Crise de confiança

Serei suscinto. A coisa está afrodescendente pro lado do governador do Rio, Sérgio Cabral. Segundo alguns jornais já publicaram, o líder do PMDB no Rio, Jorge Picciani já adiantou a possibilidade de Cabral renunciar no início de 2014. Essa renúncia teria dois efeitos: 1- Daria uma maior visibilidade para Pezão poder ter um crescimento nas pesquisas; 2- Daria a possibilidade de Cabral poder concorrer ao senado ou a câmara, assim podendo gozar de imunidade parlamentar.

Futuro deputado

Cabral sabe que desmoronou e que sem mandato perde direito a foro especial. Com o mar de lama do seu governo pode acabar até preso. Aliás, não é preciso dizer mais nada. Como a situação piorou muito para Cabral nos últimos tempos, as chances de se eleger senador são nulas. Em 2014 só haverá uma vaga em disputa no Rio e os 12% de aprovação dele o inviabilizam para esse cargo. Já para deputado, Cabral poderia gozar de uns 50 mil votos e ser eleito tranquilamente para o Congresso através do voto de legenda.

Anúncios