Pesquisa Datafolha aponta Dilma com 52% e Aécio com 48% das intenções de voto


 

Pela primeira vez neste segundo turno, Dilma Rousseff (PT) aparece numericamente à frente de Aécio Neves (PSDB) em intenções de voto para a Presidência da República, mostra nova pesquisa Datafolha.

O levantamento, feito nesta segunda-feira (20), apresenta Dilma com 52% ante 48% de Aécio, na conta dos votos válidos (com o descarte de nulos, brancos e indecisos).

A seis dias da eleição, é um empate técnico no limite máximo da margem de erro do levantamento, que é dois pontos para mais ou para menos.

De acordo com o Datafolha, nessa situação há maior probabilidade de que Dilma esteja à frente de Aécio.

Nas duas rodadas anteriores do Datafolha neste segundo turno, o placar também era de empate técnico, mas sempre com o tucano numericamente à frente: 51% a 49% nas duas ocasiões.

Em votos totais, o resultado da atual pesquisa é Dilma 46% (antes era 43%), Aécio 43% (era 45%). Brancos e nulos somam 5% (ante 6% do levantamento anterior). Outros 6% dizem que não sabem em quem votar, mesmo patamar de antes.

GOVERNO DILMA

Um dos fatores que ajudam e explicar o desempenho de Dilma é a melhoria da avaliação de seu governo.

Segundo a pesquisa, 42% julgam a administração petista boa ou ótima, o melhor patamar desde junho de 2013. No mês das grandes manifestações de rua, a aprovação de Dilma despencou de 57% para 30%.

A avaliação negativa (soma dos que classificam o governo como ruim ou péssimo) está agora em 20%, o menor patamar desde novembro de 2013, quando registrou 17%. Outros 37% entendem que a administração é regular.

REJEIÇÃO E CONVICÇÃO

Também pela primeira vez, a rejeição a Aécio é numericamente maior que a rejeição ao nome de Dilma: 40% dos eleitores dizem que não votam no tucano “de jeito nenhum” (nas pesquisas anteriores, eram 34%, no dia 9, e 38%, no dia 15). Com a petista, a taxa oscilou para baixo, ficando em 39% (eram respectivamente 43% e 42%, nos dias 9 e 15 de outubro).

Em relação à taxa de convicção, 45% dos eleitores afirmam intenção de votar em Dilma “com certeza” (eram 42%), enquanto 41% respondem isso para Aécio (eram 42%).

Em relação à indecisão, há 18% que “talvez” possam votar no tucano, ante 15% para Dilma, mesmos patamares do levantamento anterior.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/10/1535524-dilma-tem-52-dos-votos-validos-e-aecio-tem-48-diz-datafolha.shtml

Comento:

Como já sinalizava a última pesquisa Datafolha, os ataques dos petistas ao tucano tem feito crescer sua rejeição. Agora conseguiram fazer com que a rejeição de Aécio ficasse acima da de Dilma. A tática de Dilma é impor nesses últimos dias uma campanha de ódio, medo e mentiras para impedir o crescimento do mineiro. Essa estratégia é simples: transformar a eleição num plebiscito sobre Aécio Neves. Claro. Dilma sabe que se a eleição for um plebiscito sobre o seu governo estará liquidada.

É bom lembrar que em 2012, o pífio Barack Obama, apesar de uma péssima condução econômica de seu país, conseguiu se reeleger principalmente com a ajuda de uma forte propaganda negativa em cima de seu adversário, o bem sucedido governador Mitt Romney. Muitos americanos acabaram votando em Obama por acreditar que Romney – assim como o PT diz de Aécio – acabaria com programas sociais que atendem os mais pobres. Se tal artimanha deu certo nos Estados Unidos, só posso torcer para que não funcione no Brasil.

Anúncios

8 comentários

  1. Por que que aquelas propagandas que desmoralizavam ambos os candidatos não foram banidas antes?? só foram banidas esses dias.

    Curtir

    • Sinceramente Ana, isso foi uma decisão do TSE. Uma decisão polêmica. Programa eleitoral é pra decidir propostas e isso todo mundo sabe que as melhores são do Aécio. Ele, ao contrário da Dilma, mostrou um plano de governo. Todos sabíamos que eles iam pro tudo ou nada assim como fizeram com a Marina, e os resultados destrutivos estão aparecendo. Agora é torcer pro Aécio acabar com a Dilma no debate da Globo e envergonhar o PT e os institutos de pesquisa de uma vez por todas.

      Curtir

    • fácil igor. No dia seguinte o dólar vai disparar e a bolsa vai cair devido a baixa das ações das estatais. A inflação tenderá a ir até os 2 dígitos. Dilma tentará aprovar um plebiscito para reforma política que consolide o poder do pt. Plc 122 e o marco regulatorio da imprensa serão votados na câmara, minando possivelmente nossa liberdade de imprensa e de credo. Como os EUA vão aumentar seus juros ano que vem e a Dilma não deve aumentar aqui haverá uma grande evasão de capital para lá. Fora isso, Dilma nomeará mais ministros de esquerda pra STF e TSJ. O Brasil ficará dividido como nunca e o acirramento entre nordeste e sudeste será irreversível. Com a Europa entrando em deflação nossas importações serão afetadas, o que pode amenizar a inflação. Com um segundo governo pior que o primeiro Dilma deve tentar um sucessor de outro partido. As investigações na Petrobras irão descobrir que Dilma foi eleita em 2010 com dinheiro roubado da estatal e ela correrá o risco de sofrer impeachment. Vai depender da economia e do PMDB. Acho que essas são coisas que podem acontecer.

      Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s