Cerca de alguns anos atrás, o Fantástico fez uma matéria na igreja Renascer que causou polêmica. Motivo? A Renascer instalara uma máquina de cartão de crédito para que os fiéis pudessem fazer suas doações com o cartão. Não sei porque, mas muitos se escandalizaram e se indignaram com a atitude da igreja.

Por que motivo seria errado uma igreja colocar uma máquina de cartão de crédito? Realmente eu gostaria de dar 10 motivos para ser contra esse ato, mas creio que não há nenhuma razão para tal que não se sustente no preconceito e na ignorância.

Atualmente, entre muitas igrejas (como é o caso da igreja católica, batista e presbiteriana) o dízimo pode ser feito através dos tradicionais carnês. Outros métodos usados são por boleto e por depósito em conta. A igreja Universal utiliza o débito em conta: o fiel autoriza o débito automático todo o mês para a conta da igreja. Se não houver dinheiro a igreja não negativa, mas cobra a “dívida” no mês seguinte, se possível.

A instalação das máquinas não é um movimento evangélico. Em Ribeirão Preto, as máquinas já foram instaladas na Catedral católica da cidade, que passará a usar a máquina para que os fiéis possam pagar por batismos e casamentos.

image

10 motivos para não ser contra a instalação de máquinas de cartão de crédito nas igrejas

1- Mudança alguma
Sempre existiram bandidos nas igrejas e sempre existirão. O problema na igreja não é a máquina, mas o homem.

2- Homens
A máquina é incapaz de enganar alguém sozinha, ela precisa de um enganador para tal. As máquinas viabilizam que o fiel possa dar uma contribuição que não pode pagar, mas isso já existe hoje mesmo sem as máquinas. Não raro, fiéis pegam empréstimos para fazerem “sacrifícios” em igrejas. Logo, sempre existiram fiéis que se endividavam por causa de pastores-bandidos. A instalação das máquinas não muda essa realidade.

3- Máquinas não roubam
A instalação das máquinas não piorarão ou melhorarão os problemas de corrupção e enganação que existem nas igrejas, pois são os homens os verdadeiros causadores dessas mazelas. Máquinas não cometem crimes.

4- Atualidade
Do mesmo modo que no passado as religiões antigas faziam contribuições com animais e grãos, hoje as contribuições evoluiram e são feitas com dinheiro. A instalação da máquinas é um processo natural que vem a contextualizar a realidade econômica da igreja com a tecnologia atual.

5- Opção
A instalação das máquinas é boa para os fiéis, que terão mais facilidade de fazer suas doações.

6- Mercado
Já é comum a instalação de máquinas de cartão de crédito em táxis e estabelecimentos comerciais. Por que motivo as igrejas não poderiam também instalar as tais máquinas? Se existe dinheiro, é normal que as máquinas sejam instaladas para propiciar maior comodidade e segurança a quem frequenta a instituição.

7- Tecnologia
O uso da tecnologia não eiva de pecado a sacralidade das doações. Da mesma forma que houve resistência dos religiosos a entrada de instrumentos musicais mais tecnológicos e estes foram inseridos na liturgia, as máquinas também serão. A tecnologia não é do demônio, se fosse, as igrejas se instalariam apenas nas cavernas.

8- Cada um com seus problemas
Mesmo não concordadando com as práticas desprovidas de qualquer ética ou pudor que são corriqueiramente reproduzidas nas igrejas evangélicas, é inegável que vivemos num Estado laico e que as instituições religiosas gozam de liberdade para fazerem o culto delas, não sendo da conta dos não-membros a forma de como as coisas ocorrem nas igrejas.

9- Segurança
Todos sabemos que só um louco fica andando com dinheiro num país onde os bandidos matam as pessoas por 5 reais. A instalação das máquinas é uma medida que vem a proteger o fiel e está de acordo com a tendência atual da nossa sociedade, que é tirar o dinheiro vivo de circulação para inibir os roubos.

10- Realidade
Todos sabemos que muitas igrejas se constituem apenas num negócio, sendo apenas cassinos da fé. A colocação das máquinas pode não constituir uma falha, mas já é um indício que uma pessoa sensata pode ter para constatar que está numa igreja enganadora.

11- Proporção

No motel as pessoas usam o cartão de crédito e ninguém fala nada, agora, se alguém usa o cartão de crédito na igreja todos falam que está errado. Cartão é dinheiro de plástico e dinheiro é dinheiro em qualquer lugar. Dinheiro não é do diabo. Motel não é melhor que igreja para poder usar a máquina de cartão de crédito e esta não.

Anúncios