Aprovação segundo Ibope

Eduardo Campos (PSB – Pernambuco) 58%

Beto Richa (PSDB – Paraná ) 41%

Cid Gomes (PSB – Ceará ) 40%

Raimundo Colombo (PSD – Santa Catarina) 30%

Jaques Wagner (PT – Bahia) 28%

Geraldo Alckmin ( PSDB – São Paulo) 26%

Tarso Genro (PT – Rio Grande do Sul) 25%

Marconi Perillo (PSDB – Goiás) 21%

Sérgio Cabral ( PMDB – Rio de Janeiro) 12%

Fonte: Correio Brasiliense

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), é o mais bem avaliado entre os chefes do Executivo de 11 estados analisados pela pesquisa CNI-Ibope, divulgada hoje (25) em Brasília. Campos e seu governo são considerados bons ou ótimos por 58% da população pernambucana.

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), assim como seu governo, ficou em segundo lugar entre os mais bem avaliados pela população do estado com 41% dos entrevistados considerando seu desempenho ótimo ou bom. Em terceiro lugar ficou o cearense Cid Gomes (PSB), que teve 40% de aprovação com ótimo ou bom.

Os governadores mais mal avaliados são o do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), que teve 12% da população considerando seu governo ótimo ou bom; o de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), com 21%; e o do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), que teve 25% de avaliação ótima ou boa para ele e seu governo.

A média nacional de avaliação positiva dos governos estaduais ficou em 42%. Os governos do Rio de Janeiro, Goiás e São Paulo foram os únicos que ficaram abaixo dessa média com 29%, 34% e 40% de aprovação respectivamente.

C0mento:

Essa pesquisa é muito interessante para os governadores que estiverem concorrendo a reeleição. Normalmente quem goza de mais de 50 % de aprovação não tem dificuldade para se reeleger ou indicar sucessor. Já quando a aprovação é menor que 30% fica mais difícil não haver um segundo turno. Se esses números forem corretos podemos decretar o fracasso das reeleições de Marconi Perillo e de Tarso Genro.

Eduardo Campos

Ranking dos governadores do Datafolha em 2001

A alta aprovação de um governador não costuma ser um bom sinal de vitória numa campanha presidencial. Como podemos ver acima, Garotinho era o governador mais bem avaliado do Brasil em 2001 e mal conseguiu chegar ao segundo turno em 2002. Já Ciro Gomes, ex-governador do Ceará, apesar de ser bem avaliado no seu próprio estado fracassou por duas vezes em chegar a um segundo turno, em 1998 e 2002. Tanto Garotinho como Ciro fracassaram em conseguir mais de 50% dos votos em seus estados. Logo, essa elevada aprovação de Campos não deve se traduzir numa expressiva votação no Brasil, nem mesmo em Pernambuco.

Anúncios