Papa Francisco diz que não julga os gays


Em entrevista a jornalistas de todo mundo, o papa deixou claro que não pode ser contra a orientação homossexual e sim os atos:

Quando eu encontrar uma pessoa gay, eu tenho que distinguir entre o seu ser gay e ser parte de um hall de entrada. Se eles aceitarem o Senhor e ter boa vontade, quem sou eu para julgá-los? Eles não devem ser marginalizados… eles são nossos irmãos. O Catecismo da Igreja Católica explica isso muito bem. Ele diz que eles não devem ser marginalizados por causa disso, mas que devem ser integrados à sociedade… O problema não é ter essa orientação. Devemos ser irmãos. O problema é fazer lobby por essa orientação.”

Comento

Sem dolo não há punição

Mesmo não sendo católico, não tenho como não admirar a posição coerente desse papa. É óbvio que, se a homossexualidade tem componentes genéticos, fica impossível aceitarmos que uma pessoa já nasça condenada pelo todo-poderoso, pois não há dolo nenhum em alguém sentir seus instintos sexuais.

Se todo homem é por natureza polígamo e tem que lutar contra seus instintos para se manter fiel a sua esposa, por que um católico, que por natureza é homossexual, não pode lutar contra seus instintos para se manter fiel ao deus que diz acreditar?

Liberdade

Graças a deus, somos livres para decidirmos a religião que quisermos. Sendo assim, se alguém não gosta do que a igreja católica defende, tem todo o direito de não fazer parte dela. Ninguém é forçado a ser católico, judeu, crente, ateu ou de qualquer credo. Simples assim. Logo, não sou eu, que não sou católico, que tenho que impor a igreja que mude sua posição em relação a alguns temas. Quem tem que fazer isso são os próprios católicos.

Amar o pecador

Outro dia estava conversando com uma hindu. Ela disse que seria condenado porque comia carne. Fiquei com raiva? Claro que não. Porque eu não me identifico como comedor de carne. Já algumas pessoas não toleram escutar que são pecadoras porque fazem determinadas práticas sexuais. Sabe por quê? Porque se reafirmam nas suas sexualidades e sabem que não tem como conter seus próprios apetites.

Sendo assim, creio que, para aqueles que dizem que seguem Jesus, o certo é amar os pecadores. Isso não significa que você vai ser obrigado a concordar ou aceitar tudo o que a pessoa diz ou faz. Conselho: o 1º passo para amar uma pessoa é tentar se por no lugar dela. Fazendo isso você vai reparar que o amor é contagiante.

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s