Andar pelado no meio da rua é crime? É sim. Art 233 (ato obsceno)


Radicais feminazis e LGBT´s quebrando imagens de santos na JMJ

Muito se falou que as feministas radicais que destruiram as imagens de santos na JMJ cometeram o crime de atentado violento ao pudor. Sobre essa frase cabem 3 considerações;

1- De fato atentaram violentamente contra o pudor. Apesar de que elas não parecem saber o que é pudor.

2- Atentado violento ao pudor não é crime desde 2009.

3- O crime que elas cometeram (e vão continuar cometendo ) é o de ato obsceno – art 233 do CP.

 

ATO OBSCENO
Art. 233 do Código Penal- Praticar ato obsceno em lugar público, ou aberto ou exposto ao público:
Pena – detenção, de 3 meses a 1 ano, ou multa.
– ato obsceno: é o ato revestido de sexualidade e que fere o sentimento médio de pudor – ex.: exposição de órgãos sexuais, dos seios, das nádegas, prática de ato libidinoso em local público, micção voltada para a via pública com exposição do pênis, “trottoir” feito por travestis nus ou seminus nas ruas etc.
– lugar público: é o local acessível a número indefinido de pessoas – ex.: ruas, praças, parques etc.
– lugar aberto ao público: é o local onde qualquer pessoa pode entrar, ainda que sujeita a condições, como pagamento de ingresso – ex.: teatro, cinema, estádio de futebol etc; não haverá o crime se as pessoas pagam o ingresso justamente para ver show de sexo explícito.
– lugar exposto ao público: é um local privado, mas que pode ser visto por número indeterminado de pessoas que passem pelas proximidades – ex.: janela aberta, terraço, varanda, terreno baldio aberto, interior de automóvel etc.; se o agente só pode ser visto por vizinhos, Nélson Hungria entende não haver o crime.
– entende-se não haver crime se o ato é praticado em local escuro ou afastado, que não pode ser normalmente visto pelas pessoas.
– é autor indireto do crime, aquele que se utiliza de um inimputável para a prática do delito – ex.: homem que treina macaco para praticar o ato.
– palavras e gestos obscenos: não caracteriza este crime, mas pode configurar “crime contra a honra” ou a contravenção penal de “importunação ofensiva ao pudor”.
– sujeito passivo: a coletividade (diretamente) e a pessoa que presenciou o ato (eventualmente).
– o tipo não exige que o agente tenha finalidade erótica; o fato pode ter sido praticado por vingança, por brincadeira, por aposta etc.
consumação: com a prática do ato, ainda que não seja presenciado por qualquer pessoa, mas desde que pudesse sê-lo, ou, ainda, quando o assistente não se sente ofendido.

Concluindo: não deixe que essas extremistas façam o showzinho delas na sua igreja ou na frente das suas crianças. Denuncie.

26 comentários

  1. Andar pelado faz bem à saúde e desmitifica a mulher como objeto de prazer.
    Lembra de um antigo comercial de refrigerante?: [Sede não é nada. Imagem é tudo.]
    Pois é.
    A mulher como objeto de prazer é um mito criado pelas religiões e sociedades machistas.
    Esse mito da mulher “gostosa e deliciosa” cai muito bem nas industrias da pornografia e do sexo pago (nada contra: eu gosto de pornografia e sexo pago ).
    Com a nudez tornada comum quase todas as neuroses e paranoias sexuais desaparecerão.
    Ai quem sabe as mulheres se tornarão finalmente livres do machismo.

    Curtir

    • Ei, isso não é culpa do machismo não. Culpar o machismo pela mulher se tornar um objeto é o mesmo que culpar o capitalismo para com os problemas brasileiros!

      Curtir

      • O capitalismo trás sim problemas, e muitos! O pensar no EU, querer viver bem, ter mais ou ter o melhor, esse individualismo aguçado faz com que o ser humano tenha cada vez menos amor pelo próximo, respeito, não só por seus semelhantes mas para com a natureza, os rios, mar, ar, com os alimentos no desperdício, no usar conciente dos recursos naturais e não a extrema exploração dos recursos a fim de gerar riquezas. Desculpe, não sou nenhum crítico e muito menos melhor que ninguém porém apenas pensei que seu exemplo não coube a situação apesar de estar em consonância com seu raciocínio! Um abraço a todos

        Curtir

    • Pôxa osmar bacana, é bom por aí mesmo… numa sociedade casta como está o que as pessoas estão precisando mesmo é deixar seus corpos nus, expostos, sem facetas, sem inibições, nascemos assim, os índios é que tão certos. Nossa neuroses e traumas são todos oriundos de frustação sexual, libido etc.

      Curtir

    • Interessantíssimo esse artigo. Eu já fiz sexo quando eu era jovem, tenho 31 anos, napraia altas horas da mmadrugada. Fui abordado por policiais que exigiram do meu parceiro cem reais para não nos prender. Apesar de eu não fazer sexo como eu queria eu acho meio que contraditório essas leis referentes ao atentado ao pudor. Por que então mulheres no carnaval podem andar nuas nos camarotes e trios? Sociedade hipócrita.

