Igrejas podem opinar sobre política?


Liberdade de Expressão

Outro dia li uma notícia dizendo que a Igreja Metodista se posicionou publicamente contra a redução da maioridade penal. Qualquer pessoa que acompanha esse blog já reparou que sou um completamente a favor da liberdade de expressão e da laicidade do Estado. Sendo assim, apesar de achar que a opinião da Igreja Metodista ridícula e torpe, sou contrário ao conteúdo de sua opinião, mas sou favorável ao direito dela se expressar sobre qualquer tema.

Estado laico

Como todos já sabemos, o Brasil é laico (leigo), ou seja, não tem uma religião oficial. Sendo assim, seria proibido o Estado favorecer uma instituição religiosa em detrimento de todas as outras crenças. Isso significa que também é proibido o Estado agir motivado exclusivamente em virtude de argumentos religiosos, ou seja, o Estado não seria obrigado a ser contrário a todas as posições das religiões, apenas não poderia usá-las para legitimar seus atos.

Contribuições benéficas

Entendo que uma instituição religiosa, assim como qualquer outra religião, tem liberdade de expressão para se manifestar sobre qualquer tema, inclusive aqueles da esfera política. A contribuição religiosa pode inclusive ser fundamental para o avanço de certos temas, como foi o caso do posicionamento político do pastor Martin Luther King, que, sendo um religioso, não se calou e organizou um movimento de direitos civis que marcou a história dos EUA.

Já pensou se algum idiota dissesse pro Luther King que ele estava proibido de se manifestar só porque era religioso? Outra contribuição maravilhosa da religião na história foi o posicionamento político do papa João Paulo II, que ajudou a livrar o mundo da praga do comunismo.

Estado irreligioso

Portanto, não é porque uma instituição religiosa defende algo que o Estado deve ser contra, tampouco a favor. Devemos ter bom senso para discernir o bom do ruim. Se a laicidade do Estado implicasse desvinculação total com a religião, ficaria proibido o voto, a candidatura e ingresso no serviço público de religiosos e de pessoas que pensam de igual forma. Logo, vivemos num Estado laico, onde há liberdade para todas as religiões, e não num Estado irreligioso, onde as religiões não podem se manifestar.

Aborto e religião

Muitos esquerdistas, principalmente na mídia, adoram vincular a defesa da vida humana como uma bandeira exclusivamente religiosa. Sendo assim, afirmam que o Estado é laico e que por isso o aborto deveria ser legalizado. Aliás, eles usam esse argumento furado para legitimar a aprovação de tudo o que a igreja católica e os evangélicos defendem. O mais interessante é que praticam uma miopia seletiva, pois nem todos os padres e pastores pensam de igual forma quanto a temas sociais.

Macedo e Caio Fabio, unidos pelo aborto

“Um aborto não faz diferença” Bispo Edir Macedo

Por exemplo: o líder máximo da Igreja Universal do Reino de deus, o bispo Edir Macedo e o ex-presidente da AEVEB, o reverendo Caio Fabio, são defensores da legalização do aborto. Para eles, se uma mãe não quer ter um filho, deveria ter o direito de matá-lo ainda no ventre, de preferência no SUS, com dinheiro do contribuinte.

Macedo é tão calhorda que chega a usar a bíblia pra legitimar sua posição assassina. Caio Fabio é tão sádico que já aconselhou uma mulher a abortar só por estar grávida de um portador da Síndrome de Down. Ainda assim, religiosos não perdem seus direitos políticos pelo simples fato de serem religiosos. Mesmo discordando desses dois exemplos, entendo que vivemos numa democracia e que eles têm direito de dizerem o que acham.

Redução da maioridade penal

Fica até estranho uma igreja defender que um menor de idade que mata e estupra não pague pelos seus crimes. Ao tomar essa posição, a igreja metodista, seguindo os passos do esquerdista movimento “católico” da Teologia da Libertação, vinculou-se com a agenda da esquerda que hoje manda no nosso país.

É importante frisar que atualmente muitas igrejas evangélicas condicionam apoio ao governo em troca de concessões de rádio e televisão, além de alvarás de construção de novos templos. Por isso, sempre que ouvirmos falar que pastor fulano de tal apoia algo que o PT defende, devemos, no mínimo, desconfiar da boa-fé do religioso.

Esses pastores não jogam dinheiro no lixo, mas defendem que jogar gente no lixo não deve ser crime. Eu não gosto de abordar o aborto do ponto de vista religioso, mas se deus existir, o ser humano nasce com uma alma. Esses pastores defendem que um ser humano com alma não tenha direito à vida.

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s