Agressão

Um peregrino cuspiu no rosto de uma manifestante que participava da Marcha das Vadias, realizada neste sábado (27), no posto 5 de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro. Em resposta à agressão, as mulheres rebolaram, mostraram os seios e a bunda. O protesto é contra a política da Igreja Católica sobre o aborto e pedem por um “verdadeiro” Estado laico. Um dos gritos que elas entoavam perguntava pelo morador que sumiu da Rocinha, na semana passada: “Papa levanta o seu vestido, quem sabe aí embaixo está o Amarildo?”

Um grupo de aproximadamente 50 peregrinos da França, do Chile e da Itália, que participam da Jornada Mundial da Juventude, se sentiram ofendidos com o ato e iniciam um bate-boca com as participantes do ato.

 Fonte :UOL

Comento

Como havia dito a tarde, a manifestação no mesmo lugar da JMJ era um convite para um confronto. Ainda que o cuspe tenha sido inofensivo, toda a agressão física é injustificável; porém, face a toda a provocação dessas feministas, acabou sendo pouco.

Fundamentalismo?

Episódios como esse mostram como no Brasil não existe o chamado “fundamentalismo religioso” do qual a mídia tanto fala. Caso nossos religiosos fossem tão fanáticos assim certamente essas feministas seriam massacradas devido ao atentado violento ao pudor que fizeram. Outro ponto relevante é que nem mesmo os evangélicos escapam desses protestos desrespeitosos. Vejam abaixo um par que se beijou no aniversário de 100 anos da igreja assembleia de deus. É óbvio, os “fundamentalistas religiosos” não agrediram nem expulsaram as duas, tampouco as denunciaram a polícia. Ficou tudo por isso mesmo. São uns frouxos.

Perseguição aos cristãos

Agora o UOL fez uma matéria só por causa de um mero cuspe que um peregrino deu numa vadia (sim! vadia). Agora quando são os católicos que são agredidos eles ficam caladinhos. Enquanto isso, a mídia esconde de todos o verdadeiro morticínio de cristãos que ocorre na Síria, Egito, Nigéria, China, Coréia do Norte, Irã , Sudão e etc.

Anúncios