Existe machismo gay?


Machismo?

Gente, vejam esse vídeo de comédia acima. Nele uma pessoa se faz de homossexual e fica dando cantadas nos homens que passam pela rua. Felizmente, a maioria das pessoas simplesmente o ignorou, mas tenho certeza que se alguém o tivesse xingado pelo desrespeito certamente seria considerado homofóbico.

Experiências pessoais

Pode não parecer, mas está ficando cada vez mais comum receber cantadas de homossexuais. Eu mesmo já recebi algumas em alguns lugares surpreendentes.

1- No meio da rua

 

Certa vez estava andando pro trabalho e um homem (me lembro eu que ele era afrodescendentem, era forte e deveria ter uns 1,90 m), se aproximou de mim e sussurou: “gostoso“. Na hora eu fiquei sem entender nada. Por que um homem tão visivelmente masculino me chamaria de gostoso? Olhei para trás e tentei notar se ele não estava falando com outra pessoa. Não, ele pra mim mesmo. Fiquei extremamente constrangido e segui em frente como se nada tivesse ocorrido.

2- Numa lanchonete

A algum tempo atrás eu estava fazendo um curso e um dos professores era visivelmente gay – inclusive era casado com outro homem. Como sou um cara amável e respeito as diferenças, sempre tratei ele bem como trato qualquer outra pessoa. Acho que pelo fato da maioria dos homens tratar mal os gays, ele deve ter achado que minha conduta cristã em relação a ele poderia ser um sinal de que eu era homossexual.

Uma vez estava numa lanchonete e de repente sinto, por trás, uma mão acariciando o meu cabelo. Quando virei era o meu professor homossexual, com uma cara completamente normal, como se não estivesse fazendo nada de mais. Resolvi, com cuidado, levantar-me e deixar o final do meu lanche ali mesmo para não arrumar problema com ninguém.

O pior é que outras pessoas do meu convívio social estavam vendo e poderiam imaginar que eu era gay. Poderiam até imaginar: “Tá vendo, esse cara se faz todo de certinho, mas está deixando um gay casado fazer carinho no cabelo dele na frente de todo mundo. Além de ser veado, é um destruidor de lares”.

Conclusão

Por motivos naturais, um homem hétero não gosta de ser vítima de investidas de homossexuais. Isso vai muito além da questão da sexualidade. O homem, desde criança, aprende que é ele que deve tomar a atitude ativa no jogo da sedução, ou seja, é ele que deve abordar as mulheres.

Passividade

 

Ao ser abordado, o homem se vê numa posição passiva, diferente daquela que sempre esteve acostumado. Além disso, ao ser abordado por um homossexual, um hétero pode se surpreender, pois é um acontecimento que ele nunca esperou. O que mais causa raiva é que nenhum hétero quer ser visto como gay, pois além da preconceito que ele sofreria simplesmente por ser visto como gay, isso poderia, na sua cabeça, dificultar as suas chances com mulheres.

Homofobia

Bem, o problema é quando a investida não é muito respeitosa. Quando se soma o desrespeito na investida com um possível preconceito por parte do investido a soma é quase sempre uma confusão. Geralmente esse fenômeno acaba gerando discussões e até mesmo brigas que podem ocasionar em agressões (que serão consideradas como crimes de homofobia).

Mal entendidos

Não devemos desconsiderar que mal entendidos sempre acontecem. Muitas vezes o gay só estava brincando ou achava que a pessoa já estava lhe dando liberdade para uma atitude mais “carinhosa”. Por isso, o mais recomendável é tolerar mesmo que possa parecer desrespeitoso e seguir em frente. A paz é o que interessa.

PL 122

Como o governo já se comprometeu em passar a PL 122, homofobia será considerada um crime inafiançável. Logo, podemos prever que muita gente irá se sentir mais a vontade para abordar homens, uma vez que a resposta deles poderá ser considerada homofobia. Se isso de fato ocorrer, acho que vamos ter que nos acostumar a levar cantadas. A melhor saída será aprender com as mulheres como é lidar com essa situação. Afinal de contas, a lei não estará do nosso lado.

