Morre Fidel Castro! É festa no inferno?


Olá amiguinhos!

Seria muito fácil pra mim me alegrar com a morte de um crápula, de um ser humano tão baixo e asqueroso como Fidel Castro, mas vou tentar comentar de forma isenta e ponderada.

Eu, como bom jogador de Tropico, sempre tive um fascínio por Cuba. Certa vez conheci uma cubana que estava aqui no Brasil graças aos Mais Médicos. Feia como o demônio, ela queria muito me dar, mas meu interesse com ela era tão somente que ela me contasse como era a vida em Cuba, coisa na qual obtive sucesso.

O satânico e cruel Fidel Castro, que talvez já esteja fritando no colo do capeta, provido de uma mente doentia e perturbada, foi muito exitoso na sua Revolução. Através de uma guerrilha de poucos homens tomou o poder de um cruel ditador, Fugêncio Batista, para então torna-se um ditador ainda mais escroto, que posteriormente aderiu ao socialismo.

Cuba com Fidel tornou-se então uma ilha-prisão que gira em volta do turismo e que também sobrevive às custas da caridade de países ideologicamente amigos, que lhes oferecem petróleo e outros produtos que eles não tem condições de comprar. Para todos os efeitos, Cuba é como um mendigo que se vangloria do seu estado e o promove ao resto do mundo.

O que mais me chama atenção é como Castro manteve o poder de forma soberana. Reprimiu seu povo. Matou homossexuais. Expulsou e prendeu toda e qualquer voz dissidente. Transformou o país num estado ateu que perseguiu religiões. Destruiu a economia do próprio país e ainda assim o povo que ficou na ilha o apoia – sim, todos os dissidentes já foram pra Miami.

Caso houvessem eleições justas em Cuba, Fidel nunca teria perdido uma eleição. Isso porque ele foi bem sucedido na arte de adestrar e doutrinar seu próprio povo, mostrando que a miséria e o pauperismo não são suficientes para derrubar um regime quando as bases culturais são hegemonicamente dominadas pelo partidão.

Nos últimos tempos, Fidel virou uma figura com a visão de mundo congelada no passado, e que ostentava ridiculamente jogos de roupas da Adidas, o que destoavam completamente do seu discurso esquerdopata.

Muitos sempre acreditaram que o regime socialista de Castro não resistiria a morte de Fidel. Disseram o mesmo quando Chaves morreu e até hoje a Venezuela agoniza nas mãos do Maduro. Sendo assim, Cuba não tem nenhuma previsão de sair das mãos do socialismo. Pouco a pouco, os cubanos abrirão o mercado do país, assim como fizeram os chineses, mas mantendo o socialismo hegemônico no sistema político.

No final das contas, Cuba, antes o país rico do Caribe, hoje um país favelado, poderia ser tão rico como seu vizinho dominado pelos EUA, Porto Rico, mas pela sua insistência em implantar a miséria como meta a ser seguida, continuará dividindo a pobreza em partes iguais entre todos os seus cidadãos.

Dessa forma, apenas nos resta chegar a nossa última conclusão. Só existe uma coisa é certa: a história não absolverá Fidel Castro.

1 comentário Adicione o seu

  1. mariel disse:

    Acho que é festa no céu e no inferno. Hoje ninguém dorme

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s