10 dicas valiosas que vão te ajudar a não ser estuprada – com 99,9% de certeza!


Olá amiguinhos!

 

Por algum motivo, que eu desconheço por completo, parece que o tema estupro – também conhecido como estrupo por alguns – anda bastante em voga nos últimos dias. Em função disso, o ACID BLACK NERD foi acionado para num plantão urgente promover um serviço de utilidade pública e assim ajudar a conscientizar boa parte do seu público de como fazer uso de métodos eficazes para a prevenção desse mal.

a- Afinal das contas, o que é diabos é um estupro?

Quem é esse tal de estupro? O que ele faz? O que ele come? Onde ele  vive?

A primeira coisa que eu fiz para solucionar essas difíceis perguntas foi abrir uma outra aba no meu navegador mozilla e de forma bastante preguiçosa digitar o termo “es-tu-pro” no campo de busca do wikipédia. Vejamos o que achei:

“Estupro, coito forçado ou violação é a prática não consensual do sexo, imposto por meio de violência ou grave ameaça de qualquer natureza por ambos os sexos.”

Sendo assim, aquela molecadinha que curte dar uma encochada nas mulézinhas dos trens e metrôs lotados está na mira da justiça.

b- Já sabemos o que é. Mas então como podemos identificar um estupro?

Segundo um corajosa decisão do STJ – não me perguntem o que esta sigla significa – basta um mero depoimento por parte da suposta “vítima” para podermos definir com 100% de certeza absoluta que houve um estupro.

“Em se tratando de crimes contra a liberdade sexual, que geralmente são praticados na clandestinidade, a palavra da vítima assume relevantíssimo valor probatório, mormente se corroborada por outros elementos de prova dos autos, como no caso em que é reforçada pelas declarações prestadas pelas demais testemunhas de acusação”

Ou seja, o relato de uma mulher vale como prova cabal para definir se houve ou não estupro.

Mas aí algum desses machistas reacionários pode se perguntar se isso não poderia levar a algum tipo de injustiça, correto? É claro que não.

Como todos sabemos, mulheres são incapazes de mentir e não há em toda a nossa história um só caso de acusação de estupro que tenha sido comprovada falsa posteriormente. Ainda bem. Já pensou se algum homem fosse falsamente acusado, estuprado na cadeia e depois descobrissem que ele era inocente?

Cuidado com as áreas em vermelho.

c- Dúvidas

Durante a minha pesquisa eu levantei algumas perguntas as quais não consegui encontrar uma resposta. Destaco abaixo:

1- Se o estupro não é consensual, e se uma mulher consensualmente pedir para ser “estuprada” de mentirinha?

2- Caso a mulher decida fazer sexo com um homem e no meio do ato ela pedir pra parar. O que acontece se ele for surdo?

3- O que impede uma mulher recalcada depois do fim de um rolo acusar o cara, só por diversão?

4- Já que a palavra da mulher vale como prova, porque o mesmo não vale para o homem? Depois de ela acusá-lo o sujeito não poderia também acusar a mulher de tê-lo estuprado, ficando assim tudo por isso mesmo?

5- Porque apenas o estupro pode ser confirmado através de um depoimento? Porque isso não se estende a todos os outros crimes?

d- Vamos logo para as dicas!

É claro. Não estou aqui nem de longe tentando culpar as vítimas. A culpa é sempre 100% do estuprador. No entanto, seguindo os pontos abaixo você poderá dificultar a vida desses marginais do sexo e de quebra ficar à prova de estupro.

1- Não fique sozinha jamais.

Ao ficar rotineira e voluntariamente sozinha com outros homens, a mulher se coloca naquela típica situação “é a palavra dele contra a minha”, o que diminui as chances de condenação e aumenta a probabilidade de estupro. Portanto, jamais se ponha numa situação vulnerável com homens a não ser que você queira encarar as possíveis consequências.

2- Estupro é um ato sexual.

Essas feministas desequilibradas insistem em dizer que o estupro não é motivado pelo sexo, mas pela “dominação”. Isso pode ser facilmente refutado por dois evidentes fatos:

Portanto, condutas e posturas sensuais na presença de homens que você não quer fazer sexo pode gerar efeitos contraprodutivos.

3- Cuidado com o exagero no consumo de drogas e bebidas.

Alguns homens são capazes de perseguir seus instintos mais primitivos quando em estado de consciência alterado. E evidentemente, a mulher nesse estado fica vulnerável.

Pode parecer um conselho bobo, mas funciona.

Não fique excessivamente bêbada ou drogada na presença de homens que você não quer ter relações.

