Radar do sacanagem: A abertura de Sakura Card Captor é praticamente um hino lésbico


Imagem

Não é de hoje que os desenhos são usados como arma para doutrinar nossas crianças. Me recordo bem de um desenho chamado Sakura Card Captors, que passava nas manhãs da Globo e fazia muito sucesso entre a criançada. Depois de reassistí-lo já adulto fiquei abismado com a quantidade de referências sexuais – principalmente homossexuais – que estavam contidas no desenho.

Poderia fazer um texto de mestrado sobre o assunto mas preferi apenas colocar abaixo um texto bem superficial que encontrei sobre o assunto. Por exemplo: a melhor amiga de Sakura, Tomoyo, não esconde a paixão que possui por ela. Fora isso, Yukito, amigo do irmão de Sakura, e por quem esta é apaixonada, também dá sinais que possui um romance gay com o irmão dela. E isso é só o que eu reparei assistindo um episódio. Imaginem aquilo que eu não reparei…

Fonte:https://medium.com/p/ea153869e02a

Caso sua infância tenha envolvido assistir àquelePower Rangers genérico que atendia pelo nome de Cavaleiros do Futuro deBambuluá, provavelmente você está por dentro da história do desenho animado Sakura Card Captor. A animação japonesa trazia uma garotinha fofa de dez anos de idade chamada Sakura que se via obrigada a recuperar diversas cartas mágicas que se espalharam pelo mundo (também conhecido como Japão).

Como uma criança de dez anos é teoricamente incapaz de conseguir enfrentar criaturas mágicas sem ajuda (Lembre-se: Pokémon não serve como parâmetro para maturidade), Sakura contava com a ajuda de dois personagens: um garoto mal humorado chamado Li Syaoran e a patologicamente voyeur Tomoyo. Vamos deixar o garoto de lado, afinal sua função para a trama de Sakura Card Captor é apenas afastar a protagonista do homossexualismo, e focar a análise na jovem Tomoyo.

Um sorriso inocente esconde uma paixão doentia.

Filha de uma família rica (sabe-se lá como), Tomoyo tem tanto dinheiro que dispõe de grandes quantias para satisfazer seus próprios fetiches voyeristas. Por ser doentiamente apaixonada por Sakura, Tomoyo decide acompanhar a caça da garota pelas cartas mágicas, mas acaba transformando a captura em um reality show fetichista. Tomoyo passa a filmar todas as ações de Sakura, e a veste com modelos semelhantes aos usados por drag queens em shows noturnos. Claro, porque para mim parece super sensato uma criança de dez anos se vestir como a Silvetty Montilla ou a Isabelita dos Patins enquanto tenta salvar o mundo de um caos causado por cartas mágicas.

Não que eu esteja reclamando do amor doentio de Tomoyo por Sakura, até porque essa talvez seja a relação amorosa mais normal dentro da série (numa competição, o namoro entre a aluna de dez anos Rika e o professor Terada ganha como a menos saudável), mas observar todo o background da personagem me fez ter uma grande epifania: a música de abertura da série, na verdade, é o eu poemático de Tomoyo declarando seu amor à protagonista.

Acompanhe a letra:

Eu só quero, e espero
ter pra sempre você junto a mim
Não me atrevo, tenho medo
de dizer que te amo e que te quero assim

Por quê? Por quê?
Quero viver contigo a vida inteira.
Te darei meu amor,
com você eu quero voar.

Nos seus braços quero viver para sempre
só te dando o meu carinho
Para nós podia até parar o tempo.

Tudo eu farei,
não te deixarei,
Te amo, te amo, te amo amor
Quero teu calor.

Coleção de fotografias da amada: seria Tomoyo uma psicopata?

Para mim não restam dúvidas: a canção de abertura de Sakura Card Captor é um grande hino lésbico de uma personagem secundária e seu amor quase obsessivo por uma protagonista que, pela moral e pelos bons costumes da época, é obrigada a deixar de se apaixonar pelo amigo claramente homossexual de seu irmão mais velho para terminar a história com Syaoran e formar uma família heteronormativa.

Sakura Card Captor… esse grande desenho animado transgressor.

