Radar da homofobia: Isinbayeva defende lei anti-gay russa e critica atleta que protestou contra


Atleta russa

Yelena Isinbayeva, campeã mundial do salto com vara, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, defendeu a lei anti-gay do país europeu. Além disso, também criticou uma atleta que competiu com as unhas pintadas nas cores do arco íris, um símbolo da causa homossexual. “É desrespeitoso para com nosso país, com nossos cidadãos. Nós temos nossas leis e todos têm que respeitar. Quando vamos a outros países nós tentamos seguir suas regras”, declarou.

Atleta sueca

Ela se referia a sueca Emma Green-Tregaro, que competiu nas eliminatórias do salto em altura com as unhas coloridas, em protesto à lei anti-gay russa, que proíbe todo ato de ‘propaganda’ homossexual ante menores.

Propaganda gay

A nova lei que trata sobre a propaganda homossexual fixa:

1- Será punido quem divulgar informação para formar nos menores “orientações sexuais não tradicionais“;

2- Será punido quem “apresentar como atraentes as relações sexuais não tradicionais”.

3- Também poderão ser punidos os que se dedicarem a divulgar “a ideia tergiversada de que as orientações sexuais tradicionais e não tradicionais têm igual valor social”.

4- Serão punidos os que “impuserem informação sobre as relações sexuais não tradicionais que provoque o interesse por essas relações“.

OBS: Por todos esses conceitos poderão ser impostas multas de 4 mil ou 5 mil rublos aos sujeitos físicos, e de 40 mil a 50 mil rublo às pessoas com cargos.

Embaixadora

“Nós nos consideramos pessoas normais, vivemos os garotos com as garotas, as garotas com os garotos. Isso vem desde sempre”, disse Isinbayeva nesta quinta-feira. Isinbayeva também é embaixadora das Olimpíadas de Inverno de 2014, que serão em Sochi, na Rússia. Ela disse esperar que a lei não cause um boicote à competição. “Claro que não suporto o boicote. Também sou contra essa polêmica e fico triste que atletas sejam envolvidos nela. Não estamos proibindo que alguém participe da competição mesmo que tenha relações fora das tradicionais”, finalizou a russa.

Fonte: Uol esporte

Comento

1- Desde o início da década o governo russo, liderado pelo ex-KGB Vladimir Putin, tem se aproximado da igreja ortodoxa russa. Para ganhar apoio dos religiosos o governo tem feito leis contra o movimento gay do país. Essa postura é meramente eleitoreira, posto que os antigos comunistas tem um vasto histórico de repulsa a religião.

2- Isinbayeva prestou sua opinião por causa de seu título de embaixadora das Olímpiadas de Inverno de 2014. Um boicote ao evento prejudicaria a Rússia.

3- O que vem acontecendo na Rússia é um absurdo. Muitos militantes gays estão tendo seus direitos de expressão tolidos sob pretexto de estarem promovendo o homossexualismo(o termo é homossexualismo mesmo). A liberdade de expressão é sagrada.

4- Enquanto o Brasil promove medidas bizarras como kit gay, marcha do orgulho gay e seminário da iniciação sexual na primeira infância, a Rússia criminaliza a promoção do gayzismo.

5- Enquanto a PL 122 coloca na cadeia pessoas apenas por causa de suas opiniões, a lei anti-propaganda gay russa apenas cobra multas. Nesse sentido a lei russa é mais coerente do qUe a brasileira. Colocar pessoas na cadeia por causa de crimes de opinião em pleno século 21 é um retrocesso que nem os russos apoiam.

Anúncios

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s