 

Anúncios

4 comentários

  1. A PLC 122 é um perigo mesmo…
    Uma vez um cara me seguiu de carro as onze da noite mandando beijo. Ele estava sozinho o que me fez pensar que não era uma brincadeira de um débil mental que quer se aparecer para os amigos, geralmente é isso que o homem faz, agora um gay dando um de louco sozinho dentro do carro?
    Eu prometi pra mim mesmo que não ia mais brigar na rua, mas depois do ocorrido corri atras de um soco inglês, mas não comprei… E não é nem pelo fato dele ser gay e sim por ser um retardado depravado que não respeita o próximo. O meu medo foi intenso pq eu trabalhava de madrugada e fazia aquele caminho todo santo dia.
    Sei que soco inglês é ilegal, mas eu tenho que me proteger de alguma forma, tenho que me sentir seguro, a polícia não é nada eficaz na cidade em que eu moro. Se e a lei fosse aprovada, e esse tarado voltasse a me atormentar, sem dúvida nenhuma eu ia espancar ele! Da pra ter uma ideia do tamanho da cagada?
    As coisas deveriam ser analisadas com mais cautela pela sociedade, afinal de contas não é só homosexuais que defendem esse projeto, mas milhares de pessoas e professores… Estamos entrando num nazismo gay, quem conhece essa doutrina sabe muito bem como é… Impor respeito e abusar do mesmo na base da força…

    Curtir

    • Caro Alexandre, obrigado pelo comentário. Já assisti vários abusos como esses, tanto de héteros como de gays.

      O importante é que devemos prezar pela paz. Nada justifica a violência. Você só deveria reagir se sua vida corresse perigo, o que não parece ser o seu caso. Pense que se você responder a provocação dele você pode ser preso. Simplesmente ignore, por favor.

      Caro Alexandre, mesmo discordando de pontos do que você disse sobre o “nazismo gay”, o que devemos fazer é falar a verdade para quem ainda tem a mente aberta. Contra fatos não há argumentos.

      Agora, por favor não agrida essa pessoa que está te assediando! Pense que se você fizesse isso apenas estaria se igualando ao que os intolerantes já fazem. https://acidblacknerd.wordpress.com/2013/07/14/heterofobia-em-evento-gay-nos-eua-heterossexual-e-agredido-por-homossexuais/

      Devemos respeitar a todos, independente de cor, credo, opção sexual, tamanho, condição social, etc.

      Abraços.

      Curtir

      • Primeiramente gostaria de agradecer o espaço no blog, muito bom mesmo… Bem democrático…

        Só usei um exemplo… Ir para o trabalho de madrugada não é fácil, sei que é complicado o uso da violência, cheguei a refletir sobre o assunto… Eu só usei o meu exemplo, pois acredito que o cara estava armado…
        Não sou mais o tipo do cara que sai dando porrada em todo mundo que falta com respeito com a minha pessoa e também sei que uma grande parcela dos gays não são assim e é isso que eu fico indignado. Vi um homosexual na TV (acredite, na TV) que diz ser casado há 30 anos e até o momento ele não tinha sofrido nenhum tipo de preconceito…
        Essa é a diferença de quem respeita para ser respeitado, completamente oposto dos ativistas que acham que são melhor do que os outros, abusando da nossa democracia pra impor aquilo que eles pensam que é certo, desrespeitam descaradamente as pessoas nas ruas gerando uma certa raiva dos mesmos. Isso sim gera intolerância. Por isso usei esse termo “nazismo gay”, sei que soa pesado mas é o que vejo desses caras

        Eu to tranquilo, posteriormente fui provocado inúmeras vezes e por isso não vou usar a violência, mas eu falo por mim, e as outras pessoas? Daí fica difícil…
        Os gays tem meu total apoio pela união estável, mas vou sempre ser contra essa tal PLC 122…

        Curtir

      • HEHE, Agora você me tranquilizou cara. Achei que você era algum tipo de homofóbico. Os gays, assim como qualquer outro grupo, tem o direito de lutar pelos direitos deles. Acho uma injustiça uma pessoa viver com a outra a vida inteira e depois ficar sem direito algum depois da morte do parceiro. Chamando ou não de casamento gay, o correto é que eles tenham que ter os direitos deles. Além do mais, eles pagam impostos.

        O que critico é o gayzismo formado por alguns ativistas gays que não suportam o debate e querem criminalizar a opinião alheia. O que eles querem é o seguinte: “Você tem total liberdade de expressão, mas se falar algo que eu ache homofóbico você vai ficar 3 anos na prisão ”

        Volte sempre.

        Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s