A imprensa tem noticiado que o governador Geraldo Alckmim estaria disposto a criar a famigerada Bolsa Crack, no valor de 1.350,00 para dependentes químicos. Mais uma vez, a imprensa tenta manipular uma informação apenas mudando o nome de determinada medida.

A Bolsa Crack não é uma bolsa, muito menos um benefício nos moldes do custoso Bolsa Família. O verdadeiro nome do projeto de Alckmim é Projeto Recomeço. O Projeto Recomeço consiste numa ajuda de custo para que viciados em crack que não encontrem vagas em clínicas públicas possam ser internados em clínicas privadas credenciadas.

Esse benefício de 1.350 reais não será dado ao viciado, tampouco a sua família, mas será repassado diretamente a clínica credenciada. A família do viciado ainda poderá saber onde e como será o tratamento, podendo então avaliar o serviço.

Muito se fala do problema dos drogados, mas é impossível deixar a situação como está. Pela primeira vez o governo resolveu agir e tirar os viciados das ruas compulsoriamente. Todos sabemos que 1.350 reais é pouco comparado com o prejuízo que os dependentes causam a si, a suas famílias e a sociedade.

Devemos ter a tenacidade de perceber que devemos dar uma chance a esses dependentes para que eles possam dar a reviravolta em suas vidas. O Projeto Recomeço não só não se consiste numa Bolsa de Crack, mas seu conteúdo é um pacote de esperança.

Anúncios