10 motivos para ser a favor do aborto e a favor da escravidão


O conteúdo desse post é irônico e tende apenas a demonstar como os mesmos argumentos que no passado eram usados para justificar a escravidão hoje são usados para relativizar o direito à vida dos fetos. A foto abaixo mostra como a Veja (que é a favor do aborto) estamparia em sua capa a notícia do fim da escravatura.

10 argumentos usados pelos defensores da escravatura 10 argumento usados pelos defensores da legalização do aborto
1-O negro não é humano como nós. Eles são diferentes. Não podem gozar dos mesmo direitos que um branco. 1-O feto não é um ser humano. Eles são diferentes. Não podem gozar dos mesmos direitos de seres humanos.
2-Proibir a escravidão não impede que a escravidão ocorra, então vamos mantê-la legalizada. 2-Proibir o aborto não impede que abortos ocorram, então vamos legalizá-lo.
3-Escravos são inferiores e incapazes de cuidarem de si mesmos. Logo, sua vida pertence ao dono. O escravo é uma propriedade, e seu preço é de mais ou menos U$1250. 3- O feto é inferior e incapaz de cuidar de si. Logo, sua vida pertence a mãe. O feto é uma coisa, e o preço de seu aborto é de cerca de U$ 300.
4-O escravo é propriedade do dono. Dar-lhe o direito a liberdade é mitigar o direito de propriedade do dono. 4- O feto é parte do corpo da mulher. Dar-lhe direito a vida mitiga o direito a escolha da mãe.
5-Cabe ao dono a decisão de vender, manter,matar ou comprar o escravo. A liberdade do escravo depende da vontade do dono. 5- Cabe a mulher a decisão de manter ou abortar o feto. A vida do feto depende depende da vontade da mãe.
6-Abolicionistas não devem impor os valores morais deles perante os donos de escravos. Se eles não querem escravos, que não os comprem. Não se metam na vida de quem tem. 6- Ativistas pró-vida não devem impor os valores morais deles perante as mulheres que decidem abortar. Se eles são contra o aborto, que não o façam.
7-O direito de propriedade do dono é mais importante do que o direito de liberdade de um mero escravo. A cor da pele define se a criança é livre ou não. Se é negra, não tem direito a liberdade; se é branca, tem. 7-O direito de escolha de uma mãe é mais importante do que o direito a vida de um mero feto. A localidade do bebê define se ele tem ou não direito a vida. Se estiver dentro do útero, não tem direito; se estiver fora da mulher, tem.
😯 negro é um ser sem a mesma consciência de um branco, que pode vir a se tornar livre, caso seu dono lhe alforrie ou ele compre a sua alforria. Nem sempre isso ocorre. Se isso nem sempre ocorre, como podemos lhe garantir direitos? 8- O  feto  é um amontoado de células, sem consciência, que pode vir a se tornar um bebê. Nem sempre isso acontece, por diversos motivos fisiológicos e sociais. Se isso não ocorre sempre, como podemos lhes garantir direitos?
9-Nem todos os negros são escravos, muitos são livres. Os que merecem ser livres são aqueles que compram a alforria ou os que contam com a boa vontade do dono. 9- Nem todos os fetos são abortados, a maioria deles vive. Os que merecem viver são aqueles que têm uma mãe amorosa que tem condição e vontade de criá-los.
10- Com o fim da escravidão, muitos dos escravos libertos não acharão emprego e se tornarão criminosos nas cidades. Portanto, manter a escravatura é o melhor para a sociedade. 10- Sem a legalização do aborto, muitos dos filhos provenientes de gestações indesejadas irão se tornarem criminosas. Portanto, legalizar o aborto é o melhor para a sociedade.

Todos aqueles que eram contra o direito a liberdade para os escravos eram homens livres. Da mesma forma, todos aqueles que são a favor do aborto já nasceram. Da onde eu vim, o nome disso significa opressão, pois negam a outros os direitos que rogam para si. Pobres fetos, pois não lhes são privados apenas de suas liberdades mas também de suas vidas.