      Curtir

    • A mulher também acha o homem atraente e fala com as amigas, então a culpa do desejo da mulher pelo homem é culpa da sociedade machista também? O desejo pelo oposto é algo natural, faz parte da natureza, sem esse desejo não haveria a reprodução da raça humana. Esse vitimismo me cansa…

      Curtir

  2. A solução ou tratamento para quase todas as formas de comportamento sexual impróprio é andar pelado.
    Andar pelado resolve quase todos os nossos problemas sexuais.
    Os índices de estupros e assédios sexuais entre índios são praticamente zero.
    Contra fatos não há argumentos.
    Andar pelado faz bem à saúde e desmitifica a mulher como objeto de prazer.
    Lembra de um antigo comercial de refrigerante?: [Sede não é nada. Imagem é tudo.]
    Pois é.
    A mulher como objeto de prazer: uma fruta deliciosa, ou fatia de bolo de creme de leite coberto de chocolate, é um mito criado pelas religiões e sociedades machistas.
    Esse mito da mulher “gostosa e deliciosa” cai muito bem nas industrias da pornografia e do sexo pago (nada contra: eu gosto de pornografia e sexo pago ).
    Mas com a nudez tornada comum quase todas as neuroses e paranoias sexuais desaparecerão.
    Ai quem sabe as mulheres se tornarão finalmente livres do machismo atualmente dominante.

    Curtir

  3. Interessante… Mas não tão profundo… A Sandrinha aí em cima, no começo do comentário, ensaiou uma SOLUÇÃO DIRETA, mas não foi feliz em sua continuação…

    Curtir

  4. ia ser meio complicado um monte de peladões se juntando em lugares fechados e apertados como metrôs e coletivos, mulheres e homens teriam motivos de sobra para temerem os possíveis encochamentos levados nesses lugares

    Curtir

    • Na Alemanha senão me engano, há uma brecha na lei que o nudismo não é crime, até você ficar excitado, que já passa sendo. O seja, comportamentos como encoxar, passar mão e outros considerados violência sexual devem ser mantidos como crime, mas o nudismo nâo. Não tem sentido
      criminalizar uma pessoa porque ela está de modo ‘natural’, ao meu ver.

      Curtir

      • não dá pra entender muito bem esse raciocínio alemão…
        a não ser que boa parte deles seja eunucos, fica difícil ver um “doce” dando mole
        sem ficar com vontade de “pegar”, pois bem não é pra mim que tens que convencer, mas sim dezenas de milhares de pais, mães, idosos, autoridades etc…que sabem melhor que eu, que se você anda pelado em casa é problema seu, mas querer expor a intimidade na rua dessa forma é afrontar o pudor de cada um.

        Curtir

      • Mas ficar excitado não é uma condição normal do ser humano? Somos compostos de hormônios que controlam fome, desejo sexual, etc.Acho que isso tem que ser normal. Ver o outro sexo e ficar excitado(a) não implica em se aproximar para tocar ou praticar um ato muito mais grave como o estupro.Temos que separar as coisas.Ao ficarmos excitados mostramos que ainda estamos vivos, o que é inerente a nós e nos dada pelo criador.A repressão sexual é que torna tudo isso um problema.Que me desculpem os castos, devemos entender melhor o ser humano.

        Curtir

  5. Eu não sei porque. Mais agora só vivo querendo andar nu. Não era assim, mais de um ano para cá só me sinto bem quando estou nu. Se não fosse crime andava até nas ruas inteiramente nu. O que posso fazer se eu só me sinto bem quando estou sem roupa nenhuma?

    Curtir

  6. Não da cadeia não, pois ainda que sejam condenadas pessoas por ato obsceno, a pena máxima é de um ano, bastante inferior ao minimo de oito anos para ser aplicado regime fechado. Fotos sem roupa não caracterizam ato obsceno, desde que sejam tiradas em lugares não abertos ao publico, ainda que sejam posteriormente exibidas em lugares publicos, a exemplo das capas da Playboy.

    Curtir

  7. Eu concordo com quase eu todos os comentários, seria uma sociedade muito menos vaidosa por causa da mídia e dos homens… Mas se isso fosse liberado no Brasil a putaria ia rolar soltar!!!
    Imaginem um carnaval, todos pelados dando a volta uno trio… Nove meses depois a população no Brasil duplicaría….Queria só ver de onde o PT iria tirar dinheiro para tantos Bolsa Família!!!!
    😂😂😂😉

    Curtir

  8. O governo devia obrigar o povo a andar pelado seria mais legal sem gasto com roupas e ter que lavar roupas todo mundo circulando pela rua e trabalhando pelado maior liberdade .

    Curtir

  9. o artigo 233 é assim mesmo, ou isso é apenas uma interpretação pessoa?
    Esse artigo está modificado!

    Direto do site do planalto

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848.htm

    ”Ato obsceno

    Art. 233 – Praticar ato obsceno em lugar público, ou aberto ou exposto ao público:

    Pena – detenção, de três meses a um ano, ou multa.

