O que é a Marcha das Vadias?


Origem legítima

A Marcha das Vadias surgiu em 2011, no Canadá, depois que um policial disse que mulheres não deviam se vestir como vadias para evitar estupros. Com a intenção de protestar contra esta ideia idiota (que o estupro é culpa das roupas das mulheres) criaram a Marcha um movimento que anos depois usaria figuras cristãs como objetos sexuais em masturbações em via pública.

Quebra das imagens na JMJ

A Marcha das Vadias que ocorreu em Copacabana durante a JMJ deixou um coisa clara: não há nesse movimento uma real luta contra preconceito, tampouco respeito ao próximo. Elas acham que apenas porque a igreja católica discorda de suas posições radicais, podem então usar imagens da padroeira do país como vibrador. É difícil imaginar que a inserção da imagem da Virgem Maria na genitália de uma feminazi irá colaborar na luta contra o preconceito e pelos direitos femininos.

Caso isolado?
De nada adianta dizer que esse foi um fato único no meio de um protesto legítimo. Não foi. Essas radicais estão se acostumando a afrontar tudo e todos que entram no caminho delas. Dentre as práticas que são costumeiras desse movimento podemos listar:

1-Invasão do espaço de igrejas para manifestações.

2-Atos de sexo explícito ou que simulavam sexo.

3-Mulheres nuas – quase todas horrorosas. Se elas não tem vergonha de mostrar suas pelancas, que pelo menos procurem malhar um pouquinho para não passar o ridículo que passam.

4- Cartazes que promovem um ideologia genocida(aborto). Uma pessoa coerente pode até aceitar que o aborto seja permitido em alguns casos, mas o que essas radicais defendem é que o aborto seja permitido em todos os casos. Para elas, a vida do feto vale menos que lixo – aliás, é para lá que alguns fetos abortados acabam parando mesmo. Mas a principal falácia que é repitida por elas é que o feto faz parte do corpo da mulher. Bem, isso é tão mentiroso que só faço 3 perguntinhas para as “feministas” que repetem essa asneira:

a- Já que o feto faz parte do seu corpo, ele tem o DNA igual ao seu, correto? Errado.

b- Já que o feto faz parte do seu corpo, ele tem o tipo sanguíneo igual ao seu, correto? Errado.

c- Já que o seu corpo é sua propriedade e você acha que tem direito de matar um feto dentro dele, será que você pode matar um ser humano que está dentro da sua casa? Mas não é sua propriedade? Não é porque algo está dentro de algo que lhe pertence que você tem o direito de matá-lo.

Feminismo de verdade

O feminismo radical simplesmente quer transformar todas as mulheres em “homens”. O que elas defendem é que podem se promiscuir com qualquer um sem ter que se preocupar com a concepção. Isso é um absurdo. O problema com todo esse extremismo é que muitas demandas legítimas das mulheres acabam ficando esquecidas (violência doméstica, estupro, diferenciação salarial, etc).

Desvirtuada

Até creio que esse movimento tenha se orginado com o fim combater o preconceito. No entanto, como estamos cansados de ver, os piores movimentos da história começaram com ótimas intenções.

