A verdade tem que ser dita. Apesar do silêncio da nossa imprensa, os cristãos são o grupo mais perseguido do mundo. Mais de 100 mil pessoas morrem por ano porque são cristãs. No Brasil, morrem 300 homossexuais por supostos crimes de motivação homofóbica. Enquanto a mídia inventa o “homocausto”, esquecem de noticiar o morticínio de cristãos. Típico.

Ebrael

Enquanto há pessoas que se dizem cristãs, mas que vivem num mundo de conto de fadas, postando figurinhas no Facebook e buscando negociar com os contra-valores da mídia, há outras, verdadeiramente impregnadas do Espírito evangélico, que dedicam seu tempo a denunciar as atrocidades que a mídia e os governos anticristãos teimam em ignorar. É o exemplo dessas pessoas que me decidi a tentar seguir.

Acaso, pode haver verdadeiro ardor evangélico em “cristãos” mornos que não levantam suas bundas do sofá para correr em favor de necessitados? Não bastasse isso, continuam a tentar negociar com os propagadores de imoralidades na TV e votando em políticos anticristãos, que apoiam regimes genocidas e dão suporte a ações de perseguição ideológica contra a Igreja e seus valores morais.

O artigo reproduzido abaixo [1], extraído da revista Época (02/06/2012, seção “Religião”), trata de uma chaga mundial que poucos consideram: a Cristofobia, perseguição física e…

Ver o post original 1.264 mais palavras