Por onde anda o “Morre Diabo”?


Olá amigxs!

Recordar é viver. E como poderíamos nos esquecer de um dos memes mais marcantes da internet tupiniquim, o “Morre Diabo”? Eu não sei bem qual foi a história, mas parece que alguém havia matado e estuprado a própria mãe, ou matado e estuprado, ou então estuprado, e só então matado, bem, eu não sei o que aconteceu, mas esse criminoso deu uma entrevista épica a Bandeirantes na qual proferiu frase que vieram a se tornar memes antológicos.

“Eu tenho direito de ficar calado. Não quero falar com Bandeirantes.”

“Eu gosto da câmera. O microfone pra mim é tudo”

“Não interessa pra você, palhaço”

“Eu quero que você se foda! Seu filho de uma puta!”

“Tô falando, não tô falando?”

“Então morre diabo!”

 “Gravou então. Vocês… se foda!”

Desde então, nunca mais ouvimos falar do saudoso “Morre Diabo”, que certamente proferiu tais frases sob efeito de fortíssimas doses de substâncias alucinógenas.

Mas eis que a história teve um final triste. Tempos depois, descobrimos que o Morre Diabo morreu na prisão.

Mas não é que a história teve uma reviravolta? O defunto no caixão é um tal de Eduardo Tavares, já o nosso saudoso Morre Diabo chama-se Emilio Eduardo da Rocha Devesa. Portanto, podemos nos alegrar. O Morre Diabo continua vivo – a princípio – e em breve, graças a nossa lei criminal permissiva e benevolente, estará de volta às ruas, e quem sabe, não produza muito mais memes.

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s