Olá bípedes.

Em primeiro lugar, vocês se lembram que eu, de forma bem presunçosa, disse que o Bolsonaro ia vencer no Rio? Se as pesquisas estiverem corretas, ele não vai nem pro segundo turno. Assim como tinha previsto, Crivella ia se beneficiar do campo dividido e do pouco tempo de campanha, e  irá ao segundo turno. Agora, com quem? Ninguém sabe. Pode ser com o Freixo, com o Bolsonaro ou com o espancador de mulher aparentemente homossexual enrustido Pedro Paulo. Se fosse hoje, infelizmente eu apostaria no Freixo, porque os esquerdosos podem fazer voto útil para levá-lo para o segundo turno, já que ele, Jandirão, e Molão somam mais de 20 pontos.

Olhando as pesquisas no Rio, é pra desanimar. Bolsonaro, mesmo que fosse pro segundo turno, teria um desafio enorme pra tirar o Bispo do caminho da prefeitura. Eu prefiro crer que essa pesquisa não reflete a realidade. Se refletir, Bolsonaro é carta fora do baralho, e como havia avisado, o espancador de mulheres pode aparecer de surpresa no segundo turno.

Lendo a pesquisa com mais cuidado, percebe-se que nos setores mais pobres e mais evangélicos, Bolsonaro perdeu terreno para Crivella e o espancador. A falta de recursos para fazer campanha nas periferias o deixa apenas tendo como eleitor-alvo aqueles que se identificam como direitistas. E o eleitor no Rio não é nem majoritariamente ideológico, nem de direita. Mais uma previsão errada saindo do forno já, já.

Primeiro Turno

Celso Russomanno (PRB): 26%
Marta (PMDB): 21%
João Doria (PSDB): 16%
Fernando Haddad (PT): 9%
Luiza Erundina (PSOL): 7%
Major Olimpio (SD): 2%
Levy Fidelix (PRTB): 1%
João Bico (PSDC): 1%
Ricardo Young (REDE): 0%
Altino (PSTU): 0%
Henrique Áreas (PCO): 0%

Segundo Turno

O Datafolha também simulou dez cenários de segundo turno. São eles:

– Celso Russomanno (PRB) – 52%
– João Doria (PSDB) – 28%
– Branco/nulo – 18%
– Não sabe – 3%
(pesquisa anterior: Russomanno 63% x 16% Doria)

– Celso Russomanno (PRB) – 56%
– Fernando Haddad (PT) – 25%
– Branco/nulo – 17%
– Não sabe – 2%
(pesquisa anterior: Russomanno 60% x 21% Haddad)

– Celso Russomanno (PRB) – 56%
– Luiza Erundina (PSOL) – 27%
– Branco/nulo – 15%
– Não sabe – 2%
(pesquisa anterior: Russomanno 56% x 29% Erundina)

Celso Russomanno (PRB) – 45%
– Marta (PMDB) – 38%
– Branco/nulo – 15%
– Não sabe – 2%
(pesquisa anterior: Russomanno 51% x 32% Doria)

João Doria (PSDB) – 45%
– Fernando Haddad (PT) – 30%
– Branco/nulo – 22%
– Não sabe – 4%
(pesquisa anterior: Doria 33% x 35% Haddad)

– Marta (PMDB) – 48%
– João Doria (PSDB) – 33%
– Branco/nulo – 15%
– Não sabe – 3%
(pesquisa anterior: Marta 50% x 25% Doria)

– Marta (PMDB) – 51%
Fernando Haddad (PT) – 23%
– Branco/nulo – 24%
– Não sabe – 2%
(pesquisa anterior: Marta 47% x 24% Haddad)

Luiza Erundina (PSOL) – 39%
– João Doria (PSDB) – 38%
– Branco/nulo – 20%
– Não sabe – 3%
(pesquisa anterior: Erundina 49% x 24% Doria)

– Marta (PMDB) – 50%
– Luiza Erundina (PSOL) – 27%
– Branco/nulo – 21%
– Não sabe – 2%
(pesquisa anterior: Marta 41% x 27% Erundina)

– Luiza Erundina (PSOL) – 44%
– Fernando Haddad (PT) – 28%
– Branco/nulo – 26%
– Não sabe – 3%

Em São Paulo, a situação é ainda mais desesperadora. Russomano está em primeiro lugar, mas caindo. Marta aparece em segundo e o engomadinho João Dória, o Donald Trump paulistano, está em terceiro, e provavelmente estará no segundo turno. O Dória é o meu candidato. Parece-me preparado, no entanto nas simulações de segundo turno ele aparece muito atrás. Ao que tudo indica, seu nome ainda não é muito conhecido entre alguns setores da população.

Uma vez no segundo turno, contra Marta ou Russomano, Dória teria um desafio gigante pela frente. Sua falta de carisma é gritante. Por mais que meu coração queira crer que ele vencerá, minha mente diz que ele perderá pra qualquer um dos outros dois esquerdopatas, Russomano ou Marta.

Anúncios