Anúncios

8 comentários

  1. rsrsrsrsrs
    pior que cheguei a assistir esse anime e gostava dele quase tanto quanto Digimon [8º lugar na minha lista de favoritos]…
    nem sei se o anime sofreu muitas alterações em relação a trama original ao ser exibido no ocidente, pois só assisti a versão dublada em português, essas mudanças que costumam ser feitas nas terras do tio San geralmente para fazer cortes, censuras, mudanças de músicas temas e texto de diálogos, buscando infantilizar essas obras o máximo possível deixa-las [sei lá porque] com menos referencias a cultura oriental, fato é que, muitas dessas obras perdem bastante o sucesso que lhe era devido em comparação com suas exibições ainda intactas feitas no seu país de origem, como foi o caso de One Piece.
    não li toda história do mangá, mas realmente houve mudanças entre a obra original contida nela e a versão vista no anime, no mangá a relação entre a aluna Rika e o professor Terada parecia mais tenso [nem me lembro direito, mas chega um momento que o professor lhe presenteia com um anel como forma de comprometimento a ela em casamento assim que a mesma chegasse a idade necessária e estivesse preparada] no anime isso nem chega a ser mencionado, também tinha reparado no jeito como a Tomoyo se dava com Sakura, mas como era muito pequeno não passava pela minha inocente cabeça que aquilo era um sentimento de amor além da amizade, mesmo porque achava o jeito das garotas se relacionando como amigas de forma intima [segurar nas mãos, selinho, segredinhos e fofocas, rirem á toa de qualquer piada, aquelas briguinhas bobas que logo terminam em abraços etc..] algo que não lembra muito o jeito fechado e contido que nós garotos costumamos ter ^^’
    quanto a relação entre Shaoran e Yukito, pra quem acompanhou o anime de fato acharam a parada meio estranha, ver o Shaoran todo sem jeito e de rosto todo vermelho quando via o Yukito era meio tenso, bom não sei ao certo se os japoneses costumam ficar meigos assim mais pra demonstrar seu lado kawai, ou passam a adotar modos particularmente Yaoi como forma de se aproximar de japonesas que curtem isso; mas com o tempo foi explicado que na verdade Shaoran estava sendo afetado pelo poder místico que envolvia as cartas clows e seus guardiões, pra ser mais preciso a ligação entre Yukito e Shaoran se remete ao passado quando Yukito era o sacerdote do reino de Clow e fiel companheiro do rei Touya, Yukito é a versão humana de Yumemi cujos poderes iam desde ler mentes, prever o futuro, sendo assim ele previu o futuro sobre a ligação muito forte entre Shaoran e a princesa Sakura, sendo que basicamente a função de Yumemi/yukito era de auxiliar Touya de alguma maneira [isso aí pode ser considerado um spoiler, mas não estou nem aí, esse anime é tão antigo que acho que até meu pai já assistiu ^^’ ]

    Curtir

    • Eita! Vc fez uma mistureba ai de Tsubasa Reservoir Chronicles e Sakura Card Captor!! kkkkk

      Realmente Yukito é um sacerdote do Reino Clow e Touya é o Rei desse reino, porém ele nada influencia em Sakura Card Captor (Até porque Tsubasa foi produzido quase 10 anos depois).

      O fato de haver uma atração para Yukito de Sakura, Syaoran e Touya é porque ele é o guardião Yue, criado por Clow. (Yue é a lua). Como todos sabem, a lua causa uma influência gravitacional que atrai fluidos, como a água, causando, por exemplo as marés. Na série, a magia da lua atrai aqueles que possuem alguma magia, como esses três.

      Concordo que Tomoyo tem uma paixão homossexual por Sakura, mas não acredito que seja algo maluco e psicótico, como também não acho q a musica de abertura tem alguma coisa a ver com isso.

      Creio que há outras coisas mais tendenciosas do que isso, como o relacionamento entre o professor e Rika, ou o fato de uma garotinha de 10 anos beber chá com um velho pervertido e seu pai influencia-la a voltar lá mais uma vez. (Depois disso o velho convida ela para ir até um quarto de criança… muito sugestivo, não?)

      Enfim… Sempre gostei muito desse desenho, mas quando o assisti novamente, pude ver com clareza as referencias existentes. Já li o mangá. Em geral, é muito pior q o anime.

      Curtir

  2. Credo! Primeiramente não acredito na existência de algo homossexual neste desenho, o Syaoran goste ou algo parecido com Yukito, até por que isso e apresentado como uma espécie de “atração mágica”.
    O amor da Tomoyo pela Sakura realmente e algo suspeito, mas acredito(logo quando comecei a assistir) que a Tomoyo era uma pessoa que se apaixonou pela amiga Sakura, mas não dessa maneira, porém de forma amigável.
    Pode até haver uma interpretação homossexual da música, mas pelo que eu vejo, na minha opinião a música é como se fosse a Sakura falando ao Yukito ou mesmo Syaoran sobre seus sentimentos, pois se fosse a Tomoyo não teria aquela parte “tenho medo, de dizer que te amo e que te quero…” Pois muitas vezes vejo a Tomoyo falando a Sakura que a ama, vejo como amizade.
    Mesmo para você sendo esquisito a Sakura com apenas dez anos capturando cartas para salvar o mundo, na mente das crianças tudo e possível se você usa a sua imaginação para criar um mundo completamente diferente do que vivemos onde mesmo as crianças podem fazer algo perigoso a esse ponto e nada acontecer com elas, pare de ter uma mente tão poluída!!

    Curtir

  3. POKEMON E IGUAL TURMA DA MÕNICA NÃO SE DESENVOLVEM OS PERSONAGENS PARA NÃO DAR FIM A SÉRIE,ESSA HISTORIA DO COMA É
    IMPOSSIVEL,E IDIOTA,É SÓ UM ANIME.MAS ESSE E DO CAPETA , BICHAS E LÉSBICAS,OS HOMOSSEXUAIS VÃO QUEIMAR NO INFERNO COM TODOS OS PECADORES,STEVE NEWLIN ESTA ESPERANDO ESSA PUTA DA TOMOYO .

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s