Porquê?

Muita gente se pergunta porque reality shows tão rasteiros fazem tanto sucesso no Brasil. Só para se ter uma ideia, os reality show que são mais vistos no Brasil (BBB e Fazenda) são praticamente insignificantes em países de primeiro mundo. Essa desproporção do sucesso desses programas reflete uma série de importantes sintomas destoantes no primeiro e no terceiro mundo.

Canais

Um ponto fundamental para o sucesso dos realitys no Brasil é o fato de serem exibidos nos canais com maior audiência. Nos EUA, grandes canais se recusam a exibir programas rasteiros, com medo de perderem a audiência de conservadores. A exibição do programa num canal forte é vital. Por exemplo, a Band tentou emplacar o reality Busão do Brasil, que acabou chafurdando na lama depois de meses de baixa audiência. Portanto, exibir um reality não é garantia de audiência nem aqui.

Desgaste

Outro ponto importante para levarmos em consideração é o desgaste do modelo. Hoje, a audiência do BBB não chega perto da audiência de sua primeira edição. Isso ocorre porque as pessoas se cansaram de ver os mesmos esteriótipos de pessoas anônimas confinados. Em função disso, o que parece estar dando sobrevida ao modelo são os realitys com famosos.

Psicologia de reality

Segundo psicólogos , a temática de programas como o Big Brother Brasil e Fazenda baseia-se nas emoções primitivas do ser humano, tais como alegria, raiva, tristeza, fofocas, etc… Muitos dos telespectadores, movidos pelo voyerismo e pela sede por imagens constrangedoras dos confinados, não conseguem perceber como estão sendo manipulados por um programa péssimo.

Idade mental
Quanto mais infantilizado o país, maior audiência o programa dá, por exemplo em países de terceiro mundo como o Brasil ou Argentina a audiência é alta, já em países desenvolvidos. Muito se fala que os americanos são hipócritas ignorantes, porém, se analisarmos os principais reality shows americanos (The Voice, Survivor, Amazing Race, American Idol e The Apprentice), vamos perceber que o conteúdo dos programas é muito mais adulto e entretivo do que os realitys brasileiros.

Lixo gosta de lixo

O market share desses reality shows que fazem sucesso no Brasil não passa de 5 a 10% da audiência total em países desenvolvidos. Isso prova que a nossa cultura abraça o lixo televisivo de forma tão forte que muita gente não consegue parar de assistir esses programas, mesmo cansadas com o modelo.

Infância eterna
Os participantes do Big Brother Brasil, Fazenda comportam-se de maneira análoga a adolescentes: são brigas por ciúme, panelinhas, assuntos fúteis, vaidades com produtos de beleza, ingenuidade e outros. Comportamentos típicos da fase de adolescência ou infantilidade. Como o povo brasileiro infelizmente não tem oportunidades de estudo, tem a característica de um povo ‘infantilizado’.

Para mau entendedor...
As emissoras de TV que vivem do lucro perceberam este nicho de mercado e dão exatamente o que o povo é capaz de entender na televisão que se explica porque a qualidade da TV Brasileira é de tão baixo nível, pois a maioria das pessoas desligaria a TV com programas mais inteligentes ou educativos. É por todos os motivos linkados acima que o Teste de Fidelidade ainda é campeão de audiência.

Anúncios