Caso Pesseghini: legista do caso PC Farias diz que Marcelo Pesseghini não se matou


Suicídio

A posição do corpo de Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13 anos, encontrado morto na última segunda-feira (5), mostra que não houve suicídio e o garoto foi assassinado, diz o médico legista e professor da Ufal (Universidade Federal de Alagoas) George Sanguinetti. Sanguinetti é conhecido por ter refeito o laudo das mortes do casal Paulo Cesar Farias e Suzana Marcolino e por apontar que eles foram assassinados, em 1996. O legista também foi contratado pelas defesas do casal Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá, presos pela morte da menina Isabella Nardoni, e do goleiro Bruno, preso pelo suposto assassinato de Eliza Samudio.

Corpo

O corpo de Marcelo Eduardo foi encontrado junto aos dos pais, o sargento da Rota Luís Marcelo Pesseghini, e a policial militar Andréia Regina Bovo Pesseghini, na casa onde moravam, na Brasilândia, zona norte de São Paulo. O garoto é considerado, pela polícia, o único suspeito de ter matado os pais e também a avó, Benedita de Oliveira Bovo, 67, e a tia-avó, Bernadete Oliveira da Silva, 55, encontradas mortas na casa ao lado.

Legista

O legista analisou as fotografias da cena do crime e comentou o assunto no perfil dele no Facebook. Ele diz que a posição do corpo de Marcelo diz claramente que o garoto não foi o autor do tiro que o matou, pois a mão direita estava em cima do lado esquerdo da cabeça e o braço esquerdo, dobrado para trás, com a palma da mão esquerda aberta para cima. Segundo Sanguinetti, essa posição não é a de uma pessoa que se suicidou.

— Não estou contestando o trabalho da Polícia de São Paulo, apenas estou apresentando a “linguagem do cadáver de Marcelo”, onde diz claramente que não foi autor do tiro que o matou [sic].

Impossível

Sanguinetti comenta também que seria impossível o menino, considerado canhoto pela polícia, disparar a arma com a mão esquerda e a mão direita ser encontrada na posição mostrada na foto, em cima do lado esquerdo da cabeça.

O legista explica que, para que o adolescente fosse o assassino, deveria ser constatada a presença de pólvora, chumbo, antimônio e bário nas mãos dele.

— Como o tiro teria sido com arma apoiada, deveria haver também sangue e outros materiais orgânicos resultantes da explosão dos gases.

Fonte: Cotidiano

Leia mais:

1-Menino mata a família “por causa” do jogo Assassin´s Creed

2-Testes não acharam pólvora na mão de Marcelo Eduardo, o estudante que teria matado a família motivado por um jogo

3- Será que o jovem Marcelo Pesseghini é mesmo um assassino?

4-SBT divulga fotos dos cadáveres da família Pesseguini ( cuidado: imagens fortes)

5-Um ano antes dos assassinatos, Marcelo Pesseghini publicou foto de caso de chacina em família no seu Facebook

6-Um ano antes dos assassinatos, Marcelo Pesseghini publicou foto de caso de chacina em família no seu Facebook

7-Rede Record exibe novas fotos dos cadáveres da família Pesseghini

8-Teoria da Conspiração: Será que Marcelo Pesseghini é mesmo o culpado? 10 perguntas ainda sem resposta!

9-Polícia diz que hipótese de crime passional não está descartada no caso Pesseghini

