Revelados nomes de políticos envolvidos em esquema de corrupção na Petrobrás


Preso em março pela Polícia Federal, sob a acusação de participar de um mega esquema de lavagem de dinheiro comandado pelo doleiro Alberto Youssef, o ex-diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras Paulo Roberto Costa aceitou recentemente os termos de um acordo de delação premiada – e começou a falar.

No prédio da PF em Curitiba, ele vem sendo interrogado por delegados e procuradores. Os depoimentos são registrados em vídeo — na metade da semana passada, já havia pelo menos 42 horas de gravação. Paulo Roberto acusa uma verdadeira constelação de participar do esquema de corrupção.

Entre eles estão os presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), além do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB-MA). Do Senado,  Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP, e Romero Jucá (PMDB-RR), o eterno líder de qualquer governo. Já no grupo de deputados figuram o petista Cândido Vaccarezza (SP) e João Pizzolatti (SC), um dos mais ativos integrantes da bancada do PP na casa. O ex-ministro das Cidades e ex-deputado Mario Negromonte, também do PP, é outro citado por Paulo Roberto como destinatário da propina. Da lista de três “governadores” citados pelo ex-diretor, todos os políticos são de estados onde a Petrobras tem grandes projetos em curso: Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio, Roseana Sarney (PMDB), atual governadora do Maranhão, e Eduardo Campos (PSB), ex-governador de Pernambuco e ex-candidato à Presidência da República morto no mês passado em um acidente aéreo.

Paulo Roberto também esmiúça a lógica que predominava na assinatura dos contratos bilionários da Petrobras – admitindo, pela primeira vez, que as empreiteiras contratadas pela companhia tinham, obrigatoriamente, que contribuir para um caixa paralelo cujo destino final eram partidos e políticos de diferentes partidos da base aliada do governo.

Sobre o PT, ele afirmou que o operador encarregado de fazer a ponte com o esquema era o tesoureiro nacional do partido, João Vaccari Neto, cujo nome já havia aparecidao nas investigações como personagem de negócios suspeitos do doleiro Alberto Youssef.

Conheça, nesta edição de VEJA, outros detalhes dos depoimentos que podem jogar o governo no centro de um escândalo de corrupção de proporções semelhantes às do mensalão.

Fonte:http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/exclusivo-paulo-roberto-costa-comeca-a-revelar-os-nomes-dos-beneficiarios-do-megaesquema-de-corrupcao-da-petrobras

 

Comento:

1-Henrique Eduardo Alves: presidente da Câmara, homem forte do PMDB. Lembro-me que esse calhorda queria tirar o Feliciano da Comissão de Direitos Humanos dizendo que ele não era apto ao cargo que ocupava. Como a vida dá voltas. Quem era mesmo inapto era ele próprio.

 

2- Ciro Nogueira: Mais conhecido pelo vídeo íntimo de sua secretária, o furacão da CPI.

 

3- Roseana Sarney: Da família Sarney a gente não duvida de nada.

 

4- Sergio Cabral: se comprovada a denúncia Cabral será o político mais corrupto e bandido da história do Rio de Janeiro. Que ele não tinha mãos limpas não era novidade nenhuma, mas agora o nível da corrupção parece ter chegado a um novo patamar. Cabral, que usava o helicoptero do governo para transportar seu cachorro até sua mansão em Pedra de Guaratiba pode ver abalada as campanhas de seu filho e de seu candidato ao governo, Pezão, que está em forte crescimento nas pesquisas. Apesar de tudo, o povo do Rio é tolerante com a corrupção, então acho que Pezão ainda pode se safar dessa e ser eleito.

 

5- Eduardo Campos: o candidato da nova política agora apontado como participante de um esquema do tamanho do mensalão. Por mais que todos os nomes envolvidos sejam da base aliada da presidente Dilma, não há como Marina Silva não se pronunciar veementemente sobre esse tema. Afinal, era o líder do partido dela apontado como participante da falcatrua. Aqui fica a minha opinião: acho que esse depoimento tem cheiro de artimanha tucana para sujar as campanhas de Marina e Dilma – está nem precisa sujar, já nasceu suja. Estaremos de olho nas cenas dos próximos episódios.

 

Tchau amiguinhos!

Anúncios

3 comentários

  1. O que já posso dizer sobre esse escândalo de corrupção: Já era a reeleição de Dilma, e a candidatura de Marina Silva pode sofrer muito com os ataques de Aécio Neves; com Ricardo Lewandowski na presidência do STF, os integrantes desse esquema serão julgados durante uns 30 anos e ficarão impunes; é lamentável ver a nossa principal empresa estatal envolvida com tantos esquemas de corrupção, além do fato de este estar relacionado a vários políticos.

    Curtir

  2. O que temos que focar é que o Pezão é honesto apesar de tudo que falam sobre ele. A prova disso é a sua subida nas pesquisas de intenção de voto, ele foi o candidato que mais cresceu para o governo do Rio.

    Curtir

    • Hahauahua. Que ele é gente boa eu concordo. Honesto pra mim nenhum é.

      E quanto a subida nas pesquisas é real.

      Eu não sei não, as vezes quem tem o pé grande também tem mão grande.

      Abraços.

      Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s