Também há duas outras variantes dessa regra. Não fique sóbria na presença de um homem excessivamente bêbado ou drogado e não fique excessivamente bêbada ou drogada na presença de um homem excessivamente bêbado ou drogado.

4- Ande sempre previnida.

Nunca sabemos quando podemos nos deparar com um estuprador. É por causa disso que é importante a mulher estar sempre armada. De nada adianta a mulher usar o dialeto feminista quando estiver cara a cara com o criminoso, dizendo que ninguém merece ser estuprada, tampouco ela poderá pedir ajuda da polícia brasileira, que quando e se chegar, já terá sido tarde demais. Logo, se a mulher não cuidar de si, não é o Estado que irá.

Apelar pra Deus no momento do perigo será inútil. Não adianta clamar. Deus não vai descer do céu pra te ajudar.

Um dos motivos pelo qual há mais estupradores homens é justamente o fato do homem ter mais força que a mulher. Sendo assim, a mulher pode reservar um espaço na sua bolsa para uma faca ou uma pistola. Fazer aulas de krav maga e aikidô não deixa de ser importante já que nunca sabemos quando teremos que imobilizar alguém. Não pense duas vezes antes de comprar um spray de pimenta.

5- Não entre no carro de estranhos!

Pode parecer meio bizarro, mas muitos homens se aproveitam do fato de estarem num lugar fechado para abusar de mulheres, que não tem para onde fugirem. Caso não tenha condução, use um táxi ou, se for mais moderninha, um uber, mas nunca peça carona a estranhos, principalmente de madrugada, a não ser queira correr riscos.

Lembre-se que ficar parada a noite no ponto de ônibus nunca é a opção mais barata frente aos riscos que você irá se expor.

6- Cuidado com o que colocam na sua bebida.

Se alguém te oferecer um copo de bebida. Saiba que a pessoa pode ter colocado um sonífero antes com o intuito de fazer sexo com você enquanto você estiver desacordada. Muitas vezes a mulher mal percebe o que aconteceu. Logo, se você aceitar a bebida, faça-o por sua conta e risco e encare as consequências.

7- Tenha sempre a quem pedir ajuda.

Ao se deparar com o meliante grite e resista o máximo que puder. Existe uma possibilidade do bandido fugir caso perceba que alguém pode chegar pra te ajudar. É claro que ele não quer ser pego de calça arreada. Caso ele estiver desarmado, lute por sua vida e mate-o se preciso for.

8- Muito cuidado com os malditos stalkers.

Existem homens malucos que perseguem as mulheres nas redes sociais e as incomodam a todo momento, na esperança de iniciar alguma espécie de relacionamento doentio com elas. Fique de olho nesses doentes e mantenha a polícia e familiares cientes do comportamento dessa galerinha. A maioria dos estupros ocorrem no meio social da vítima.  Não preciso nem dizer que é necessário evitar ficar sozinha com esses tipos caso você zele pela sua vida. Fique sempre alerta, especialmente quando entrar no banheiro ou estiver voltando pra casa a noite.

9- Não comece o que não pode terminar.

Se há uma chance de você mudar de ideia, não comece uma relação sexual. Muitos homens egoístas irão se negar a interromper o ato antes de chegarem ao orgasmo. Uma relação consensual pode dar início a um estupro caso o homem não aceite a negativa da mulher. Como uma relação consensual geralmente ocorre num lugar reservado e privado, as chances de alguém aparecer pra te ajudar são ínfimas.

10- Melhor ser paranoica do que entrar na estatística do estupro

É óbvio que as pessoas a sua volta vão estranhar seu comportamento caso você queira se proteger. Saiba que a sua segurança e integridade física é responsabilidade sua e não adianta chorar após o fato acontecer.

O estupro é uma realidade epidêmica no nosso país e a certeza da impunidade favorece os marginais, principalmente os menores de idade. Estupradores são muitas vezes reincidentes e não é um tempinho na cadeia que vai fazer eles mudarem. Quando são presos, voltam as ruas preparados para reincidir e muitos nem chegam a ter problemas com a justiça. Atuam em liberdade na certeza que suas vítimas jamais os denunciarão.

Zelar pela sua segurança deve ser uma constante na vida da mulher e ela não pode deixar de medir esforços nesse sentido. Afinal das contas, não são poucos os casos de estupro seguido de morte.

Conclusão

Parabéns. Se você seguiu todas essas regras você está mais prevenida que a maioria. As únicas oportunidades de ocorrer algo são:

Devo salientar que as chances dessas três coisas acontecerem são infinitesimais.

Anúncios

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s