Num massacre, 12 vidas foram retiradas por causa da vontade de uma pessoa. Na clínica de aborto, 12 vidar foram retiradas por causa da vontade de 12 pessoas. Enquanto uns choram pelas vidas ceifadas no massacre, não há quem chore pelas vítimas das clínicas de aborto.

20 comentários

  1. JESUS q gif é esse agora o acid evolui,n ataca soh os leitores com o seu texto mas tmb com imagens.Eu vou denunciar esse blog tinha q ter um aviso de para +18 anos antes de entrar aqui

    Curtir

  2. o gif era extremamente agressivo, mereceu ser apagado

    eu entendo que o blog tem cunho humoristico, mas chocar gratuitamente tem limites né

    Curtir

  3. Como assim vc troco o meu lindo nome ? Sem contar q eu ja tinha percebido q vc Acid modifica os meus post.Mas ok vou aceitar a brincadeira.Pq discutir vc n sabe msm entao soh levando na bricadeira

    Curtir

  4. Acho completamente horrenda esta publicação. As pessoas de cor são iguais a nós. Só pelo primeiro argumento esta pessoa devia ser condenada à pena de morte!!!! O racismo é uma coisa horrivel. Cabrão

    Curtir

  5. Colega, talvez você não tenha lido direito.Começo o texto dizendo que o conteúdo é irônico, ou seja, discordo tanto dos que defendem o aborto como daqueles que defendem a escravidão, pois julgo que a todo o homem é um direito inalienável a liberdade. A intenção do texto é mostrar como o pensamento abortista tem semelhanças com a ideologia daqueles que defendiam a escravidão e o nazismo.

    Abraços e volte sempre.

    Curtir

  6. por falar em aborto, se não me engano, o novo encarregado do de presidir o comitê dos direitos humanos, Assis do Couto (que inclusive é do PT) nem bem assumiu a presidência do comitê e já está sendo criticado pela ”grande minoria” por causa de seu conservadorismo em se manter contra o aborto (http://revistaforum.com.br/blog/2014/02/deputado-assis-do-couto-e-o-novo-presidente-da-comissao-de-direitos-humanos/)…
    as vezes protestos assim me fazem lembrar os protestos daqueles estudantes universitários da USP que NÃO queriam que a polícia fizessem seu trabalho de vigilância na faculdade (sendo que a mesma foi chamada pra lá por causa dos constantes assaltos que os alunos vinham sofrendo), e num outro caso protestaram para que fossem os responsáveis pelos votos diretos para escolha de seus diretores/reitores, será que esses protesto eram legítimos para defender os interesses em comum dos alunos que se esforçam nos estudos para garantir um futuro promissor na área de trabalho, ou era apenas uma manobra para que os alunos folgados e envolvidos com as drogas pudessem desfrutar de seu vício em paz?….da mesma forma, será que esses benditos protestos contra os últimos indicados a comissão dos direitos humanos são para atender o bem comum de nossos cidadães ou são feitos por pessoas que querem mais é ver o circo pegando fogo e assisti tudo de camarote?

    Curtir

  7. Ai gente essa comparação é um pouco equivocada, me desculpem falar mas realmente não gostei, ficou bem mentirosa :S

    Curtir

  8. poderia dizer o por que a comparação é equivocada? apenas falar é facil, explique-se

    Curtir

  9. ACID, falar que é contra aborto é facil até tu ter um feto indesejavel dentro de ti, onde você se cuida a partir de medicamentos, confia na medicina, e mantendo uma vida sexual normalmente. Esse seus argumentos , é pura falácia, aborto não tem os mesmos princípios do racismo. Seu pensamento é lamentavelmente catolicista, cercado de dogmas, Voce é um total moralista que acredita ser ético

    Curtir

  10. Prezado Jonatas,

    1- Não sou católico e não concordo com a visão dogmática católica sobre o tema, apesar de respeitar a opinião deles.

    Se você tivesse lido com atenção veria que penso que o aborto deve ser exceção , ou seja, defendo que haja concessões, o que abomino é o aborto como método contraceptivo uma vez que o feto se constitui numa vida humana.

    Isto não é moralismo, é ética.