Anúncios

3 comentários

  1. Bem, fica até difícil comentar alguma coisa diante de atos tão grotescos. Inicialmente, até para ajudar na pesquisa de público desse site, declaro: sou mulher, católica, hétero, tenho 24 anos e sou humanista. Informo: não tenho preconceito contra gays (mas não compactuou com movimentos gayzistas ou feminazista), e falarei na qualidade de MULHER independente de ser católica ou não.
    Trabalho no meio jurídico repleto de homens, mas nunca senti qualquer diferença no tratamento, sempre fui respeitada. Apesar disto sempre fui atenta aos problemas de discriminação contra a mulher no Brasil e no mundo, por um certo tempo achei muito digna a pauta das feministas.
    Todavia isso acabou, não agora que afrontaram a minha religião, mas desde o momento em que começaram a defender o aborto indiscriminado e começaram a querer impor aos outros seus pensamentos, seu modo de vida e muitas vezes seu homossexualismo.
    Não sou adepta a nenhum tipo de extremismo seja religioso, como no caso do Feliciano (retire-se de seu vasto rol de extremismos aqueles implantados pela imprensa suja deste país); seja contra a liberdade de religião, como no caso dos neo-ateus e desses movimentos minoritários que querem impor sua visão de mundo sem Deus e onde tudo é liberado.
    Se ter uma religião, querer formar uma família hétero, trabalhar, estudar e viver a vida sob os preceitos de Deus, sem dar tamanha publicidade a vida privada e sexual, atualmente, é ser taxada de reacionista, retrograda, arcaica ou atrasada. Pois sou tudo isso, e podem inventar mais denominações.
    Quanto ao fato lamentável que ocorreu no JMJ 2013, novamente falo como mulher e cidadã, elas não me representam. Primeiramente por esse nome ridículo, mesmo entendendo o motivo de sua criação, aqui no Brasil ele foi distorcido e quem participa desse tipo de baixaria, realmente parece “vadia”, que até aquelas das zonas ficam a dever.
    Ademais, mesmo que em vez de objetos tidos por sacros pelo catolicismo, os participantes do movimentos tivessem usado “brinquedos sexuais”, para mim não mudaria a perversão de se fazer sexo explícito em meio a uma multidão que somente estava lá para rezar e mal algum fez aos participantes do ato.
    Estou cansada desses meios de comunicação que só exaltam as coisas mais podres da sociedade: o adultério, o sexo banalizado, os movimentos gays, a iniciação de crianças nessa atmosfera desde a mais tenra idade, a legalização de drogas, o culto exagerado ao dinheiro e ao consumismo. Isso me enoja e o pior é saber que agora se uma pessoa tenta levar a vida de uma forma “normal” é uma chata.
    Peço desculpas pelo texto extenso, peço desculpa se de alguma forma afrontei alguém, e me despeço agradecendo pelo espaço concedido e por esse blog que parece uma luz de esperança no meio da podridão e da inutilidade pública que a imprensa e os novos movimentos querem passar.

    Curtir

    • Cara Wisy, obrigada pelo comentário.

      Li seu comentário inteiro e reparei que você é 100% coerente. O pior é que ainda existe discriminação contra mulheres no mundo e essas feminazis acabam desvirtuando o movimento feminista. A única coisa que elas querem em empurrar na goela de todos a visão radical delas. Não respeitam nada e ninguém.

      obs: Obrigado por chamar o blog de luz de esperança. Nem católico sou. Aliás, nem amigo católico eu tenho. Mas devemos sempre denunciar a injustiça quando vemos uma. Se nos calarmos ao ver o desrespeito ao outro não poderemos reclamar quando nos desrespeitarem

      Abraços e volte sempre.

      Curtir

  2. Meu caro! Acredito em um único Deus e em julgamento após a morte. E te digo uma coisa: não é religião quem salva, é você amar e respeitar a Deus (não temer, pois Ele é nosso amigo e não é vingativo como muitos dizem, pelo contrário sua capacidade de perdoar é infinita), ser justo e praticar boas ações. você pode até não praticar religião, mas seus atos e pensamentos são bons e pelo pouco que li você busca o que é justo, pode ter certeza de que você está mais próximo do Céu que muito religiosos fervorosos que vivem fazendo o mal. O ser humano busca a religião pois é lá que a gente se sente mais próximo do Criador, mas em verdade Ele está dentro de cada uma de nós, até dos ateus.
    Digo-te apenas mais uma coisa: a igreja católica está de braços abertos para te acolher, pois o justo é sempre bem-vindo e você, mesmo que sem perceber, segue muitos preceitos Cristão. Minha igreja precisa de jovens assim! abraços e até mais.

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s