Natureza

O ator francês Alain Delon, de 77 anos, causou polêmica em seu país ao afirmar que considerava a homossexualidade “contra a natureza” e condenou a adoção por casais do mesmo sexo. “É contra a natureza. Estamos aqui para amar uma mulher, para cortejar uma mulher, não para seduzir ou deixar se seduzir por um cara”, disse em entrevista ao canal de televisão “France 5”.

Homofobia
O ator justificou que não tem nada contra a homossexualidade mas que não quer que os casais do mesmo sexo adotem filhos. “Nunca falei da homossexualidade. Que se casem entre eles por mim é a mesma coisa. O que não quero é que adotem”, afirmou o antigo galã do cinema francês, famoso por filmes como “O Sol por Testemunha” e “O Leopardo”. A entrevista gerou uma forte polêmica nas redes sociais e Delon foi muito criticado pelos internautas. O ator, aposentado do cinema, já disse levar atualmente uma vida solitária e essencialmente familiar.

Brigitte

Delon mantém uma amizade há décadas com outra polêmica lenda do cinema francês: Brigitte Bardot. A musa, aposentada do cinema, próxima à direita e dedicada a uma cruzada pela defesa dos animais, diz respeitar os homossexuais mas é contra a adoção de filhos por pessoas do mesmo sexo. A atriz, que anos atrás reconheceu ter mantido relações sexuais com uma mulher jovem, atacou em um livro a adoção homossexual. “As crianças devem ser criadas na harmonia de um casal composto por uma mulher e um homem“, opinou a diva em seu livro “Um grito no silêncio”.

Fonte: G1

Comento

Hoje em dia ninguém mais pode ter opinião. Existe apenas a liberdade de concordar com o politicamente correto. No caso de Delon, ele tem todo o direito de expressar a visão dele, que em nada se caracteriza como “discurso de ódio”. Pessoalmente, creio que a homossexualidade seja uma anomalia, uma vez que se fosse normal dificilmente haveria perpetuação da nossa espécie. Ainda assim, acredito que seja natural, pois a corrente que eu defendo é a que pode ter influência genética, social ou até mesmo ser fruto de uma escolha.

Minha opinião

 

Já no caso da adoção, sou favorável, pra mim é melhor ver uma criança com dois pais do que com nenhum. E quanto ao reconhecimento da união homossexual, é melhor que o Estado reconheça a união deles, posto que dessa forma se fortaleceria as relações monogâmicas e se inibiria a promiscuidade (assim como ocorre com os héteros). Bem, essa é a minha opinião, respeito quem pensa diferente.

Anúncios