Anúncios

16 comentários

  1. Esse dr Sanguinetti deu prova de que não é bom profissional.
    PRIMEIRO: ele jamais poderia externar publicamente qualquer opinião (ainda mais pelo facebook) sobre um caso que ainda está sendo investigado, e por uma corporação que não é a sua, em um estado que não é o seu.
    SEGUNDO: NENHUM perito sério ousaria emitir opiniões fortes baseado apenas em fotografias (sobre uma cena de crime que ele não viu pessoalmente).
    TERCEIRO: sou perito criminal há dez anos e afirmo com toda certeza que não há nenhuma incoerência entre a posição do corpo e um suicídio (assim como um homicídio). Esse perito inventou essa incompatibilidade. Tenho muita curiosidade por qual seria sua reação se alguém lhe pressionasse a demonstrar cientificamente essa incompatibilidade. Ele ainda tem a pachorra de mencionar “cálculos” para definir a posição, com a intenção de emprestar alguma cientificidade às suas alegações!! Esses “cálculos”, como ele diz, simplesmente não existem na criminalística.
    QUARTO: as menções aos casos famosos em que ele atuou só o desqualificam. No caso PC Farias ele fez acusações infundadas contra os autores do laudo oficial, seu laudo foi fragorosamente derrubado e ele foi condenado judicialmente a dois anos de prisão por calúnia e injúria. No caso Nardoni ele fez um laudo baseado apenas nas informações de testemunhas e nos laudos oficiais (sem jamais ver o corpo ou a cena do crime). Isso é uma tática comum em peritos contratados pela defesa, quando o processo já está adiantado e não há mais cena de crime a ser investigada. Nesses casos, o perito contratado fica só procurando falhas nos laudos oficiais, e como não existe trabalho perfeito, sempre encontra. Então fica se apegando a detalhes como: porque não mediu isso? e qual era a temperatura daquilo? a que horas aconteceu tal coisa? Qualquer imprecisão ou omissão no laudo, a defesa usa para tentar desqualificá-lo. Foi o que ele fez no caso PC Farias e no caso Nardoni. No caso Bruno foi a mesma coisa, mas a participação dele foi tão ridícula que acho que até ele mesmo faz questão de esquecer.
    QUINTO: gostaria de saber qual a experiência dele com cenas de crime. Até onde sei, ele ERA legista oficial (está aposentado), mas só fazia necrópsias e exames de lesões corporais, não atuando em cenas de crimes, ou seja, o legista é aquele perito que recebe o cadáver no necrotério já despido e lavado. Ele nunca deu plantão para atuar em cenas de crime, as poucas vezes em que esteve numa, foram horas ou dias depois do crime. Atualmente o Dr, Sanguinetti é um professor desacreditado na universidade federal de Pernambuco e vereador em Maceió (como ele consegue conciliar os horários, trabalhando em dois lugares separados por mais de 300km, eu nem imagino).

    Curtir

    • adorei sua resposta! uma pergunta seria possivel o garoto matar a familia e ir a escola até sair do carro sob sonambulismo??

      Curtir

  2. Acho engraçado, Sanguinetti não pode expor sua opinião através das fotos mas a policia pode acusar o menino Marcelo sem ao menos sair os laudos? Tá na cara que isso foi queima de arquivo, boaaaaa Sanguinettti só vc mesmo para mostrar a verdade….

    Curtir

  3. Esse perito “Sanguinetti” está sempre querendo polemizar com argumentos infundados e inconsistentes, emitindo opiniões divergentes e discordando dos peritos que viram a cena do crime in locus. Ele se basea apenas em fotografias e torna-se ridículo quando critica os laudos de peritos de reputação ilibada, o que já lhe rendeu muitos problemas na esfera da justiça. Gostei dos comentários do sr. Saulo Goswami. E concordo com o mesmo, de que o Sr. Sanguinetti não deveria emitir qualquer opinião sobre um caso em que a pericia ainda não apresentou suas conclusões.

    Curtir

  4. não foi o menino tem policiais envolvidos o delegado estar com medo ou ganhou pra dizer que foi o menino….

