Movimento gay incita campanha para promoção do beijo gay em cultos religiosos


Beijos radicais

Em um site de Facebook, o movimento gay deu o tom de sua campanha lançando a imagem acima. O site é baseado em fomentação de ódio contra religiosos. Já que os militantes radicais já estão recorreiramente invadindo cultos religiosos não vai demorar muito até que esses ambientes sejam aos poucos invadidos por militantantes beijoqueiros que não respeitam nada nem ninguém.

Democracia de alguns
Vejamos. Alguém pode ir na Passeata Gay dizer que homossexualismo é uma aberração? Não, não pode. É homofobia. Por que alguns devem ser respeitados e outros não? Se somos todos humanos e merecemos respeito, por que os cristãos que estão em um culto ou num evento religioso (como no caso da visita do Papa) não podem ser respeitados da mesma forma?

Intolerância
Quando um site com mais de 160.000 usuários conclama as lésbicas para irem se beijar em cultos, estão oficialmente declarando que a lei que protege os praticantes de um culto de serem vítimas de escárnio durante suas cerimônias não precisa ser aplicada, pois aqueles declarados como “menos que humanos” não merecem os mesmos direitos que os demais humanos.

Avanço do absurdo

Quando gayzistas praticaram ofensa, agressão e intimidação contra Marco Feliciano em um voo, estavam subcomunicando a seguinte mensagem: “Ele é religioso. Pior ainda, é um líder religioso. Portanto, as leis civis não devem protegê-lo.” Isto significa que não só poderiam tratá-lo com achincalhe num voo mas como que poderiam filmar e ostentar seu desrespeito no youtube. Independente se a pessoa é homossexual, gayzista, o Papa ou até mesmo o Marco Feliciano, o correto é que todos merecem respeito. Quando o desrespeito vira normal e justificável é porque o bom senso está cada vez menos presente.

Esses são os guidelines para os grupos que estão nessa linha de ação:

1- Quebrar a lei para atingir o inimigo político
2- Agir, com encenações diversas, de modo a fazer parecer que seu ato não é apenas normal, mas necessário
3- Encenar espanto quando qualquer pessoa tentar lhe interromper em suas ações de quebra de lei
4- Conseguir endosso público para suas ações de quebra da lei. (Quanto mais uma parte da patuleia gritar “E foi pouco, deviam ter feito mais!” pontos são conquistados neste jogo)
5- Tratar aqueles que quebraram a lei como “vítimas”
6- Tratar as vítimas da ação como “culpados” por todos os atos que sofreram (A idéia é marcar espaço na mente da patuleia como se a ação de ataque fosse “justa” ou “merecida”)

Essas regras tem sido seguidas a risca por boa parte do movimento gay recente e agora estão sendo arquitetadas, via redes sociais, para se tornar um padrão.

Enquanto isso, muitos estão indignados e citam, diante dos meliantes, o Art. 208, que diz:

“Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”.

A lei é simples: o local de culto é protegido, não podendo esses militantes fazerem seus showzinhos de desrespeito nesses lugares. Se querem protestar, eu até apoio o direito de todos de protestarem a favor ou contra aquilo que bem quiserem; porém, que se proteste de forma pacífica, em lugar não-marcado para outra reunião, como manda lei. Mas quem disse que a lei vale pra todos? Alguns não querem apenas “direitos” para seu grupo, querem o privilégio de poder transgredir a lei.

Fonte:Luciano Ayan

17 comentários

  1. não sei quem de fato ganha ou perde com todos esses conflitos, eu pelo menos sou a favor de uma sociedade conservadora em relação aos seus bons costumes, será que estou sendo homofóbico só porque não apoio esses tipos de protestos desnecessários? creio que pra tudo tem hora e lugar.

