Golpe de Estado no Egito e a Guerra Civil da Síria. Será que o Obama tem alguma culpa?


Egito em chamas

Era uma vez o Egito. Ele era governado por um ditador secular chamado Mubarak. Apesar de corrupto, Mubarak protegia as minorias religiosas(cristãos), reconhecia o Estado de Israel, era pró-EUA, dava alguma liberdade para as mulheres e combatia os radicais islâmicos (salafistas) da Irmandade Mulçumana.

Obama, o irmão dos mulçumanos

Um belo dia, jovens seculares tomaram as ruas em protesto ao governo. Ao invés de apoiar um importante aliado, Obama virou as costas para Mubarak, que foi derrubado. Essa situação favoreceu a ascenção ao poder dos radicais da Irmandade Mulçumana, que, no poder, perseguiram cristão, foram contra Israel, queriam instalar a sharia (lei islâmica), diminuiram o turismo no país(principal setor da economia) e levaram o Egito para a tumba.

Detalhe: acessores de Obama, antes dos protestos, já eram ligados a Irmandade Mulçumana.

Resultado

Como resultado da deslealdade obamista, o Egito, um país de 80 milhões de pessoas, caiu nos braços dos islamistas. Ontem, o povo foi às ruas e os militares deram um golpe de Estado que derrubou Muhammed Morsi, o ex-presidente egício. O Egito, que tinha estabilidade quando dominado por Mubarak, agora corre o risco de cair numa sangrenta guerra civil, pois 30% da população é composta por salafistas apoiadores de Morsi, que não aceitam esse golpe. Enquanto escrevo, leio que 3 apoiadores de Morsi já morreram em protestos contra o golpe de Estado.

Síria e o dilema obamista

A Síria é um quadro ainda mais emblemático. Assad, o ditador secular sírio, assim como Mubarak, respeita minorias religiosas, dá liberdade para mulheres e é um reformador do regime. O problema é que Assad é o principal apoiador na região do regime iraniano, anti-EUA.  Além disso, na Síria estariam as armas químicas que teriam sido adquiridas pelo regime de Sadam Hussein.

Morticínio de cristãos

Quando começaram os protestos na Síria, 20% da população síria, composta por alauítas e cristãos, continuaram dando apoio a Assad. Por isso, quando os manifestantes resolveram virar rebeldes e iniciar uma guerra civil, cristãos e alauítas viraram vítimas dos rebeldes, que, assim como no Egito, são compostos por radicais islâmicos.

Armando rebeldes

Obama decidiu que irá começar a armar um grupo de rebeldes menos ligados ao radicalismo islâmico. Esse pode ter sido o maior erro estratégico do governo Obama. Se os rebeldes tomarem o poder, tudo indica que milhares de cristãos e alauítas serão massacrados ou terão que sair do país. Ademais, o risco dos rebeldes, uma vez no poder, instalarem a sharia é uma probabilidade real. Resta saber se, para Obama, isso faz parte do plano.

Anúncios

5 comentários

  1. A incapacidade e o despreparo do Sr. Obama para governar a nação mais poderosa do mundo só é comparável, guardadas as devidas proporções, à atual e ao anterior presidente do Brasil. No futuro, os antropólogos e sociólogos dedicarão livros inteiros a estes personagens, tentando entender como puderam ser alçados a postos tão importantes, quando mal tem condições de gerenciarem um condomínio de um único edifício.

    Curtir

    • Caríssimo Jander, os antropólogos terão uma fácil tarefa ao entender o porquê da ascensão de “líderes” tão despreparados. Obama venceu porque foi o primeiro candidato afroamericano a presidência; Lula; o primeiro metalúrgico; Dilma, a primeira mulher. O que falta no mundo hoje são líderes estadistas da estirpe de Winston Churchill, Margareth Thatcher, Charles De Gaull e do imcomparável Ronald Reagan. A única sombra de liderança hoje é a ministra alemã Angela Merkel, que está fazendo com que a Alemanha escape do resto da Europa. Obama é pior que a Dilma, pois como senador, votou a favor do infanticídio. Isso mesmo. Votou 3 vezes a favor do aborto parcial e já se manifestou no sentido de que um bebê que sobrevive a um aborto não tem direito a tratamento médico. Estamos lidando com marginais poderosos.

      Curtir

      • O islã não prega a perseguição.
        Oque acontece e que qualquer religião ou instituição radical vai cometer abusos e violência.

