Teoria da Conspiração: O assassinato de John Kennedy


Image

Dallas, Texas, 2 de novembro de 1963. Durante um passeio com uma limusine aberta, o então presidente dos EUA, John F. Kennedy, é assassinado frente a multidão que acompanhava a carreata. Horas depois, a polícia prende Lee Harvey Oswald, um ex-soldado, acusado de ser o autor dos disparos que levaram a óbito JFK. Dois dias depois Oswald é assassinado em frente as câmeras de TV.

A versão oficial diz que Lee era um comunista maluco, autor dos três disparos que mataram o presidente. No entanto, todos que analisaram esse caso sabem que essa versão tem mais furos que queijo suíço. Filmagens amadoras, gravações de áudio, depoimentos de testemunhas provam que foram disparados quatro tiros e não três como na versão oficial.

Na perícia, foi comprovado que o rifle de Oswald só havia disparado três vezes. Quem havia dado o quarto tiro? Havia um segundo atirador no local. Claro, o governo negou tudo. E isso levou a criação da tese da Bala Mágica, que é um tanto debochada: Se Oswald foi mesmo o responsável e foram disparados apenas três tiros e sabendo que a primeira bala errou o alvo e acertou um pedestre e a segunda estourou a cabeça do presidente, de onde vieram os malditos sete outros ferimentos restante? Se a versão oficial estiver certa, a bala de Lee Oswald era mágica e veja o porquê: ela entrou por trás do pescoço de Kennedy, saiu pela frente, virou a direita, depois a esquerda, entrou nas costas do governador Connally, saiu pelo peito, atravessou seu pulso direito e acabou na sua perna esquerda.

Eu sei, você pode até achar graça disso mas a versão oficial afirma que foram apenas três tiros e um único atirador, logo, apenas essa hipótese é possível. Os teóricos da conspiração não aceitaram essa versão. Entre as varias teorias da conspiração que surgiram, a mais aceita é que a CIA foi responsável pelo assassinato de JFK. Kennedy era contra os projetos completamente anti-éticos criados pela CIA para favorecer os EUA. Entre eles, o mais sombrio de todos, Operação Northwoods, uma operação maníaca da CIA que visava acabar com o poderio comunista que crescia em Cuba gerando uma guerra entre os países. Para isso, a CIA planejou uma série de ações terroristas violentas nas cidades dos E.U.A, com o propósito de culpar Cuba pelos atentos e conseguir que a opinião publica ficasse do seu lado quando anunciassem a guerra.

Ao apresentar o projeto ao presidente Kennedy, receberam rejeição imediata, além do que, o próprio presidente ficou tão cismado com o fato que tratou de levantar uma série de medidas para limitar o poder da CIA. Três anos depois, Kennedy é assassinado em Dallas.

O interessante dessa teoria é que ela faz muito mais sentido que a versão oficial. É muito mais sensato, na minha opinião, acreditar que existia um segundo atirador do que uma bala mágica que faz de tudo. Mas cabe a cada um julgar, o povo americano acredita na versão oficial e você?

Um comentário

  1. mas que poha é a CIA afinal pra querer ir contra a vontade de um governo, planejar fazer atentados contra sua nação só para criar mais uma guerra imbecil?!?
    será que os interesses dessas entidades militares sejam assim tão indiferentes a vontade de seus superiores e tenham tanta liberdade de poder a ponto de planejar a morte de seu próprio presidente??….por isso que tenho dúvidas se o Obama sabia e se tinha realmente interesse em manter operações de espionagem de tantos outros países (entre eles o Brasil)…

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s