Papel higiênico acaba na Venezuela e governo ordena ocupação de fábrica


 

O governo venezuelano ordenou nesta sexta-feira a ocupação temporária da fábrica de papel higiênico Manpa a fim de garantir o abastecimento de um produto que se converteu em um símbolo da escassez de bens essenciais no país. O desabastecimento de alimentos, remédios e outros produtos se agravou neste ano em meio a uma inflação galopante. Longas filas em frente a supermercados são comuns na Venezuela.

“A decisão foi tomada ao observar a vulnerabilidade deste direito no acesso ao papel higiênico”, disse a chefe da reguladora Superintendência Nacional de Custos e Preços (Sundecop), Karlín Granadillo, em comunicado à imprensa.

A Sundecop afirmou que o objetivo da medida é verificar o processo de produção, distribuição e comercialização do papel higiênico, mas não deu detalhes sobre as normas que a empresa teria violado.

A Manpa é uma empresa local que fabrica papel higiênico, absorventes higiênicos e fraldas descartáveis.

O governo do presidente Nicolás Maduro culpa o empresariado privado pela escassez, enquanto a indústria e os importadores se queixam das dificuldades para ter acesso a dólares, que lhes permitem comprar matéria-prima e bens finais no exterior, já que há um forte controle cambial.

 

Fonte: EXAME

 

Comento: Socialismo dá nisso. É tanta gente fazendo besteira que até o papel higiênico acaba.

5 comentários

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s