disse-me-disse acerca do Padre Fábio de Melo está alvoraçando os católicos e os crentes na internet. Muitos dão como certa a saída litigiosa do padre da TV Canção Nova e até a sua debandada para o lado dos protestantes! 
 
Alguns sites católicos o acusam de heresia, juntamente com o padre Joãozinho, por suposta defesa da doutrina luterana da “consubstanciação”, referente a Eucaristia – significando acreditar que o corpo e sangue de Cristo continuam pão e vinho mesmo após a consagração- em contraposição à ortodoxia católica na doutrina da TRANSUBSTANCIAÇÃO, em pleno vigor na ICAR  desde o Concílio de Trento.  A “notícia” é velha e já foi negada  (AQUI) em declaração feita por padre Joãozinho em nome dos dois sacerdotes, contudo, nas redes sociais, de tempos em tempos, o boato ganha força, como é o caso presente.
 
A nova “heresia” atribuída ao Padre Fábio de Melo é a critica veemente ao marianismo, à idolatria e ao afastamento de certos arraiais católicos do Evangelho do Reino e da centralidade de Jesus Cristo. Para Melo, muitos católicos são cativos de falsas doutrinas, idolatria vazia que não salva pessoa.
 

O estopim foi aceso pelos crentes nas redes sociais

 
Some-se a polêmica anterior referente a Eucaristia, ao já conhecido criticismo de Melo em questões relacionadas ao apego da Igreja ao dinheiro e à religiosidade vazia com mais o recente vídeo e está criado o clima que para muitos católicos, em especial os mais conservadores antevejam o rompimento do padre com a Santa Madre Igreja.

Ainda bem que os evangélicos não são idólatras!
 
 
O fato é que existe mesmo um segmento representativo entre os católicos que denuncia a idolatria e se apoia na doutrina da salvação pela fé. Católicos muito felizes com declaração conjunta que a Igreja Romana e os luteranos firmaram a alguns anos. (Leia aqui a declaração conjunta da ICAR e Igreja Luterana no site do Vaticano ). Contudo, não há nada que indique que esta aproximação em relação a doutrina da Graça, indique qualquer concessão da ICAR acerca da doutrina da Eucaristia.
 
Já em relação ao marianismo, embora muito distante do impulso dado ao movimento por João Paulo II, o papa Francisco já deu sinais de sua grande devoção ao papel superlativo da grande intercessora, “mãe de Deus”. 

Papa Francisco apalpando imagem de Maria

A reação dos crentes nas redes sociais

O alvoroço principal na rede está entre os católicos, contudo, tudo indica que foram  os crentes que jogaram gasolina neste fogo enfurecendo católicos e acalorando o debate. 

O mais interessante, e surpreendente, é a reação diversificada dos crentes às “notícias” nas redes sociais. Há desde  “glóriadeus” e “babilônia_se_rendeu“, aos céticos e desconfiados, não esquecendo dos teóricos da conspiração e daqueles que já confessam simpatia pelo padre e revelando possuir CDs do sacerdote-bonitão. Será que irão trocar o Malafaia pelo ex-padre e futuro pastor galã? 
 
 
Fonte: http://www.genizahvirtual.com/2014/01/padre-fabio-melo-criticou-idolatria.html

 

Anúncios