Curiosidade

Nos últimos dias eu entrevistei a modelo Priscila Vilela, que, entre muitas outras revelações, informou que haveria modelos ficha rosa dentro da equipe do Teste. Mesmo eu já estando cansado de escutar teorias sobre prostituição na Rede TV, fiquei com a pulga atrás da orelha. O que diabos seria ficha rosa?

Ficha rosa
A funcionária “ficha rosa” é aquela que ACEITA “esticar” seu horário de trabalho com os “clientes/frequentadores” da feira ou evento. Algumas grandes empresas de eventos (aquelas que contratam meninas para ficar na frente de estandes e carros) só contratam “fichas rosa”!

Ficha branca
O vergonhoso é a diferença “salarial”. Uma “ficha branca” (aquela “babaca” que fica rindo à tôa, mas NÃO faz SEXO) é de R$ 70,00 a R$ 150,00 por 4 horas de evento.
Já “ficha rosa” recebem em torno de R$ 600,00 a R$ 1.800,00 pelas mesmas 4 horas e o funcionário continua: ’e ainda podem receber “hora extra”!!! Muitas empresas só contratam as “fichas rosa”, porque “os clientes preferem assim.”

Ficha azul

Mesma coisa da ficha rosa, só que masculino.

Resumindo:

Por que existem fichas rosas e brancas? Porque a mulherada se desvaloriza demais. Colocam seus valores de lado para receberem altos “valores”; aceitam músicas depreciativas, que colocam a mulher como nada. Enquanto esse tipo de mulher existir, a maioria dos homens preferirão as fichas rosas.

Teste de Fidelidade

Olha, muita gente ficou surpresa com a denúncia da Priscila, de que haveria prostitutas no Teste. Se hoje existem prostitutas eu não sei, mas que prostitutas já teriam passado por lá, isso é bem provável. Até porque não há como o programa controlar o que as pessoas fazem fora dali. Pesquisando sobre o assunto, descobri que existe um site chamado GP Guia, onde consumidores de prostituição trocam relatos sobre suas experiências com as profissionais do sexo. Se você pesquisar bem, vai ver que existem vários relatos envolvendo algumas participantes do antigo Teste, inclusive a ex-atriz Bruna Ferraz.

 

Anúncios