    Escrito ou objeto obsceno

    Art. 234 – Fazer, importar, exportar, adquirir ou ter sob sua guarda, para fim de comércio, de distribuição ou de exposição pública, escrito, desenho, pintura, estampa ou qualquer objeto obsceno:

    Pena – detenção, de seis meses a dois anos, ou multa.

    § 1º. Incorre na mesma pena quem:

    I – vende, distribui ou expõe à venda ou ao público qualquer dos objetos referidos neste artigo;

    II – realiza, em lugar público ou acessível ao público, representação teatral, ou exibição cinematográfica de caráter obsceno, ou qualquer outro espetáculo, que tenha o mesmo caráter;

    III – realiza, em lugar público ou acessível ao público, ou pelo rádio, audição ou recitação de caráter obsceno.”

    Curtir

  10. A sociedade brasileira é a mais hipócrita, pois não se vê outra como esta que permite a alta erotização na mídia das crianças e acha comum, “normal” se fazer isso.Mas quando alguém fica pelado na rua, há o Artigo 233 e todos ficam horrorizados.hahahaha.São dois pesos e duas medidas.As mulheres, por exemplo, ficam semi nuas nas ruas usando o “calor” como o pretexto para andarem quase peladas.Se são estupradas, culpam os homens pelo “descontrole”. Só que eu não como um banquete na frente de uma multidão faminta e não levo uma maleta cheia de dinheiro no meio de uma favela de bandidos, pois haverá consequências.Isso é plena provocação.Defendo as mulheres até o ponto de que elas devam ter os mesmos direitos aos do homem, ganhar salário igual e tudo o que um ser humano merece, só que se comportam sempre como adolescentes rebeldes que não aceitam a autoridade de ninguém, ficando quase nuas em frente das nossas crianças nas ruas.Muito desrespeito.Parece que elas não entendem que estão fazendo o contrário há décadas e isso não resolve nada para elas, só piora a sociedade.O Brasil precisa melhorar muito sua educação para que tenhamos uma nação melhor.Ah, mas isso é “NORMAL” ou será que não?

    Curtir

  11. Andar nu não significa sexo. Duas coisas completamente diferente. E sim, o fato de pessoas esconderem seus corpos, é um fator trazido de gerações de uma sociedade patriarcal… Acho engraçado o artigo tratar sobre isso, já que, como disseram antes, no carnaval as mulheres podem expor seus corpos como objetos… Parece que nesse país, não somos donos nem dos nossos corpos.

    Curtir

  12. Deveríamos pensar sobre isso em um tom serio e responsável!
    Quer dizer que porque no carnaval todos andam nus deveríamos liberar para o resto do ano? Isso é o tal do se não pode com eles junte se a eles.
    Deveríamos sim corrigir o erro ao invés de aumentalo, Essa semvergonhice do carnaval deveria ser proibida e proibida de vez para que no estrangeiro nós brasileiros fôssemos vistos como um povo digno e pessoas de respeito, ao invés da imagem que tem de nos lá fora e não estou dizendo por ver em meios de comunicação nem nada disso, falo pois já trabalhei com atendimento a turistas no Brasil.
    Outra coisa absurda que é um grande argumento forjado, Andar nu diminuiria a vaidade e a existência em nossa sociedade. Que coisa mais impensada! Se andando vestido o povo se preocupa com a vaidade de roupas de marca etc , Andando por aí nus criaremos uma super cultuaçao ao corpo perfeito, quem fala essa bobagem não está pensando na gordinha e gordinho, nem em outras pessoas que não se enquadram nos padrões de tipo físico que sempre existirão. Com tantas roupas etc já temos uma cultuaçao exagerada ao corpo, imagine nus!
    Outra coisa, dizer que na sociedade indígena não existe estupro porque eles andam nus. Isto é um argumento muito, muito forjado, Na sociedade indígena existe poucos estupros porque eles vivem em aldeias pequenas e isso facilita o descobrimento do autor desse crime, outra coisa não existe muito estupro entre indígenas porque na grande maioria das tribos tal crime e punido com a morte! Isso, isso mesmo pena de morte nele , isso é o que diminui os estupros entre os índios.
    Outra coisa, o homem tem desejo pela mulher porque ela se veste? ?? Parem com isso! Em uma coisa concordo com as feministas, Quando elas dizem mulher também transa, mulher também tem tesão, Isso é a pura verdade! E qual o problema? Existem situações vexatorias e vulgares que expõem a mulher a um ridículo, como essa na imagem assima, discordar dessas coisas não faz de você nenhum opressor do sexo oposto, O que faz de você um opressor e quando você acha e expõe a idéia de que uma mulher não pode fazer as mesmas coisas que você faz! Isso é ridículo!

    Curtir

  13. devemos respeita a vontade do próximo, para cada vez mais o próximo esteja mias perto, e estando perto poderemos ser sim como uma ALEMANHA ou como uma tribo de índios, onde oque vale é o ser humano como pessoa e não como objeto sexual.

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s