Olá amiguinhos!

Vou resumir bastante.

Geddel é um ministro do governo Temer, digo, era.

Calero era um ministro da cultura do Temer.

Geddel comprou um apartamento na planta de frente pra praia em Salvador e pediu pro Calero intermediar o fim do embargo da obra. Calero se reuniu com a Polícia Federal caguetou todo mundo, e inclusive teria um áudio do próprio Temer fazendo tráfico de influência para ajudar seu migs Geddel. Depois que tudo isso caiu na mídia, Geddel se demitiu e agora já há quem peça o impeachment de Temer.

Será que Temer será impitimado e entrará nos anais da história pela porta de trás?

Não, digo porquê.

1

Digamos que a tal escuta caia nas mãos da Polícia Federal – já está com ela, eu acho -, o que aconteceria? Muito barulho na mídia esquerdista e dos loucos ensandecidos que pedem intervenção militar, e mais nada. Não há materialidade, uma vez que órgão regulador responsável pelo embargo do prédio não sustou sua posição após a “pressão” de Temer.

2

Mas digamos que fosse aberto um processo de impeachment – coisa que o PT e o PSOL uma hora tentarão fazer. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, jamais acolheria o pedido.

3

Mas digamos que Rodrigo Maia seja sequestrado, esquartejado e morto, sendo assim substituído por alguém que acolha o pedido, seria formada uma comissão mista que analisaria o pedido e não daria continuidade ao processo, seja por falta de materialidade, seja porque Temer ainda conta com apoio partidário suficiente para lotear a comissão de seus acólitos.

4

Mas digamos que surjam novas provas, cabais, contra Temer, que façam o processo de impeachment andar. Ainda assim, precisaríamos de mais de 66% das duas casas para impitimá-lo. Levando em consideração que temer conta com apoio vasto no Congresso, os deputados não mudariam suas mentes sem que fossem pressionados pelo clamor popular.

5

Tudo bem. Se o povo fosse para as ruas em massa em todas as capitais, aí sim, o Temer poderia cair. Porém, não parece esse o caso. Existe uma fadiga na população após anos de protestos. Além disso, por mais que Temer seja um porco com passado esquerdista, não vejo a direita saindo às ruas pra pedir sua saída – com exceção dos loucos intervencionistas. Já a esquerda está enfraquecida, não enche nenhum fusquinha. Não foram capazes de segurar uma presidente, e não será agora que conseguirão derrubar um.

Resumindo, se eu fosse o Temer não teria o que temer..

 

 

 

 

Anúncios