        Curtir

      • Obrigado pelo comentário joão
        O islâ tem muitas interpretações, assim como a bíblia. O problema é que a bíblia é inspirada por deus enquanto o alcorão é ditado por deus. É esse tipo de idiossincrasia que faz com que atualmente exista no islã correntes tão radicais. Vale lembrar que desde a reforma protestante o ocidente convive com o conceito de estado laico. O mundo islâmico não teve uma reforma ou uma renascença.

        Abraços. Volte sempre.

        Curtir

  2. Parabéns pela reportagem, embora curta, diz tudo!

    OBAMA, desmoralizado por ter afirmado que o governo sírio tinha usado Armas Químicas contra seu povo, agora Obama alega que vai intervir na Síria, para a segurança dos USA.
    ONU tendenciosa, nada confirma, certamente ameaçada pela Irmandade Muçulmana.
    Porém Rússia tem como provar que as Armas Químicas partiram dos tais “Rebeldes”
    A realidade:
    Obama está desesperado em bombardear a Síria, para apagar os últimos vestígios das Armas Químicas, que ele deu aos seus amigos Terroristas muçulmanos, chamados de “Rebeldes”, para serem espalhadas entre o povo, com a finalidade de incriminar o governo sírio, e finalmente conseguir o seu verdadeiro objetivo: ajudar em implantar o ISLAMISMO RADICAL, na Síria.
    Nota: no Egito, onde OBAMA também interferiu em prol da IRMANDADE MUÇULMANA se deu mal, e o ISLAMISMO RADICAL foi derrubado e a maioria estão presos, acusados de assassinatos e serão executados, como eles gostavam de executar os não islamitas, embora esses não estivessem envolvidos em assassinatos. Mas, como não eram islamitas tinham que morrer, como é o costume da IRMANDADE MUÇULMANA: matar inocentes que não muçulmanos, e chamados por eles de “cães infiéis ao Maomé”, o pedófilo que chamam de profeta!
    Ora, não é OBAMA que envia armamentos e dinheiro para os Terroristas, na Síria?
    Não foi Obama que entregou um Drone para que os iraquianos o pudessem copiar, sob alegação que caiu no IRÃ?
    Obama, monitora os telefonemas no mundo inteiro, sob alegação que é para combater o Terrorismo.
    Se realmente quisesse combater o Terrorismo, monitoraria os telefonemas de muçulmanos, que são Terroristas, e não dos europeus e asiáticos!!!
    Alega que combate Terrorismo, no entanto, deixou que os irmãos chechenos, praticassem Terrorismo na maratona de Boston, embora tivesse sido avisado pelo Serviço de Inteligência Russa, que eram perigosos, e cuja mãe deles estava fichada no FBI, como Terrorista.
    OBAMA alegou ter mandado matar OSAMA BIN LADEN, e nada foi provado. O interessante é que os enviados para o Oriente Médio, e que participaram da FARSA, num total de 24 (vinte e quatro), e dos quais 20 (vinte) já estão mortos, numa verdadeira ‘QUEIMA DE ARQUIVO”.
    A única realidade crua e nua é que OBAMA é aliado dos Terroristas muçulmanos, e lhes passa todas as informações necessárias sobre tudo que acontece no Ocidente, no que se refere ao combate ao Terrorismo, através de escutas de telefonemas e internet, para que possa avisar em tempo, seus amigos Terroristas muçulmanos, se alguma preparação para um atentado Terrorista, já foi descoberta, para os advertir. Quando os verdadeiros combatentes ao Terrorismo nada descobrem, o atentado é realizado.
    Se não tivesse essa intenção, não precisaria monitorar telefonemas dos Ocidentais e Orientais, porque eles não enviam Terroristas para matar em outros países, como os muçulmanos!
    Em meio a um discurso do OBAMA, lhe escapou: “FUI PREPARADO POR ANOS, PARA SER PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA”. A nítida impressão que se tem, é que foi preparado por Terroristas muçulmanos. E se aproveitando de atual tecnologia usada por NSA, PRISM E VERIZON, incluindo os Drones, está sabotando o mundo civilizado, sob alegação que combate o Terrorismo, porém OBAMA, na verdade combate a civilização ocidental e oriental, em prol dos Terroristas muçulmanos!
    A Europa e os países civilizados não podem e nem devem aceitar qualquer ajuda desse “infiltrado” na presidência americana, o OBAMA, que se faz passar por um simples mulato e cristão, e cuja verdadeira identidade e religião continuam uma incógnita!

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s