Entenda o Decreto nº 8.243/2014 de Dilma, o decreto que instaurará o bolivarianismo no Brasil


Até hoje nenhum assunto me foi tão perguntado na minha vida social. Parece que as pessoas comuns não entenderam bem o que esse decreto significa. Sem sombras de dúvidas, este é o projeto mais maquiavélicamente ousado em mais de 10 anos de PT no poder.

Leia o projeto aqui.

Vamos lá:

1- Texto vago, mal escrito, propício a interpretações  

O projeto institui a política nacional de participação popular através de comissões e conselhos formados pelos representantes da sociedade civil. Visa estreitar os lações entre a sociedade e governo. Antes de qualquer coisa, o decreto deixa no ar várias perguntas sem respostas, o que demonstra uma certa malícia por parte de seus elaboradores. Além disso, o texto que carece de regulamentação sobre quais poderiam ser os tema das comissões e quais seriam os critérios de escolha para estar apto a participar delas.

2- Manipulação 

Em face das manifestações de Junho de 2013, o governo Dilma viu que perdeu o controle de boa parte da população esclarecida. Como resposta, o decreto tende a criar essas comissões para estreitar a relação entre o povo e as instituições governamentais, porém, o que deve acontecer é que esse é apenas um mecanismo para o governo aumentar o controle sob a sociedade, e como álibi para as maldosas ações do governo, este usa a própria sociedade criando comissões, que na prática, nada mais serão do que representantes do governo travestido de povo.

3- Fim da democracia 

A principal justificativa de Dilma para implantar tal decreto é que o nosso sistema político não funciona mais, já que o Congresso não representa o povo. Logo, retira-se poder dos políticos para dar para o povo, correto? Errado. É por isso que no título desse post digo que o bolivarianismo está próximo. Foram medidas como esta que fizeram com que a Venezuela viesse ao caos em que está hoje. Explico. Se os políticos, representantes eleitos do povo, não representam o povo, o presidente chama o próprio povo para se representar. É aí que começa a sacanagem. O povo, sem liderança e sem informação, transforma-se em massa de manobra a serviço dos poderosos.

É exatamente isso o que ocorreu com a “democracia plebiscitária” instalada por Hugo Chávez: o povo era chamado para participar de plebiscitos de “Sim” ou ‘Não”, onde a vontade do governo era sempre o “Sim” que vinha como primeira opção. Diferente de deputados, o “povo” não tinha condições claras de avaliar os projetos ou de fazer ajustes importantes neles, apelas aprová-los ou não. Fora isso, a mídia, praticamente toda a serviço do governo, fazia o trabalho de instruir a população sobre o conteúdo das leis.

4- Fim da representatividade

Assim como os sovietes da União Soviética, essas comissões, altamente ideologizadas pelos movimentos sociais(UNE, CUT, MST e etc), acabariam sendo pagas pra fazer a vontade do partido do governo, ou pior, acabariam sendo mais esquerdistas em seus clamores que o próprio governo.

Vou dar um exemplo. No Centro Acadêmico da UERJ enquanto lá estudava só haviam comunistinhas tratando dos problemas da faculdade. O perfil deles destoava por completo do resto dos demais estudantes “normais” que iam lá só pra estudar e trabalhavam nas horas vagas.

Um belo dia me indignei com um probleminha e recebi como resposta: “quem resolve isso é o Centro Acadêmico, é ele que te representa”. Ai eu fiquei estupefato, eram um bando de maconheiros desocupados, ligados a partidos de esquerda e que até deviam receber dinheiro pra militar. Em outras palavras, era um sistema participativo feito para não representar ninguém senão aqueles que eram a “antítese” do perfil dos alunos.

Esse decreto nada mais faz do que isso: acaba com a nossa democracia. Nossos representantes podem ser um lixo, mas pelo menos eles precisam do nosso voto. Já a CUT, a UNE e o MST só precisam de verba pública.

5- Ditadura

No PRÓPRIO TEXTO DA LEI(Art 3º, inciso 7º) ESTÁ ESCRITO QUE ELA VISA AMPLIAR OS MECANISMOS DE CONTROLE SOCIAL. Isso é ditadura.

 

Anúncios

Um comentário

  1. O congresso não representa o povo nunca ira representar. é de vontade totalitaria do povo baixar a maioridade penal para 12 anos, ou seja julgar um assassino pelo crime e não pela idade. Matou vai pra cadeia no minimo 30 anos cumpridos. O decreto esta sendo criticado ent~~ao porque não molda-lo, não melhora-lo. O povo precisa de poder. Politicos aqui tem q ser igual na Suécia, sem poder sem previlégios. Eles temem q o povo tirem deles o poder. Eu apoio o decreto, prefiro ver o povo votando mesmo q manipulado q esses congressistas votando a base de mensaloes as custas do povo. Sem contar as propinas.

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s