Eu, sinceramente, não tenho muita vontade de escrever sobre esse tema; porém, depois de muitos pedidos resolvi escrever aqui 10 pontos importantes que devemos considerar antes de criticar os protestantes, a polícia ou o governo.

1- 20 centavos

Qualquer ser pensante sabe que esses protestos não são por causa de 20 centavos. Podemos perceber que o perfil dos manifestantes não é de pessoas paupérrimas (que sentiriam o peso desse aumento). A maioria dos protestantes são estudantes com iphones nas mãos. Portanto, o perfil dos protestantes não caracteriza um movimento popular composto pelos cidadãos que verdadeiramente mais sentirão esse aumento. Os pobres de verdade estão ocupados trabalhando.

2- Passe livre

O Passe livre é uma ideia absurda. Os defensores do Passe Livre se sustentam no direito ao transporte público gratuito. A realidade é que não existe transporte público gratuito porque o transporte público custa muito caro, logo, não é gratuito.

Se o transporte público de São Paulo custa 6 bilhões de reais por ano, fica claro que o “passe livre” apenas ia só aumentar os impostos, penalizando assim até quem não anda de transporte público.  Quando o Estado cria esse “direito” imaginário de que todos têm direito ao transporte, apenas está dizendo que uns podem usar o transporte com os recursos provenientes dos impostos de outros sem que tenham que  pagar nada. Isso é uma espécie de roubo.

3- Aumento absurdo

O aumento das tarifas é mais um reflexo da inflação indisfarçável que está surgindo no governo Dilma. A inflação até poderia ajudar a justificar esse aumento, mas o problema é que o aumento das passagens não poderia ter ocorrido justamente 10 dias depois do Congresso aprovar uma medida provisória isentando as empresas de ônibus do pagamento do PIS – PASEP e CONFINS incidente sobre a folha de salários. Na verdade as passagens deveriam é ser reduzidas já que ganharam um benefício fiscal ao deixar de pagar tributos federais. Para se ter idéia, o prefeito de Manaus, diminuiu a passagem.

4- Inflação

O aumento de 20 centavos corresponde ao menos de 7% de aumento sobre o preço de 3 reais. Aliás, o preço de 3 reais cobrado em São Paulo já está estaganado a muito tempo, tendo a inflação aumentado muito – e bota muito nisso – mais do que 7% durante esse período.

5- Polícia

A polícia, mais uma vez, está cumprindo seu papel de proteger o patrimônio público; porém, muitas vezes com excessos inadmissíveis. O que está em questão é que um parte considerável desses protestantes são arruaceiros que só querem depredar a cidade. A polícia deve continuar usando a força para coibir que alguns desse vândalos destruam os centros das nossas principais cidades. Afinal de contas, os estragos gerados por esses protestos é muito maior do que míseros 20 centavos.

6- Generalizar

É preciso salientar que nem todos os manifestantes são arruaceiros. Tem muita gente pacífica e ordeira que está realmente indignada com esse aumento. Num país em que a economia está estagnada, a inflação está em alta, os serviços públicos são péssimos, os impostos são altíssimos e a corrupção rola solta, qualquer faisca pode ser o estopim para um protesto como este.

Portanto, boa parte desses protestantes têm razão em se rebelar contra um governo corrupto dos mensalões. Todos estamos assistindo uma dinherama de dinheiro público ser derramada nos estádios da Copa e da Olímpiadas e ninguém fala nada. De fato os nossos pobres são muito acomodados, sobrando para a classe média a tarefa de protestar contra algo.

7- Protesto de verdade

Eu não simpatizo com a figura do Malafaia, mas tenho que tirar o chapéu para o protesto que ele organizou dias atrás. A manifestação pacífica que ele fez em defesa da família foi um exemplo do que um protesto deve ser, independente da corrente ideológica. Motivo: não houve incitação de violência, não gerou feridos, não foi destruído patrimônio público, não foi custeado com dinheiro público e etc.

8- Trânsito

O mais interessante é que todos esses protestos em defesa do transporte público apenas geram caos no trânsito. A própria forma virulenta como parte dos protestos ocorrem já retiram todo o crédito. Se eles dizem que amam a cidade, por que a destroem?

9- Nova moda

Depois da Primavera Árabe e dos protestos na Turquia, a juventude brasileira só estava precisando de um motivo para começar a reproduzir em nossas ruas e praças uma espécie de Primavera Tupiniquim. Pois bem… o motivo apareceu. Tudo indica que esses protestos só tendem a se intensificarem conforme a imprensa reportar a repressão policial contra os manifestantes. Como sempre, essa moda de protestar chegou tarde ao Brasil e não a nada indicando que ela acabará tão cedo.

10- Considerações finais

1- 3,20 não é um preço justo pelo transporte deficiente que é oferecido. Deve haver protesto, mas sem depredação.

2- Nem todos os manifestantes são vândalos, mas a polícia deve coibir a ação dos que são.

3- Os protestantes não podem impedir o direito de ir e vir do resta da população.

4- 20 centavos não é o real motivo desse protesto. Baixar o preço da tarifa apenas vai mostrar que protestar destruindo a cidade consegue bons resultados.

5- Tem muito partidinho de esquerda aproveitando essa situação para lucrar em cima do caos que eles mesmos armaram.

6- Protesto legítimo não precisa depredar o patrimônio público.

7- A polícia está cometendo muitos excessos (duas pessoas correm risco de ficarem cegas). Tanto a polícia como os manifestantes têm cometido excessos.

8- Os protestos em Porto Alegre, onde a tarifa diminuiu, mostram que a tarifa não é o real motivo desses protestos.

9- Podemos esperar mais protestos conforme a Copa do Mundo chegar.

10- Parabéns PT, essa será a Copa inesquecível que vocês prometeram.

Fontes:

CNN

Reuters

Anúncios