiavam o governo de Herodes. Os essênios eram aqueles que se excluíam da sociedade por achá-la corrupta, enquanto que os fariseus eram a elite religiosa e intelectual dominante da época. Jesus nunca adentrou a nenhuma das ideologias de sua época pelo simples motivo de que o seu Reino não era desse mundo. O que ele quis nunca foi fazer um mundo melhor, como é o lema de todas as ideologias que mataram milhões de pessoas; o que Jesus veio fazer aqui foi levar as pessoas para um mundo melhor.

Existem, é claro, alguns aspectos naquilo que Jesus ensinou que podem ser considerados de esquerda ou de direita. Por exemplo, o cristianismo parte da premissa do caráter falho da natureza humana, algo que encontra eco no ceticismo dos conservadores em relação a ideologias utópicas. O socialismo diz que todos devem ter iguais, já o cristianismo diz que ninguém pode ter faltando. Pode parecer a mesma coisa, mas não é. Enquanto que Jesus defendeu que as pessoas fizessem o bem de forma voluntária, como agentes individuais em prol do Reino de Deus, o socialismo usa a força do Estado para forçar as pessoas a entregarem parte do trabalho delas de forma coercitiva para que uma parte dessa expropriação, após muitos desvios, termine nas mãos de algum beneficiário de um programa social estatal, que não será grato a quem trabalhou para custear seu benefício social mas agradecerá ao Estado em forma de votos vitalícios.

A bíblia quando diz para não roubarmos ou não cobiçarmos as coisas do próximo faz uma clara alusão a ideia de propriedade privada, mas isso não implica em dizer que ela seja um panfleto capitalista. O capitalismo só surgiu séculos depois de sua feitura, após o advento da revolução industrial. O que havia nos tempos de Jesus era uma forma muito rudimentar de mercantilismo, muito mesmo. Pra ser mais exato, até o mercantilismo só veio a existir num outro momento histórico, após o fim do feudalismo.

Quando Jesus disse que era mais fácil um camelo entrar por uma agulha que um rico no Reino dos Céus, ele estava alertando para o fato de que o amor ao dinheiro poderia afastar as pessoas do caminho correto em virtude da cobiça individualista de acumular riquezas nesse mundo perene. Quando disse para que o jovem rico desse tudo aos pobres, ele mostrou como a nossa vida terrena não pode ser a busca do dinheiro como fim em si mesmo, mas sim o dinheiro deveria ser um instrumento para a prática do bem. Dessa forma, Jesus condenou o individualismo extremo que muitas pessoas na direita atual teimam em defender como altamente moral.

Portanto, desconfie de quem usa a figura de Cristo para arrebanhar votos ou ganhar corações e mentes para uma ideologia específica. Jesus está muito acima das ideologias dos nossos tempos. Até porque, na prática, ele já está no Reino dos Céus.

Anúncios

2 comentários

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s