Internautas marcam ato em defesa de Marcelo Pesseghini, mas ninguém aparece


Facebook
Usuários do Facebook marcaram uma manifestação para o final da tarde desta sexta-feira, 16, em defesa da inocência do adolescente Marcelo Pesseghini, suspeito de assassinar os pais, a avó, a tia-avó e de se matar na casa da família, na Brasilândia, zona norte de São Paulo. Até as 12h30 desta sexta, mais de 700 pessoas já haviam confirmado a participação no protesto, que estava prevista para começar às 18h em frente ao Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), na Luz. Os organizadores orientaram os participantes a irem vestidos de branco.

Melou o evento

O evento marcado pela internet teve confirmação de mais de 700 pessoas, mas não houve a presença de ninguém. O autor, que agendou o evento, informa ter criado o perfil “para todos aqueles que se admiram com a história absurda e manipuladora da mídia”. Circulam na página comentários de rejeição aos indícios que desconstroem a imagem de bom garoto do filho do casal morto. São postadas fotos dos três em um ambiente familiar aparentemente saudável.

Fontes:

http://www.estadao.com.br/noticias/geral,internautas-marcam-ato-em-defesa-de-marcelo-pesseghini,1064715,0.htm

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sp/2013-08-17/ninguem-vai-a-protesto-em-defesa-de-marcelo-pesseghini-no-dhpp.html

Um comentário

  1. agora que vi este detalhe da estória acabei me lembrando do dia em que meus colegas e amigos profissionais da saúde resolveram fazer uma greve geral em nosso município reivindicando melhorias de condições de trabalho, salários atrasados, e a aprovação do PCCR da categoria, tudo foi combinado e até mesmo foi respeitado o prazo de 72 horas sobre o aviso prévio da greve, e na hora “H” só nos aparecem umas vinte e poucas pessoas (?) nossa cidade é pequena, mas creio que somando os funcionários da saúde da zona urbana e rural, dariam mais de quinhentas pessoas, no meu caso o motivo maior da ausência do pessoal se deve ao “medo”, medo de levar faltas no trabalho, sofrer represarias por parte de seus superiores, e até mesmo de ser demitido ou perderem os benditos “cargos de confiança”, isso até poderia ser esperado por partes dos funcionários contratados (que em nossa cidade são mais humilhados que burro-de-carga), mas até mesmo os efetivos “deram pra trás”, então a ironia dessa parte da estória ocorrida em nossa cidade, merecia o título “Lutem pelos meus direitos, pois quero evitar a fadiga”, agora quanto ao caso do menino Marcelo, onde se pretendia fazer um movimento de protesto em pró de sua inocência, creio que o motivo maior mesmo se deve a “hipocrisia”, sabe aquelas pessoas que morrem justificando algo, mas no fundo sabem que estão erradas, mas não querem admitir? pois é, na dúvida acabam não tomando partido e fica por isso mesmo.

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s