    Curtir

    • Beijo em culto religioso é uma coisa que nem os casais héteros respeitosos fazem. Os gays sabem que este gesto ofende os cristãos e, sabendo que ofende, vão a eventos cristãos e o fazem. Isto chama-se desrespeito. Eles exigem respeito mas não sabem respeitar. Os gays querem mesmo se beijar em eventos cristãos? Lidar com estas provocações é simples: daqui pra frente os cristãos devem fazer pregação religiosa sistemática em todos os ambientes e eventos gays. Quando um gay invade o espaço cristão para fazer gracinha, provocar e aparecer, automaticamente ele dá ao cristão o direito de evangeliza-lo. Os ensinamentos de Jesus Cristo ofendem os gays? Então os cristãos devem esfregar as palavras de Cristo nas caras deles. Querem fazer gracinha com a comunidade cristã? Então os cristãos devem incomoda-los seu próprio território. Façam pregação nas portas das saunas gays e das boates lésbicas. Se o movimento GLS protestar deve ser acusado de discriminação e cristofobia. Se eles querem mesmo começar com essa guerrinha de nervos que aguentem. E vão perder. Minha opinião sincera. Ponto final.

      Curtir

  2. nem sei direito o que são esses comentários em “PINGBACK”, bom…talvez sejam comentários moderados, de qualquer forma, espero que não tenham me levado a mal, só estou dizendo que ativistas e simpatizantes dessas causas peguem leve com esses protestos, costumo frequentar a igreja com minha família de vez em quando, vou lá pra ouvir a palavra de Deus e não pra ficar vendo duas pessoas [mesmo que fossem de sexos diferentes] se beijando como se estivessem prestes a transar no meio da missa, sei que esse episódio se passou no meio de um lugar público, mas lá também haviam muitas famílias, crianças, pessoas idosas, pais e mães que foram cordialmente prestigiar este evento religioso, portanto se não for se dar ao respeito ao pastor que está dirigindo o culto, então em respeito a essas pessoas, busquem evitar episódios como esses.

    Curtir

  3. São pessoas ignorantes e sem respeito…continuem com a campanha cambada de babacas assim vocês fortalecem mais Feliciano…elas deveriam ter mesmo apanhado, se fazem de vitimas tadinha…aff se querem respeito precisam respeitar os demais. Nada contra homossexuais que levam suas vidas tranquilas e em paz…tudo contra ativistas gay e feministas terrorista que querem IMPOR seus interesses para toda sociedade…vcs me dão nojo!

    Curtir

    • Cara Lois, concordo com cada letra. Quem mais se beneficia com isso é o próprio Feliciano, que agora conseguiu a posição do partido para se candidatar a senador, algo que seria impossível sem esses radicais.

      Abraços.

      Curtir

      • Ninguem deve ir para a igreja para se beijar ou namorar. Igreja caso nao saiba e lugar de adoraçao a Deus para cultuar. Querem namorar que fazem isso em outro lugar nao na igreja né!.pelo amor de Deus .se é que tem um pouco.

        Curtir

  4. comentei em outro post e reproduzo aqui o mesmo comentário: ele não pode dar voz de prisão por causa de um beijo. a guarda municipal tem o mesmo poder de precisão que qualquer cidadão: situações flagrante de crime, ou seja, nesse caso, que necessitava de apuração, eles não poderiam ter realizado prisão alguma. nossa sociedade protege o direito das minorias, que é uma forma de garantir os direitos de todos, assim, como lá elas eram minoria o direito a liberdade de expressão prevalece sobre o direito de culto religioso. e mais, o relevância do beijo no evento é tão pequena que nenhum juiz em sã consciência daria razão para marco feliciano, fora todas as questões que já citei acima.

    Curtir

  5. Eu sou a favor da liberdade sexual,entretanto,o que eu mais odeio nos homossexuais,é a intolerância com outras opiniões.Você é gay?Tudo bem.Só não force outras pessoas de diferentes religiões e ideologias aceitarem isso.
    Mas é só minha humilde opinião u.u

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s