Na Inglaterra, casal gay briga para casar em igreja anglicana! Defesa de direitos iguais ou radicalismo homossexual?


Na igreja

De acordo com o WND, Barrie e Tony Drewitt-Barlow, um casal gay da Inglaterra, querem se casar dentro de uma igreja cristã e não estão poupando esforços para realizar seu desejo: Eles entraram na justiça para obrigar sua igreja local a fazer sua cerimônia religiosa de casamento. A ousadia deles pode ter sido fortalecida pela recente vitória dos ativistas gays ingleses, que viram o governo da Inglaterra e sua rainha aprovarem o chamado “casamento” de mesmo sexo.

Conservador
A vitória foi ainda maior porque ocorreu sob a intervenção do primeiro-ministro David Cameron, do Partido Conservador. Isto é, desta vez o movimento homossexual não precisou de partidos e líderes políticos esquerdistas no poder para cumprirem as exigências da agenda gay. Mas, diferente da esquerda em geral, o Partido Conservador teve o cuidado de adicionar na lei de “casamento” gay uma cláusula isentando as igrejas. A cláusula diz que as igrejas não podem ser forçadas a realizar “casamentos” de mesmo sexo.

Proibições
Ah, os ativistas gays adoram “proibições”! Com a fanfarra do apoio descarado da mídia a tudo o que eles exigem, uma proibição funciona apenas como bandeira vermelha na frente de um touro furioso, com a mídia gritando: “Vai pra cima e mata o toureiro ‘homofóbico!’”

Fonte: Julio Severo e WND

COMENTO

1- Tema prejudicial

Já comentei aqui que hoje o debate sobre o casamento gay é mais prejudicial do que positivo para conservadores. O que vemos é que, tanto na Inglaterra como nos EUA, esse tema faz a direita ficar na contramão da opinião da maioria. Sendo assim, o mais correto para esses partidos é combater o radicalismo da esquerda com moderação pragmática. Se o casamento é apenas um contrato, um papel, a opção mais viável politicamente é permitir a união gay e combater os excessos do movimento gay, posto que homossexuais também pagam impostos e não podem ficar desamparados pelo Estado.

2- Estado laico

Nesse caso a minha opinião é exótica. Acho que esse par tem que se casar na igreja anglicana, pois esta é uma autarquia do Estado e como tal, deve obedecê-lo. Se uma instituição se mistura com o Estado, e recebe incentivos deste, ela não pode reclamar quando ele interfere nela. O Estado deve ser totalmente laico, ou seja, sem uma religião oficial. Como a Inglaterra e Dinamarca possuem igreja oficial, nada mais justo do que estas igrejas acatarem a vontade do Estado. Do contrário, essas igrejas podem se desvencilhar do Estado – só assim terão moral para reinvindicar suas independências.

3- Afronta

Com tantas religiões para se casarem, por que esse casal quer obrigar justamente uma igreja não-inclusiva a casá-los? Seria ótimo se eles casassem nas religiões que os aceitam, mas o que eles querem mesmo é aparecer, afrontar, polemizar.

4- Censura

O radicalismo do movimento gay é tamanho no Brasil que apenas por causa de um comentário, o reverendo Caio Fabio (que é a favor dos direitos dos LGBT´s e tem um filho gay) foi censurado pelo facebook. Ao comentar essa notícia acima o reverendo usou a frase: “Nem todo gay é veado”. Alguns fanáticos consideraram essa afirmação como homofóbica e denunciaram para o facebook, que de pronto bloqueou a conta dele por 7 dias, sem antes informar que da próxima vez ele perderia a conta em definitivo.

Anúncios

3 comentários

  1. Eu não sou hétero e digo, isso é radicalismo gay. Eles não podem querer obrigar a igreja a casá-los se ela nem sequer concorda com o casamento gay. Esse radicalismo não tem fundamento, é apenas “querer fazer porque é proibido”. Ridículo. Não sou hétero, mas reprovo essa conduta radical.

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s