O preço do desperdício


Frescura

Quando eu era criança eu odiava a hora do almoço. Como eu era muito fresco tinha muitos alimentos que eu destestava comer. Felizmente, meu pai resolveu meu problema de frescura fazendo uso de várias, várias surras. Graças a deus naquela época nem se cogitava prender um pai por tentar educar seu filho.  Não posso dizer que foi legal na época. Até porque o dia que eu não apanhava não era um dia normal. Mas hoje agradeço ao meu finado pai. Devido aos seus esforços hoje eu como de tudo.

Desperdício

Posso dizer que como absolutamente de tudo. Meus colegas de trabalho se espantam com a minha sagacidade. Quando me perguntam o porquê do meu empenho em sempre “limpar” todos os pratos que como (e olha que como pratos enormes) sempre alerto jocosamente: “desperdiçar enquanto tantos morrem de fome é um pecado”.

Conclusão lógica

Sendo ou não um pecado, desperdiçar comida não faz com que ela chegue aos necessitados. Muito pelo contrário, deixar comida pode até fazer com que um mendigo acabe chegando a ela quando procurar no lixo. Uma pessoa pode jogar metade de todos os seus pratos no lixo e ainda assim distribuir uma cesta básica a uma pessoa pobre. Ela vai ajudar muito mais a sociedade do que aquelas pessoas que apenas alertam contra o desperdício enquanto não tem coragem de ajudar nem os seus próprios parentes.

Anúncios

Um comentário

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s