‘Mendigo não tem direito de cidadão’, afirma vereadora Leila do Flamengo


Menos de um mês após um vereador de Piraí sugerir que mendigo deveria virar ração para peixe, uma outra declaração envolvendo o mesmo assunto voltou para as rodas de discussão, por revelar a falta de sensibilidade social de alguns políticos no país. A vereadora Leila do Flamengo (PMDB), em discurso na quarta-feira no plenário da Câmara do Rio, afirmou que mendigo não tem o mesmo direito que os cidadãos. Nesta quinta-feira, ao comentar o assunto, ela não hesitou ao afirmar que a grande maioria das pessoas mora na rua porque quer.

“Defendo as famílias e os moradores, não os desocupados. (…) Não estamos falando aqui em discursos hipócritas, de querer dizer que o mendigo tem o mesmo direito que os cidadãos”, afirmou ela, no plenário. Questionada, a vereadora garantiu que a sua fala é reprodução do que ouve das pessoas nas ruas.

Segundo a vereadora, o público que perambula nas calçadas é formado principalmente por homens fortes e bêbados, prontos para o trabalho, mas que preferem ficar sem fazer nada. Suas falas pesam inclusive sobre sua própria origem e história de vida. Nascida em Natal, capital do Rio Grande do Norte, mas criada no Rio, ela defende o retorno de pessoas que vivem de mendicância para sua terra natal. “Eu, com 16 anos, tomava três ônibus para trabalhar. Mas tinha uma base boa. Minha família tinha condições, mas perdemos tudo. Fomos à luta. Não fomos para a rua”, compara.

Leila critica programas populares

Apesar de dizer que defende uma política social e o retorno do projeto da Fazenda Modelo — casas de vivências mantidas pelo município —, para abrigar quem vive na rua, a vereadora escorrega de novo no preconceito para justificar como o problema de moradores de rua surgiu na cidade:
“Aumentou a mendicância no Rio devido a esses programas de R$ 1. Faltou também controlar crescimento de moradias nas áreas verdes. A população achava que vir para o Rio era só para invadir. O comerciante que paga impostos, gera emprego, tem que competir com o mercado que surge na porta dele”.

Fonte: http://cbn.globoradio.globo.com/rio-de-janeiro/2013/10/31/VEREADORA-LEILA-DO-FLAMENGO-DIZ-QUE-MENDIGO-NAO-E-CIDADAO.htm

3 comentários

  1. não é todo dia que a gente está por cima, não acho nada legal perder meus direitos de cidadão caso algum dia me aconteça uma desgraça tão grande que acabe me levando a dormi somente com alguns trapos de agasalhos em meio ao relento.

    Curtir

  2. O problema desse discurso é a generalização proposital e irresponsável. É claro que tem gente nessa situação por vocação vagabundística; mas tb existe um contingente gigantesco que está ali por algum motivo ou problema real que se tornou maior do ele. E, até onde sei, a maioria que vive nas ruas NÃO É PEDINTE; trabalha pra cacete, corta um dobrado. Fora o risco que é de se viver nas ruas desse país.

    Mas Dna Leila e os seus eleitores que se cuidem: com a CRISE ECONÔMICA montada pelas políticas de esquerda em todo mundo, e que se avizinha no horizonte do Brasil (e que já atingiu milhares de famílias de classe média e alta na Europa e EUA), muita gente bonita, chique, elegante e sincera da Zona Sul carioca vai fazer companhia ao lado desses cidadãos que não tem direitos de cidadãos.

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s