Com a iminente queda relativa do cristianismo no Ocidente muitas religiões pagãs vem ganhando espaço. E como alguns dias atrás foi Dia das Bruxas, muitas foram as postagens que foram colocadas no facebook protestando contra a implacável perseguição que a igreja católica teria feito contra as bruxas durante o período da Idade Média.

O que salta aos olhos não é que alguns adeptos de religiões holísticas venham criticar a igreja por causa da Santa Inquisição. Os ataques mais veementes contra a igreja católica por causa da Inquisição hoje partem de ateus e de – vejam só! – protestantes. Enfim, no imaginário popular fica cada vez mais enraizada a noção de que a religião está intrinsecamente ligada a morte, a guerra e a destruição.

Tribunal de Salém

O problema com esta crítica é que ele exagera os crimes atribuídos à religião, ignorando os maiores crimes do fanatismo secular. O melhor exemplo de perseguição religiosa protestante na América é o julgamento das bruxas de Salém. Quantas pessoas foram mortas nos ensaios ? Milhares ? Centenas ? Na verdade , menos de 25.

Inquisição Espanhola

É estranho  testemunhar a paixão com que algumas figuras falam dos cruzados e inquisidores mais de 500 anos atrás. O número de condenados à morte pela Inquisição espanhola parece ser cerca de 10.000(durante mais de 500 anos). Alguns historiadores afirmam que um adicional de 100 mil morreu na prisão devido à desnutrição ou doença (os julgamentos demoravam muito, por isso muitos pereciam sem receber a sentença).

Estes números são trágicos e, claro, os níveis populacionais eram muito mais baixos no momento. A perversidade e cegueira provocada pela religião cristã na Idade Média de fato jamais deve ser esquecida. Mas, mesmo assim , ela é minúscula em comparação com o número de mortes produzidas pelos despotismos seculares do século 20 . Em nome da criação de uma utopia livre de religião, Joseph Stalin, Mao Zedong e tantos outros produziram o tipo de matança em massa que nenhum Inquisidor poderia igualar. Coletivamente, esses tiranos assassinaram mais de 100 milhões de pessoas.

Anúncios