Vamos ao ocorrido

Rachel Sheherazade recebeu uma indireta de Ricardo Boechat. A alfinetada aconteceu após o noticiário mostrar a reportagem sobre a mulher que foi linchada até a morte no Guarujá. Confundida com uma sequestradora, Fabiane foi morta por populares.

“Esse crime aí minha gente, tem tanta responsabilidade o autor do boato espalhado pela internet, no ‘Guarujá Alerta’, quanto pessoas que, mesmo em emissoras de televisão, estimulam a cultura da justiça com as próprias mãos. Isso está dentro do mesmo panorama, que propicia, estimula e justifica o linchamento. É hora dessas pessoas, agora, virem a público [e dizerem] como se sentem depois da consumação de sua própria teoria, na prática”, disparou o âncora.

Inveja

Em fevereiro, Rachel Sheherazade comentou no “SBT Brasil” que a ação de alguns “justiceiros” que prenderam um menor e suposto assaltante em um poste no Rio de Janeiro era “compreensível”. A declaração revoltou uma série de jornalistas, caso de Boechat. Na ocasião, ele conversou com a turma do “Pânico na Band” e afirmou que a opinião da concorrente é uma “bosta”.

Comento:

Hipocrisia a olho nu

Vejam só. Até pouco tempo atrás admirava muito Ricardo Boechat e Ana Paula Padrão, mas desde que eles começaram a criticar Rachel Sheherazade ando com uma pulga atrás da orelha em relação aos dois. Sheherazade entrou em evidência por fazer algo que nenhum jornalista do Brasil foi capaz de fazer até hoje: dar a notícia ao mesmo tempo em que fazia notícia. Suas críticas ácidas ao governo refletiam exatamente o grito preso na garganta do brasileiro, que nunca se fez ouvido pela grande mídia. Uma voz tão corajosa não teve outro destino a não ser ser calada devido à intransigência da ditadura petista.

Separando o joio do triggger

Sheherazade não causou alvoroço por defender o vigilantismo, mas por dizer que em face da omissão do Estado tal fenômeno é até justificado. Coisa bem diferente fez Ricardo Boechat, quando anos atrás fez uma verdadeira apologia do vandalismo ao dizer que o cidadão tinha o direito que quebrar o patrimônio público para reinvindicar seus direitos. Logo, que moral tem o Boechat para falar uma vírgula da Sheherazade?

Espelho em casa

Boechat, o recebedor do maior salário do jornalismo da  Band, divide bancada com a socialite e jornalista nas horas vagas Ticiana Vilas Boas, mulher do bilionário dono da Friboi, a qual numa entrevista para a Veja esta semana disse que ter dinheiro era bom porque não precisava nem fazer conta. Sheherazade, aos olhos de Boechat é uma criminosa; porém, enquanto ele enxerga crimes onde não existem se faz de mudo quanto à ostentação vergonhosa de sua colega de bancada.

Dito pelo dito

Boechat calunia Sheherazade por oportunismo, vontade de aparecer e provavelmente por inveja. Do mesmo jeito em que Fabiane foi morta em virtude de uma difamação, ele, de igual modo, difama Sheherazade, não com o intuito de dar fim a sua vida mas sim querendo matar o que de mais precioso a jornalista possui: sua reputação.

Anúncios