Uma pesquisa encomendada pelo Instituto Veritas causou espanto de muitas pessoas essa semana. Segundo o trabalho feito na cidade de São Paulo em algumas casas noturnas, para cada 4 mulheres existe um travesti ou transsexual. A proporção parece ser causada principalmente pela migração de jovens homossexuais do Nordeste e do interior para o ambiente mais liberal da metrópole paulista.

Segundo José Roberto Ferreira, professor de estatística da PUC de Campinas e responsável pela pesquisa, os números revelam um retrato sobre a diversidade sexual de São Paulo. “Muitos homens alcoolizados se orgulham de beijar várias mulheres numa mesma noite e mal podem perceber que muitas delas podem ser na verdade transexuais”, conta Ferreira. Ainda de acordo com a pesquisa, quanto mais distante do centro for a casa noturna, maior a probabilidade de haver uma maior concentração de transexuais. Isso ocorreria devido a baixa incidência de casas voltadas ao público LGBTT na periferia.

A conclusão da pesquisa é polêmica. De acordo com a opinião de seus elaboradores, devido a taxa de 20% de transsexuais por mulher, um homem que fica com mais de 5 mulheres fatalmente ficará com um travesti. Para mitigar esse risco o correto seria ficar com, no máximo, quatro mulheres por noite. Dessa forma o risco seria praticamente anulado.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/07/1318197-pesquisa-aponta-que-uma-em-cada-cinco-mulheres-na-noite-paulistana-é-travesti

Anúncios