Me recordo que em minha infância sempre que alguém repetia tudo o que os outros faziam logo era chamado de macaco de imitação. Passou muito tempo desde que era um infente inderbe mas pouco mudou.

Mídia manipuladora

Outro dia a mídia manipuladora da nossa nação resolveu desviar o foco dos reais problemas do nosso país para jogar foco num assunto imbecil. Numa partida de futebol um torcedor jogou uma banana num jogador, que pegou a banana e comeu, transformando uma atitude racista num ato de orgulho racial. Passados algumas horas, uma agência de marketing teria aconselhado o jogador Neymar a publicar uma foto numa rede social com a frase: “Todos somos macacos”. Feito isto, o apresentador Luciano Huck resolveu capitalizar com o assunto vendendo uma camisa com a frase em seu site por míseros 69,90 reais.

Bom mocismo e politicamente correto

Vou tentar contextualizar o ocorrido. Anos atrás surgiu a campanha “Todos contra a pedofilia”. Milhares de pessoas bem intensionadas vestiram a camisa para demonstrar que eram contra esse ato terrível. Mas por que alguém iria bradar aos 4 cantos ser contra a pedofilia? Será que existe alguém que é a favor dela? Qualquer pessoa sabe que todas as pessoas sensatas são contra a pedofilia e até mesmo os pedófilos não saem por aí fazendo apologia de sua orientação sexual. Sendo assim, a única utilidade dessa campanha foi lembrar a população que a pedofilia existe e promover o bom-mocismo de políticos e membros da classe artística.

De igual modo, quando surgiu a campanha “Não mereço ser estuprada”, baseada numa pesquisa errônea do IPEA, quase toda a classe artística foi às redes sociais bancar os bons moços. Pura hipocrisia gerada pelo politicamente correto. Agora os mesmos artistas foram tirar fotos dizendo que todos somos macacos. Eu, pelo menos, não sou um macaco, mas eles, os artistas, são macacos mesmo, macacos de imitação.

Darwinismo

Qualquer evolucionista prega que o homem é um macaco. Não há novidade nessa afirmação, que só não é aceita devido aos resíduos religiosos que ainda restam no inconsciente popular. Pessoalmente, creio que se assemelhar a um macaco não é algo muito louvável, se bem que com a degradação moral da nossa sociedade a pregação darwinista é cada vez mais inconteste. De fato, com tanta babaquice no mundo, fica difícil dizer que não somos todos macacos.

Duvide das camisas

Sempre duvide do que os outros colocam em suas camisas. O próprio Daniel Alves já usou a camisa “100% Jesus” e depois foi ganhar dinheiro num comercial de cerveja. Boa parte dessas pessoas que estão dizendo que somos todos macacos em breve estarão desviando de pessoas negras com medo de serem assaltadas ou tratarão discriminadamente pessoas de cor. Uma coisa é o que as pessoas dizem quando estão sendo observadas; outra, bem diferente, é que elas fazem.

Filósofa Gretchen

Aliás, sair em defesa do Daniel Alves é algo bem estranho, pois pra mim ele nem é negro – e até tem olhos verdes. Por incrível que pareça, a melhor opinião que li a respeito desse assunto foi da pseudo-cantora Gretchen, que disse que ninguém fez campanha quando chamaram o Rycharlyson de veado, mas quando chamaram o Daniel Alves de macaco de macaco todos tomaram partido. Segundo ela, é facil dizer que todos somos macacos, difícil é dizer que todos somos veados.

Conclusão

Cabe aqui o adendo do Acid Black Nerd, sobre a declaração da Gretchen. Existe uma diferença cabal entre o ocorrido com o Daniel Alves e o que aconteceu com o Rycharlyson: o Daniel Alves foi chamado de macaco mas não é um macaco, o Rycharlyson é veado.

Anúncios