EUVÍ: Financiamento Público de campanha, 10 motivos para ser a favor, 10 motivos para ser contra


Agora o PT está propondo o financiamento público exclusivo para campanhas. O que em teoria ajudaria, na prática, todos sabemos que jamais funcionaria.

Como todas as medidas do governo, parecem sempre tentar acabar com os fins com os meios errados. Ainda estou esperando o PT tentar acabar com a miséria simplesmente aprovando por decreto o fim da pobreza.

Vamos para de enrolação e vamos aos motivos:

10 motivos para ser a favor do financiamento público das campanhas

1-Diminuiria a corrupção, na medida em que o político não seria obrigado a devolver o favor de quem financiou sua campanha.

2- Traria lisura e transparência ao processo democrático, oferecendo de maneira proporcional a verba aos partidos.

3- Acabaria ou diminuiria o caixa-dois e a lavagem de dinheiro nas campanhas. Menos dinheiro e tempo seria destinado para que a polícia investique esses casos, podendo eles se preocupar com outros crimes.

4- O única pessoa a quem o eleito teria que devolver o favor de sua eleição seria o povo que pagou sua campanha. A própria campanha passaria a ser menor. A propaganda eleitoral passaria a cada vez menos sujar nossas ruas e invadir arbitrariamente nossas vidas.

5- O Estado passaria a não atender mais ao interesse público e menos ao privado, quando este se colidir com o do povo. O candidato, mesmo antes de eleito, vai poder ser avaliado pelo uso de sua verba eleitoral, já se acostumando a agir corretamente e com probidade.

6- O financiamento público, nem de longe, superaria as contribuições das empresas. Logo, a demanda pela corrupção seria mitigada.

7- O povo passa a saber que está pagando pela campanha, tendo mais cuidado ao fiscalizar possíveis irregularidades.

8- O contribuinte já paga pelas campanhas devido aos centenas de bilhões que são pagos aos canais de tv para as inserções políticas, fora os quase 200 milhões do fundo partidário. O financiamento público iria equalizar esse sistema misto vigente, que tão mal funciona.

9- Como atualmente não há limite para a arrecadação, candidatos podem simplesmente comprar um mandato fazendo uso de um poder econômico desproporcional. Logo, a escolha do povo fica corrompida pela deslealdade da visibilidade de alguns deputados.

10- Com o financiamento público, saberemos quem é corrupto e quem o paga. Toda vez que vermos alguém recebendo dinheiro de um empresário ou organizar um jantar para arrecadar fundos, poderemos cabalmente decretar: CORRUPTO.

10 motivos para ser contra o financiamento público de campanha

1- Falta verba para a educação e saúde, mas agora querem destinar bilhões para os políticos? Melhor não.

2- A iniciativa privada tem todo o direito de apoiar e ajudar financeiramente os candidatos que ela ache que são os melhores, contanto que suas contribuições sejam legais. Impedir um cidadão de ajudar seu candidato não é democrático.

3- Uma vez eleito, o candidato não deve devolver o favor para ninguém. Ele é eleito para governar para todos. Se alguns são corruptos e ajudam a quem contribue para suas eleições, não são todos que devem pagar por isso. Aliás, se um político é corrompido, deve ser preso. O eleito não é obrigado a roubar, então não podemos culpar todos pelos crimes que alguns cometem – nem sendo punidos.

4- O povo já gasta 300 bilhões de reais com a eleição. O que deveríamos fazer é proibir a propaganda eleitoral “gratuita” na tv e permitir a compra de espaço na tv pelos partidos, assim com acontece nos Estados Unidos.

No modelo imposto pelo PT, a verba seria distribuída de acordo com o número de votos na última eleição. Como o PT teve mais votos, teria mais recursos e mais chances de ter ainda mais votos na próxima eleição. Logo, a proposta só favorece a hegemonia do PT.

5- Todos sabemos que as contribuições privadas iam continuar acontecendo, assim como já acontecem, por fora. Logo, o financiamento público é uma forma escancarada dos políticos roubarem do povo mais dinheiro para suas campanhas, só que com o aval de uma safada lei.

6- Mesmo com o financiamento privado que já existe hoje, ainda existe o caixa-dois. É lógico que se o financiamento privado for proibido o caixa-dois crescerá. Duvidar disso é ser ingênuo.

7- Na prática, o financiamento exclusivamente público trará ainda mais obscurantismo as campanhas, que receberão dinheiro ilícito, só que sem registrar. Na prática, essa medida criminaliza o correto e legaliza o crime.

8- É impossível fiscalizar os gastos de campanha de milhares de candidatos a milhares de cargos. No final, até a fiscalização seria seletiva e poderia favorecer o governo.

9- Que opção teria o contribuinte se ele achasse que seu gasto nas campanhas é mal gasto devido as péssimas opções que recebe? Uma vez instituído, o financiamento público seria irreversível, pois os políticos jamais iria abrir mão dessa renda para suas eleições.

10- Vou profetizar. Do jeito que os políticos são corruptos, vai ter muita gente que vai usar esse financiamento de campanha para financiar outras coisas (prostitutas, viagens, luxos, carros, drogas, etc). Se os políticos já gastam mal seus cartões corporativos e verbas parlamentares, por que eles usariam com probidade com o financiamento público de campanha?

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s