Bem, eu já estou cansado de falar de Teste de Fidelidade. Nem chego mais a pestanejar meus olhos na Rede TV. No entanto, como os posts que escrevi sobre o Teste sempre foram os campeões de audiência do ACID, então farei igual ao João Kleber e vou abaixar o nível pela audiência. Afinal, pela audiência, vale tudo correto?

10 consequências do Teste de Fidelidade 

1- Estupro

É difícil imaginar que não haveria tentativas de estupro se o Teste de Fidelidade não fosse combinado. Ficaria impossível deter que os testados partissem para cima das atrizes. Já repararam que no Teste, mesmo em meio a todo aquele clima de sacanagem, nunca nenhum homem fica totalmente pelado e se esfrega na atriz? Na vida real, um macho cheio de testosterona não teria essa paciência de ser excitado durante mais de uma hora sem nem ao menos pensar em ir para os finalmentes.

Se houvesse tentativa de estupro, o programa deixaria de ser exibido, pois viraria caso de polícia. A atriz teria que ser indenizada e o testado preso.

2- Violência

Se o Teste fosse real, seria uma tremenda irresponsabilidade, pois submeteria a atriz a um perigo enorme ao dizer que o testado passou por um teste de fidelidade. O nível de humilhação seria tão grande que uma pessoa normal poderia partir para cima da atriz ou da produção do programa.  Estranhamente, já houveram casos de “agressões” a atrizes do Teste, porém não houve nenhum tipo de atitude por parte da atriz ou da produção em denunciar o testado. A atriz Bruna Ferraz, que num teste foi “agredida” pelo testado, admitiu no programa Agora é Tarde que tudo foi encenado.

3- Depressão

Se o teste de Fidelidade fosse real, muitas pessoas teriam a suas vidas completamente destruídas pela participação no programa. Famílias seriam desfeitas, empresas iam demitir funcionários testados, pessoas iam abordar os testados nas ruas, etc. Não ia demorar muito para que os testados acabassem caindo em depressão pelo tremendo arrependimento com as consequências do Teste de Fidelidade.

4- Desperdício de cenas

Já passou pela cabeça de vocês que o testado não tem o menor interesse em permitir que cenas constrangedoras suas sejam televisionados em cadeia nacional? Por que motivo o testado simplesmente assina os termos e permiti sua participação? Por que será que o testado sempre aparece depois no auditório para ser execrado e defenestrado pela plateia? Todas essas perguntam já nos induzem a concluir que não há motivo para alguém aparecer na tv senão pelo fato de tudo ser combinado? Se o programa fosse real, várias cenas seriam desperdiçadas pelo fato do testado não ceder seus direitos de imagem. Além disso, se o programa fosse real, o testado muitas vezes iria deixar de aparecer no palco para se previnir de mais humilhações.

5- Chuva de processos

Alguém já conheceu algum casal que foi desfeito no Teste de Fidelidade? Caberia ao testado processar o Teste de Fidelidade pelos danos morais que sofrera no programa. Ninguém precisa ser um gênio para descobrir que se o programa fosse real seria um chamariz de processos judiciais. Logo, se o programa fosse real, os gastos com o departamento jurídico da Rede TV inviabilizariam o programa ser veiculado.

6- Famílias

Além disso, algum Juiz da Vara da Família ia acabar proibindo a veiculação dos programas por achar que o Teste traria malefícios enorme a vida dos filhos dos casais que aparecem no Teste de Fidelidade. Imagine você, uma criança de 10 anos que vai a escola, recebendo bullying dos colegas durante anos porque sua mãe caiu no Teste de Fidelidade. Os traumas na vida das crianças seriam enormes.

7- Morte

É claro que se o Teste de Fidelidade fosse real, muitos homens traídos não iriam se conformar com a humilhação sofrida e iam acabar tentando limpar a honra deles matando suas esposas, o João Kléber, ou o Oliver que a conquistou. Logo, se o programa fosse real, choveriam ameaças de morte na caixa de email do João Kleber e do Oliver. Eles jamais poderiam viver em paz.

8- Suicídio

Todos estamos cansados de ver homens se matando porque foram traídos. Imagine o quanto de homens que acabariam tentando se matar pelo fato de terem sido chifrados na frente de todo o Brasil? Se o Teste de Fidelidade fosse real, ia acontecer vários suicídios e tragédias.

9- Prisão

Levando em consideração os muitos crimes e ilegalidades que seriam cometidos se o programa fosse real, muita gente ia acabar respondendo judicialmente e, havendo reincidência nesses absurdos, muita gente ia acabar atrás das grades.

10-Reality Show fora do ar

Se o Teste de Fidelidade fosse real, seria o reality show mais vexaminoso e vexatório da história. Em pouco tempo, até as autoridades da Rede TV (até elas) iriam se negar a exibir um programa tão danoso à sociedade brasileira. Logo, o Teste teria que partir para outras mídias para continuar a existir, pois nenhum canal da tv aberta iria querer segurar essa responsabilidade. No final das contas, o programa ia ter que migrar para o youtube, virando um dos canais mais assistidos da rede mundial de computadores – também chamada de internet.

Anúncios