Tasso Jereissati já foi um importante cacique tucano. Depois de ter sido derrotado nas eleições para o senado em 2010, humilhado, Tasso prometeu que jamais se candidataria de novo. Porém, não há nada na vida como um dia após o outro. Os mesmos ventos que enxotaram o cearense do Senado agora podem fazê-lo ressurgir das cinzas como uma ave fênix.

A alta intenção de voto de uma candidato tucano num Estado do Nordeste (Ceará) pode transferir alguns votos preciosos do PT para os tucanos.

Pesquisa para o Senado

Na pesquisa estimulada para senador, o IBOPE testou dois cenários. No primeiro, Tasso Jereissati recebe 43% das intenções de voto, ante Inácio Arruda (19%), Heitor Ferrer (18%) e José Guimarães (5%). Votos brancos e nulos somam 10% e indecisos, 6%.

No segundo cenário, Tasso Jereissati aparece com 44% menções, Inácio Arruda com 19%, Heitor Ferrer com 18% e Luizianne Lins com 4%. Aqueles que pretendem votar em branco ou anular o voto somam 10%, enquanto 6% não sabem ou preferem não responder a pergunta.

 

Conclusão

Em 2010 Lula disse que a oposição seria extirpada. Em parte, sua previsão se provou verdadeira. As derrotas de Tasso Jereissati, César Maia e Arthur Virgílio para o senado foram a prova cabal do fracasso eleitoral da oposição. Hoje os tempos são outros. Arthur Virgilio se elegeu prefeito de Manaus e Cesar Maia e Jeressati estão bem cotados nas pesquisas para governador de seus estados. Portanto, se em 2010 a oposição foi extirpada, em 2014 ela tende a voltar com força total.

Anúncios