    2- Falácias? Você sabe o que é uma falácia? Mostre, eu gostaria de saber. Acho que pode haver argumentos falaciosos de ambos os lados.

    3- O que racismo tem a ver com aborto? Não tem nada a ver. Não sei da onde você fez essa associação.

    4- Falar a favor do aborto é fácil até você ser vítima de um. Se bem que o aborto não contempla sobreviventes. Logo, se levarmos em consideração que na questão do aborto a mulher corre o risco de comprometer 9 meses de sua vida por uma atitude por ela perpetrada e o feto corre o risco de comprometer toda a sua vida por um ato perpetrado por outrem, fica evidente quem é o lado que tem mais a perder.

    Acho que a única diferença entre a minha opinião e a sua é que enquanto você defende a vontade da progenitora acima da vida do feto, defendo que a vida do feto deve ser também mensurada nessa equação.

    Se de um lado há o direito de propriedade sobre o próprio corpo da mãe e do outro o direito à vida do feto, qual teria prevalência? Pela lógica percebemos que é o direito a vida, já que sem o direito a vida não há direito à propriedade ou como se gozar de quaisquer outros direitos.

    Fazendo uso da dialética filosófica e da contraposição de argumentos, consideremos que o contrário do que o que apontei acima fosse verdade axiomática, ou seja, que o direito a propriedade prevalecesse ao direito a vida.

    Nesse cenário uma pessoa poderia ter uma propriedade mesmo sem estar vivo. Os bens de um falecido continuariam sendo considerados seus pelo Estado ad eternum, sem por ser repassados consequentemente à morte. Ou melhor, uma pessoa que ainda não nasceu poderia ter reconhecido pelo Estado a posse de bens.

    Portanto, podemos presumir pela lógica que o direito a vida deve ser reconhecido em primeiro lugar que o de propriedade pelo Estado.

    Muito obrigado pelo comentário.

    Curtir

  11. primeiramente gostaria de ressaltar uma coisa, quem defende o aborto, em geral, defende o valor sagrado da vida humana, ou apenas vida. Voce como um defensor da vida(acredito que não seja especificadamente da humana, pois é meio catolico isso não?), deve ser no minimo vegano, ou você não é? Voce é moralista SIM, pois aborto nada mais é leis de um Estado laico, onde foram criadas com intenção de os seres humanos viverem melhor, mas na pratica nem sempre isso acontece.
    Mas levando em consideração, que é uma vida pela outra devemos pensar da seguinte maneira, quem sofrera mais? um feto em um certo estagio poderá sentir dor sim, mas quem questiona sobre dor quando se trata de um animal para servir nossas mesas? o feto é especial por ser humano? se não, um feto não é autoconsciente igual um animal, portanto não é errado mata-lo. Desse modo a mulher ganha na questão de prioridade, pois ela pensa, logo sofrerá mais, o que faz o aborto ser aceitavel dentro de suas limitações. Você deu também semelhanças entre as ideias racista e a abortista, como se assemelham os dois pensamentos, mas repito, o racismo é totalmente diferente e historicamente comprovado, então não deve serem assimilados.

    Curtir

  12. Não sou católico. Se tivesse que olhar esse assunto pelo prisma católico, teria que ser contra em qualquer situação, o que acho exagero.

    O feto é um ser humano que é tratado como coisa, assim como o escravo. O feto não é extensão do corpo da mulher, assim como o escravo, não podendo ser tratado como propriedade.

    O seu ponto é interessante. Olha, na minha visão, creio que devemos tratar os animais bem, mas matá-los para comer é válido ao meu ver. Talvez num futuro longínquo o homem se torne vegetariano.

    O direito a vida, de propriedade, de opinião, entre outros é só para os humanos. E não é a consciência que garante que alguém é humano e não um animal. Se assim fosse, um doente sem consciência não seria considerado humano e seu direito a vida seria relativizado.

    Curtir

  13. Sim, exceto que os argumentos a favor da legalização são legítimos. É demonstrável que o negro não é igual à um feto. Kudos pra quem conseguir mostrar que o feto tem algum direito intrínseco.

    Curtir

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s