Entenda o caso Siemens (o propinoduto tucano): Roubo do PSDB ou manipulação da mídia?


Propinoduto tucano

O caso saiu há duas semanas na IstoÉ, revista de Daniel Dantas. Haveria um cartel entre empresas privadas para sabotar a licitação do metrô de SP e, segundo reportagem da Folha, o governo paulista teria compactuado no ano 2000.
Aos fatos

A reportagem da IstoÉ tentou a todo custo transformar a acusação de formação de cartel em um fato político, com o manjado expediente de fotos de ex-governadores com semblantes preocupados e uma legenda estapafúrdia: “nada fizeram para combater” (o caso foi descoberto por denúncia DE AGORA, de modo que tal legenda fica naquele campo entre a burrice e a má-fé).

Mídia safada
Não há qualquer acusação formal, direta ou mesmo indireta a gestores do governo de São Paulo. Nada. E nem processo judicial, mas sim uma chamada “investigação preliminar” realizada por órgão do governo federal. A mídia comprada por publicidade estatal é muito engraçada. Se acusam órgão ou empresa federal de mutreta, a culpa nunca é de quem foi eleito, mas quando são empresas de governos de partidos não aliados, aí acusam diretamente seus desafetos.

Indireto
O fato é que não há esse envolvimento, nem mesmo indireto. A acusação atribuída à Siemens é de cartel empresarial que teria sabotado licitações (em vários lugares, inclusive no DF que é governado pelo PT). Não há dólar em cueca nem político sacando dinheiro na boca do caixa, não há montanha de grana para comprar dossiê nem ninguém ficando milionário do dia para a noite.

Proporções

Não se trata de algo nem mesmo parecido com episódios como Mensalão, Caso Celso Daniel, Bancoop, Caso Rose etc. Como dito, e vale reiterar sempre: a acusação atual não é contra os tucanos, mas sim contra as empresas que teriam (segundo as denúncias atribuídas à Siemens) forjado competição licitatória de modo fraudulento.
Reações

Acertadamente, o governo de São Paulo, por meio da Corregedoria, anunciou abertura de processo. Também acusou o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), órgão do governo federal, de partidarizar um fato sem liame político. A Siemens também publicou nota que basicamente anula o conteúdo das reportagens. Segue trecho:

 “Siemens tem conhecimento sobre as investigações conduzidas pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) quanto a um suposto cartel em licitações para aquisição de carros de trens, manutenção e construção de linhas de trens e metrôs licitados entre meados da década de 1990 e 2007. Causaram-nos surpresa as especulações que têm extrapolado essas investigações. Alguns meios de comunicação reportaram que o Ministério Público de São Paulo, em conjunto com o CADE, teriam apurado e quantificado os danos provocados ao mercado pela conduta ora investigada e que a Siemens teria supostamente proposto um acordo ao Ministério Público de São Paulo. Por isso, cabe à Siemens vir a público para esclarecer que não é a fonte de tais informações (nem de nenhuma das recentes notícias publicadas) e manifestar o seu desconhecimento quanto aos fundamentos de tais especulações” 

Cadê?
Foi dito que essas acusações seriam parte de investigação do CADE, no âmbito de um acordo de leniência firmado pela Siemens, mas a empresa abre a nota dizendo que são especulações que extrapolam as investigações. Ou seja: nada disso está no CADE, derrubando a tese das reportagens.
E as matérias são todas baseadas em suspoto depoimento de ex-funcionário da Siemens concedido ao MP há 5 anos. Na nota, a empresa declara “desconhecimento quanto aos fundamentos de tais especulações”. Ou seja: desconhece tal depoimento.

PSDB não é PT
Não se trata de um “mensalão”. Até porque o governo tucano declarou imediata abertura de processo por meio da corregedoria, enquanto, de outro lado, condenados pelo STF são nomeados pelo PT para a CCJ ou exercem cargos de diretoria no partido. Uma diferença considerável e basilar entre os partidos.
Mas o choro é livre, ao contrário de José Dirceu, João Paulo Cunha, Genoíno e alguns outros.

Conclusão

Devemos ter bastante atenção quanto a esse escândalo tão perto da queda de Dilma nas pesquisas. É bom perceber que a Istoé recebe verba de publicidade de estatais e que pode ter feito essa reportagem para desviar o foco. Algo que também não pode ser desprezado é a tese de vazamento seletivo dessas informações. Ainda assim, se comprovado que houve corrupção, que os tucanos tenham vergonha na cara e façam diferente dos petistas: que os expulsem do partido e não fiquem defendendo seus atos.

Anúncios

4 comentários

  1. CHEGA A LEI DA CORRUPÇÃO NO PSDB!
    ELES ROUBAM MAS NÃO ADMITEM NUNCA! MAU SÓ OS OUTROS PARTIDOS E POLÍTICOS, ELES NUNCA, ROUBAM, PARECE POLÍTICA AMERICANA MAU SOMENTE OS OUTROS.
    SANTOS SEM DEUS NÉ!
    BANDIDOS, SAFADOS, DESONESTOS, CORRUPTOS, DEPOIS DE 15 ANOS DE PT O FH FALOU QUE DEVE O PSDB APROXIMAR DO POVO, CREDO VOLTE PARA BEM LONGE.
    FAÇA COMO EU NÃO AME POLÍTICO. AME O POVO, COMO GANDHI. POLÍTICO SOMENTE TEM VALOR SE TRABALHAR PARA O POVO CASO CONTRARIO DEVERIA PEDIR DEMISSÃO.
    O QUE AS EMPRESAS NÃO DEVE FAZER EM PAÍSES POBRES MAIS QUE NÓS.

    http://45escandalosdejoseserra.blogspot.com.br/

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s