    Curtir

  5. Minhas impressões são: a polícia se mostra claramente com muita pressa em acusar o menino, parece descartar ou nem considerar qualquer outra possibilidade; estranho o Comandante Dimas dar uma entrevista, em seguida retirar o que havia dito e ser afastado “por motivos médicos” (falou o que não devia); uma vizinha da família viu duas pessoas (um fardado) pulando o muro da casa por volta do meio-dia e eu pergunto: ela foi chamada a depor ? Se foi, não se mencionou mais esse episódio. Desde o início fala-se em solicitar quebra de sigilo dos telefones da família, que suponho eu fosse uma medida imediata a tomar; só que até agora não conseguiram esse feito, estranho né ? ; outra coisa: será que as imagens em vídeo do menino chegando à escola são da data em questão mesmo, e foram assim, dadas de presente à imprensa muito rapidamente. O que quero dizer é que a polícia tem ocultado, ou pelo menos não permitido divulgar certas coisas, mas facilmente mostra o vídeo, dá de presente, de bandeja, ou seja, percebo cada vez mais que tudo o que possa vir a incriminar o garoto é amplamente divulgado, mas considerações que poderiam atenuar ou tomar rumo diferente nem são comentadas ou consideradas, sabe isso intriga bastante; e o tiro que supõem ter sido o do suicídio ? Ninguém ouviu ? Teria sido logo que o Marcelo chegou da escola ? Ouvi falar em torno de 14 hs. Então quem pulou o muro da casa as 12 hs, que a vizinha disse ter visto, cruzou com o Marcelo ainda vivo, ou ele ainda não havia chegado, ou já estava morto. Olha só, o que essa vizinha disse ter visto e não foi dado atenção (pelo menos só li uma vez e depois não ouvi mais falar) é de extrema importância, por que, repito por que não se tocou mais no assunto. Pra não falar nesse psiquiatra Guido Palomba …Ele disse que vai citar caso do Marcelo no livro que está escrevendo sobre insanos mentais que cometeram crimes … Meu Deus ele já classificou o menino com um doente insano e criminoso !!! Ô família do Marcelo, acorda, processa esse maluco, não deixem ele publicar isso, vcs vão conseguir, não é porque o garoto está morto que não tem uma imagem a preservar. Que absurdo !!! E o Dr. Sanguinetti, que me desculpem os legistas, peritos e profissionais a quem ele desafia, polemiza ou age de forma anti-ética, mas é como a Andressa que deixou seu comentário aqui diz: ele não pode expressar sua opinião, que deve ter seus fundamentos, mas a polícia pode acusar o menino só com suas suposições ? E que laudo é esse que comprova que Marcelo ficou de tocaia para matar a mãe, gostaria muito de saber, porque isso deve ser mais uma teoria, nada realmente comprovado. E também a Andreia, uma policial treinada, ouve um tiro dentro de casa, e vai correndo ver, sem se armar, fica olhando pro marido baleado e dando as costas pra um possível atentado a ela ??? Aonde isso ? Talvez comigo, com vc, com pessoas sem treinamento que se deixariam abater com a visão do marido baleado, mas não com uma policial. Olha se eu pudesse passaria horas falando sobre isso porque tenho mais dúvidas e teorias a respeito, mas não posso. Só sei que a história toda tem muitas lacunas, está muito mal contada e mal cheirosa. Estou realmente indignada. Não conheço a família, não está próxima, mas não interessa … hoje isso acontece lá longe e num outro dia pode ser bem próximo. Isso cheira corrupção, impunidade, etc. E esse todo o meu receio, por todos nós, cidadãos de bem.

    Curtir

    • todo caso existe lacunas com poucas respostas, mas possíveis deduções são expostas, por exemplo, se alguém passa por uma casa e vê um vaso caído no em frente á uma janela bem alta, do ponto de vista de quem passa por esta cena apenas sabe que o vaso está quebrado, mas se este mesmo indivíduo procurar por certos detalhes que indique oque tenha ocasionado este fato, no mínimo pode chegar perto ou achar a resposta que procura, como foi dito antes, e é bem possível que por trás de pessoas que também não procuram se informar direito, pega por puro egoismo de sua razão informações contrastante em relação a realidade dos fatos, ontem mesmo no youtube vi alguém dizer que soube que a perícia tinha deduzido que no local do crime de assassinatos acompanhado de um suicídio, não havia sido encontrado a arma que possivelmente foi usada no suicídio (???) fica evidente que estão espalhando por aí informações equivocadas para aqueles que não confiam nos laudos oficiais deste caso, por mais que as pessoas que estão tentando defender o Marcelo se utilizando de outras informações e evitando provas incontestáveis como o vídeo que ele aparece indo pra escola de madrugada no carro da mãe, o comportamento apresentado por ele diante de uma tragédia dessas me causa um certo pavor, mais ainda quando milhares de pessoas vendo o mesmo vídeo ficam dizendo que isso é algo normal, não sei se meu conceito de moralidade esteja tão ultrapassado, mas ao meu ver esse tipo de comportamento beira a psicopatia, eu pelo menos não deixaria o assassino da minha família sair dessa numa boa, aliás é um assassino até gente fina, pois além de não matar esse garoto logo de cara (pois se deu até ao trabalho de matar duas senhoras de idade que estavam dormindo, meio estranho, já que pra uma queima de arquivo bastava matar apenas o casal da família e o filho que possivelmente nessa hora estava acordado e tivesse presenciado o crime), e ainda deu tempo pra ele procurar as chaves do carro e sair da casa sem se dar ao trabalho de persegui-lo logo depois.

      Também queria saber oque aconteceu com os outros comentários que foram postados aqui, afinal deveriam ser 14 (15 com esse meu)? sim essa estória possui apenas uma verdade, mas deve-se respeitar o ponto de vista de cada um.

      Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s